Capítulo 8

5 1 0

— Duas horas! Duas malditas horas, Tsukiko!

Quando Taiyou reconheceu a voz que vinha do elevador, ele parou no meio do corredor. As portas se abriram com um ding e ele viu duas garotas que conhecia; uma rindo e a outra bufando.

— Ah, vai. Não diga isso — disse Tsukiko enquanto saía do elevador. Mesmo daquela distância, o garoto sabia que o sorriso no rosto dela era forçado. — Admita. Foi divertido, não foi?

Yui-san encarou a garota.

— Ah, muito. Me diverti tanto vendo você escolher um maldito porta-retratos por duas horas. Melhores momentos da minha vida. Vou guardar essa memória pra sempre — disse, pressionando as têmporas.

— Ah, qual é, não foi tão ruim. — Tsukiko soltou uma risada nervosa. — Agora vamos guardar isso lá em casa e comer algo. Estou faminta.

— Ah, sério? Por que será? — disse Yui-san com todo o sarcasmo que tinha.

Tsukiko soltou outra risada desconfortável e evitou o olhar da amiga. Enquanto olhava para todo lugar, menos para Yui-san, ela percebeu o garoto parado no meio do corredor, observando as duas, e seu rosto se alegrou com um sorriso.

— Taiyou-kun! — gritou ela e correu até o garoto enquanto sua amiga erguia o olhar.

— Por que vocês estão brigando? — perguntou ele antes que ela pudesse dizer algo.

— Ah, aquilo? — Tsukiko balançou a mão com as compras o melhor que pôde e riu. — Não estamos. A Yui só está um pouco irritada porque...

— Irritada não, com raiva. E não é só um pouco — interrompeu Yui-san, quando alcançou os dois. — Escuta só, Taiyou. Gastamos duas horas pra que essa menina comprasse uma porcaria de um porta-retratos. Tudo porque ela precisava "da moldura perfeita pra foto perfeita"!

Enquanto as duas começaram a discutir, a curiosidade de Taiyou foi maior.

— Qual foto?

Tsukiko tirou o celular do bolso. Depois de um segundo, ela mostrou a tela ao garoto com um grande sorriso.

— Essa aqui!

Quando Taiyou viu a foto, arregalou os olhos, o seu rosto inteiro com uma tonalidade alarmante de vermelho.

— É do...

— Sim! — respondeu ela, antes que ele fizesse a pergunta. Ela olhou para tela de novo, o sorriso nos lábios ficando gentil. — Aquele hanami foi o melhor dia de todos.

— Foi sim... — Taiyou se esforçou para não olhar na direção de Tsukiko, mas foi difícil. Antes que notasse, se pegou olhando para a garota, e as memórias surgiram contra sua vontade, deixando seu rosto mais quente. — Então, o que vocês vão fazer agora? — adicionou rápido, antes que ela notasse suas bochechas. Se ela notar e perguntar o porquê, não vou conseguir esconder mais...

— Vamos deixar as compras lá na casa dessa daí e almoçar, por fim — disse Yui-san, a voz cansada.

— Você acabou de voltar da aula, né? Ainda não comeu, né? — Os olhos Tsukiko brilharam enquanto olhava para ele, cheia de expectativa. Quando o garoto balançou a cabeça, o sorriso dela aumentou. — Então almoça com a gente! — Taiyou não tinha como recusar diante daquele olhar e sorriso.

— Ótimo. Agora que está arranjado — disse Yui-san, com a voz sem emoção. Ela voltou-se para Tsukiko e empurrou as sacolas para garota. — Guarda isso logo e vamos. — Enquanto Tsukiko corria para a porta e a destrancava, Yui-san massageou os pulsos.

Tsukiko-chan e Taiyou-kunLeia esta história GRATUITAMENTE!