Capítulo 10

2 0 0
                                                  

— Vai, Taiyou-kun! — Tsukiko e Rin-nee gritaram em coro, suas vozes tão altas que sobrepuseram a de todos perto delas. Até daquela distância, a garota viu o garoto ficando vermelho e sabia que não tinha nada a ver com a corrida.

— Não acredito que as duas gostam de embaraçar meu filho — disse Shigure-nee, balançando a cabeça. Apesar do que dizia, no entanto, não se incomodou em esconder o sorriso nos lábios.

— Não é isso, mana... Digo, só isso. — Rin-nee acenou a mão enquanto ria sob o olhar rígido da irmã. — Nossa torcida está ajudando ele. Veja!

Taiyou-kun estava em quarto por quase a corrida toda, mas, na última curva, quando Tsukiko e Rin-nee começaram a gritar mais alto, ele conseguiu diminuir a distância.

— Vai, Taiyou-kun! — Tsukiko gritou com tudo que seus pulmões permitiam e nos últimos metros, o garoto conseguiu cruzar a linha de chegada em segundo lugar. — O Taiyou-kun é tão legal e incrível!

Ele inclinou suas costas e apoiou-se nos joelhos para recuperar o fôlego, mas quando olhou por cima o ombro na a direção delas, a garota podia jurar que ele ficou mais vermelho.

— Ele tem tanta sorte de ter tantas meninas bonitas torcendo por ele — disse Rin-nee, o sorriso maldoso nos lábios.

— Você não pode se chamar de menina, pode? Está velha demais pra isso. — Shigure-nee mostrou um sorriso gentil que escondia a maldade de suas palavras.

— Mana! Eu... — Rin-nee tentou, mas não conseguiu pensar em algo para poder responder à sua irmã mais velha.

Tudo que Tsukiko fez foi rir. Rin-nee ainda estava vermelha na hora que Taiyou-kun caminhou até elas.

— Isso foi demais, Taiyou-kun! E pensar que você ultrapassou duas pessoas do clube de atletismo.

— Como você sabia? — perguntou o garoto, aceitando a garrafa de chá que a mãe oferecia.

— Não nos subestime — disse Rin-nee, cruzando os braços e erguendo o queixo. — Sabemos de muitas coisas, meu caro sobrinho.

— Ou quem sabe escutamos as mães deles falando disso pouco antes da corrida começar. Elas estavam sentadas juntas bem ali. — Shigure-nee indicou graciosamente com a cabeça, mostrando seu sorriso costumeiro outra vez. — As duas estavam se gabando que seus filhos poderiam se juntar ao time titular, mas por algum motivo pararam. Por que será?

Tanto Tsukiko quanto Rin-nee riram e rapidamente tentaram disfarçar com uma tossida enquanto as mães do garoto olhavam para elas. Taiyou-kun fez o mesmo, mas engasgou com o chá, tirando mais risadas de Rin-nee, que não conseguiu mais se segurar.

— Quais são os próximos eventos? — perguntou ela, o rosto vermelho.

Shigure-nee tirou um panfleto com o emblema da Teikou da bolsa.

— Vejamos... é a corrida de 400 metros das garotas do primeiro ano depois, então a corrida de obstáculos dos garotos do terceiro ano, aí a das garotas, por fim, a caça ao tesouro de todos os anos antes do almoço.

— Você vai participar de algum deles, Taiyou-kun?

— Vou. A caça ao tesouro — ele respondeu após limpar a boca com as costas da mão, a voz rouca.

— Você está em tantos eventos. Se continuar entre os três primeiros desse jeito, o time verde vai vencer por sua causa — disse Tsukiko com um sorriso brilhante.

— Não tenho tanta certeza disso — replicou ele, as maçãs do rosto com uma tonalidade rosa. O sino anunciando o próximo evento tocou. — Tenho que ir.

Tsukiko-chan e Taiyou-kunOnde as histórias ganham vida. Descobre agora