Capítulo 22 - A caçada começa agora

285 54 51


Kol atravessava a floresta, correndo com o máximo de velocidade que suas patas permitiam, desviando de árvores e pedras em seu caminho enquanto viajava

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Kol atravessava a floresta, correndo com o máximo de velocidade que suas patas permitiam, desviando de árvores e pedras em seu caminho enquanto viajava.

Podia estar sem carro, mas felizmente Clarence estava à cerca de uma hora de onde ele e os outros estavam quando teve a visão sobre o perigo que se aproximava de Anne e mesmo sem seu GTO, ele era um Wulfenkind, correr era uma segunda natureza para eles e velocidade não era um problema.

Enquanto um lobo normal é capaz de correr até cerca de sessenta quilômetros por hora, um Wulfenkind ultrapassava esse limite em quase o dobro.

Tinha certeza de que conseguia estar de volta à casa de Malcolm em quase o mesmo tempo que teria feito com seu carro.

A sensação de que Anne estava correndo um perigo mortal não o tinha abandonado desde que a visão o assaltara e isso fazia um calafrio incômodo percorrer sua espinha, o incentivando a aumentar cada vez mais sua velocidade.

Normalmente Kol não sustentaria uma corrida em sua velocidade máxima durante tanto tempo, mas sua vontade de encontrar Anne lhe dava forças para vencer o cansaço. Eu estou chegando garota, aguente um pouco e logo vou estar ai para te ajudar.

Ele já havia passado os limites de Clarence e estava chegando perto do território da matilha quando sentiu dois cheiros conhecidos. Reduziu o passo e viu quando Jill e Erik se juntaram a seu lado na corrida.

"Kol, ela não está mais por aqui." Jill disse.

"Nós estamos tentando encontrar o rastro certo daquele maldito à quase uma hora!" Erik reclamou.

Os três lobos pararam em uma clareira no interior da floresta. Kol olhou para os dois, respirando com calma para recuperar suas energias.

"Como assim o rasto certo?" Perguntou.

Erik abaixou a cabeça, claramente incomodado com algo.

"Olha, as coisas ficaram bem confusas por aqui. Um cara meio estranho..."

"Eu vi esse homem, Erik. Tive de novo uma visão esquisita, igual à vez em que Anne foi atacada pelo Desaurido. Sei que ele esteve aqui, preciso saber o que aconteceu depois que Anne o viu." Kol disse, apressando o jovem lobo.

"Não foi culpa dele." Jill disse. "Esse cara apareceu do nada e se apresentou como Beckett. Disse que era irmão de Anne."

Kol olhou para Jill, compreendendo o que Beckett devia ser se aquilo era verdade.

"Eu não sei como ele fez isso..." Erik começou. Seu maxilar travou e ele arranhou o chão com suas garras. Parecia estar com raiva só por tocar no assunto. "Mas, de alguma forma eu simplesmente cai no papo dele sem questionar nada! Ele só me pediu para levá-lo atÉ Anne e eu fiz isso!"

"Tudo bem Erik," Kol disse, tentando acalmar o garoto. "Jill está certa. Se o que Beckett disse é verdade, ele também é um filho de Loki. E está na cara que herdou o dom de manipulação do pai. Fazer mentiras passar por verdades deve ser algo fácil para ele "

A filha do fogo - Ragnarok Saga 1 (Vencedor Wattys 2018)Leia esta história GRATUITAMENTE!