Capítulo 9

1 0 0

O silêncio desconfortável preencheu a sala, quebrado volta e meia quando alguém fazia uma anotação no caderno ou tossia para limpar a garganta. Tsukiko tentou ignorar e focar-se no livro que deveria estar lendo, mas não conseguia deixar de olhar ao redor da mesa.

Como tanta gente pode se reunir e ficar tão quieta? Sei que estamos estudando, mas mesmo assim... Ela forçou seus olhos a voltarem ao livro, todavia, não termina de ler a primeira linha quando deu uma espiada no garoto à sua direita.

Taiyou-kun fazia o que ela deveria estar fazendo: ler. Ele não reparou na garota olhando para si enquanto virava a próxima página. Apesar de sua expressão calma, havia algo nos olhos dele que incomodava Tsukiko.

Ele tá com raiva? Deve estar... Nem a garota conseguia dizer vendo a expressão dele. Ele está com raiva, decidiu, pressionando os lábios. Quer dizer, quem não ficaria depois daquilo... Calma, não é minha culpa, né? Pensei que fosse uma boa ideia... Argh, droga! Como as coisas acabaram assim?

Tsukiko olhou para o garoto à sua esquerda. Embora Kobayashi-kun aparentasse ler o livro, parecia tão entediado quando ficava durante as aulas. A garota sabia que faltava pouco para ele cochilar. Se sentindo culpado pela forma como tratou o Taiyou-kun, Kobayashi-kun? Pronto pra pedir desculpas? Tsukiko quis dizer, queria descontar sua raiva... mas conteve seus sentimentos. Provavelmente só incomodaria o Taiyou-kun mais, sabia ela. A última coisa que queria era deixar o garoto ainda mais infeliz.

Com um suspiro pesado, Tsukiko forçou seus olhos a voltarem para o livro, embora não importa o quanto encarasse a página, nunca saiu da primeira frase.

— Valeu, Aozora — disse Kobayashi-kun após um tempo. Em poucos segundos, ele fechou o livro e reuniu seu material, pronto para ir. — Ajudou muito, mas preciso ir.

— É, temos treino — complementou Kenichi-kun, com uma voz embargada.

— Até perto das provas de meio semestre? — soltou Tsukiko.

— É, tipo... — Kenichi-kun coçou o rosto e mostrou um sorriso desconfortável.

— O técnico não sabe — interrompeu Kobayashi-kun. Tsukiko andava com o garoto tempo o bastante para saber que ele se orgulhava daquilo. — Fui eu que armei isso. Ainda que as provas estejam chegando, as partidas são mais importantes. Tipo, tem muita expectativa se vamos pras nacionais ou não.

Expectativas em você, na realidade, não? Tsukiko conteve-se. Descontar nele assim não vai dar em nada. Em vez disso, tentou tratá-lo o mais normal que conseguia.

— É mesmo? Bom treino, então.

— Valeu. Prometo que meu próximo gol será por você. — Kobayashi-kun mostrou seu sorriso antes de ir para a porta da frente do apartamento de Tsukiko.

— Isso, obrigado por tudo Aozora. Pode acreditar, vai ajudar nosso capitão idiota a passar raspando — disse Kenichi-kun, levantando-se e reunindo seus materiais.

— Ô, ouvi isso! — A voz de Kobayashi-kun veio da entrada e Tsukiko, Yui e Rika-chan riram. Todos, exceto Taiyou, que continuava quieto olhando para o livro. Tsukiko notou que seus olhos não se moviam.

— E desculpa pelo nosso capitão, Fuyuzora — adicionou Kenichi-kun, em voz baixa para que Kobayashi-kun não ouvisse. — Sei que ele parece um retardado, e pra ser honesto, ele é, mas não é um cara ruim. Espero que nos ajude de novo no futuro.

Tsukiko não notou, mas prendera o fôlego enquanto esperava a reação de Taiyou-kun. Ela olhou do colega de turma para o amigo, os segundos passando lentamente. O garoto voltou sua atenção para Kenichi-kun e fez uma pequena mesura sem dizer nada. O vice capitão mostrou um sorriso de desculpas e foi atrás de Kobayashi-kun.

Tsukiko-chan e Taiyou-kunLeia esta história GRATUITAMENTE!