Chuvisco

2 0 0
                                                  

Música: Suga Shikao – Home Nite

Dedicatória: Bruno-GIB

".... Andando em casa descalço, sentindo a madeira do chão, ouvindo o seu ranger meio baixo. Me apoiando na janela, e olhando a noite morna, com chuva tão leve que nem mesmo, ouvir bem, consigo..."

A porta de ferro abre bruscamente, devido ao excesso de força que tem de ser usado.

– Ah.... Que droga de porta... – Diz o jovem raposo de estatura baixa, um filhote em crescimento.

Ele vai direto e reto para o seu quarto, onde rapidamente entra, e olha para ele. Meio desarrumado e normalmente, vazio.

Normal.

Como sempre é.

Ele pega o seu celular onde havia a foto de um lobo preto. Mas apenas uma foto.

– Nada de mensagem hoje também... será mais uma noite, sozinho... – Pensa ele em voz media, enquanto tira a sua camisa, mostrando o seu corpo não muito definido.

Olhando mais atentamente, os seus olhos mostravam tristezas.

Som de chuva leve.

– Hum...? – Se pergunta o jovem raposo.

Lentamente ele vai até a sua janela de madeira, podia ouvir o chão também de madeira ranger com os seus passos mesmo leves. Chegando na janela e a abrindo.

Ele via uma chuva calma e serena, humedecendo o ambiente que estava quente e o tornando morno.

– Mãe da noite... isso é um sinal...? – Se pergunta ele – Bom.... Ou.... Ruim? – Continua se indagando.

Um vento fraco e ainda morno entre fracamente pela sua janela, tocando os seus pelos, humedecendo tudo.

O Garoto fecha os olhos e sente um calor confortável, seu coração dispara, mas não o faz arfar. Apenas bate um pouco mais rápido.

Ele abre os olhos como se sentisse o carinho mais gostoso que já sentiu um dia.

Vira de costas para a parede, e o vento continua a acariciar o seu pelo, como se o abraçasse gentilmente e disse se para ele ficar bem e calmo.

Sorrindo um sorriso mais calmo, com o corpo relaxado, ele se vira e olha para o lado de fora, para a leve chuva que caia gentilmente.

De repente o seu celular vibra.

Ele olha.

Era uma mensagem daquele lobo preto.

"Boa noite meu filho lindo. Te amo e espero que curta a noite. Até mais. Lobo" – Ele lia falando a mensagem.

Olhava para fora sorrindo enquanto respondia rapidamente.

"Boa noite pai que mais amo no mundo. Obrigado Pela noite Tranquila. Bjos", respondia ele na mensagem.

E logo após enviar, olhava para a chuva que ficava um pouco mais forte, agora sim fazendo barulho.

– Brigado pelo bom presságio mãe... Boa noite para a senhora também – Dizia ele para a noite e para a Lua, fechando a janela com um sorriso calmo para ir se recolher.


Contos de Um Lobo na Cidade - Vol. 2 - Histórias Não ContadasOnde as histórias ganham vida. Descobre agora