Capítulo 02.

92 19 154
                                                  

     Olho para os dois lados e atravesso a rua correndo, segurando forte nas barras do meu vestido azul royal, que o vento insistia em balançar

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.


     Olho para os dois lados e atravesso a rua correndo, segurando forte nas barras do meu vestido azul royal, que o vento insistia em balançar. Eu estava demasiadamente atrasada, como sempre. Assim que chego na calçada, ando a passo largos até o restaurante que marquei com Jhonn.

    Assim que chego enfrente a porta de vidro, passo a mão no coque que fiz no meu cabelo cacheado e o solto, deixando os cachinhos caírem ao redor do meu corpo, ajeito o vestido e entro. Olho para os lados procurando a mesa que ele havia reservado para nós, logo o encontro em uma mesa distante das outras, perto da janela, aproximo-me sorrindo.

— Hey! Demorei? — os olhos castanhos erguem-se do aparelho celular e me olham, ele levanta-se e puxa a cadeira para me sentar, sorrio para ele. Amo esse lado cavalheiro que ele tem, uma trufa da cacau show de maracujá chama minha atenção, é a minha preferida!

— Imagina! — ele desliga o celular e coloca-o sobre a mesa. — Pode comer, passei perto da cacau show e lembrei de você — sorrio, pego a trufa e a desembrulho.

— Preciso muito da sua ajuda! — elevo o chocolate até a boca e mordo um pedaço, o gosto do mousse de maracujá me faz lamber os beiços. 

— Para que?

— Minha sala de pintura, está um caos! — seus olhos castanhos se reviram e um leve sorriso aparece em seus lábios. — Não vou conseguir limpar tudo sozinha — digo de boca cheia. Uma ova! Eu limparia aquilo tudo sorrindo, só queria companhia mesmo.

— Se quer minha humilde presença é só pedir, senhorita Carter — observo ele levantar uma sobrancelha, mania típica dele que eu pessoalmente, acho fofo. Termino de comer a trufinha e dou de ombros. Logo o garçom trás nossos pedidos, sempre que chego atrasada, Jhonn faz nossos pedidos, não ligo, ele já sabe exatamente do que eu gosto.

— Quem mal tem em eu querer a companhia do meu melhor amigo? — ele desvia o olhar, olhando pela janela.

— Claro, que mal tem — franzir o cenho com seu tom de voz, mas dou de ombros. Termino de comer a trufinha e jogo a embalagem no lixo.

— Ah, obrigada pela rosa — seus olhos voltam a me encarar, admiro seus cílios longos e pretos se ajustarem conforme ele pisca. Por que homens tem cílios e bunda grande? É humilhante olhar para minha bundinha de tábua enquanto a do meu melhor amigo ser grande e redondinha, a vida é tão injusta!

    Paro para observa-lo melhor. Seus cabelos negros estavam levemente bagunçados por causa da sua mania constante de passar a mão na cabeça desajeitado os fios, ele trajava uma calça jeans preta, inclusive era a calça que eu dei de presente no seu aniversário, ele ficava muito sexy de preto. Admiro a combinação do preto com a camisa gola polo branca, ele estava muito lindo e cheiroso, aliás muito cheiroso.

— Jhonn? — o chamo.

— Hum?

— Deixa eu cheirar seu pescoço? — rapidamente seus olhos encaram os meus.

Minha Escolha.Onde as histórias ganham vida. Descobre agora