2. As Grandes Navegações (1453 - 1498)

3 0 0
                                    

A cidade de Québec é, sem dúvidas, uma das cidades mais belas e charmosas das Américas. Ela possui mais de 485 anos de história. Das primeiras cidades do continente Americano, é uma das mais bem preservadas e a única que ainda conta com uma muralha em torno dela. Em 1985, a área antiga da cidade (a Velha Québec) se tornou Patrimônio Mundial da Unesco. Mas como essa cidade se tornou o que é hoje? Como era Québec nos seus anos iniciais?

Na era das grandes navegações, que tiveram seu auge exploratório no final dos anos 1400 e início dos anos 1500, Portugal e Espanha dominaram os mares. O objetivo principal de ambos os reinos era encontrar uma rota alternativa para a Ásia, principalmente para as Índias e a China. Rota alternativa? Como assim?

Durante alguns séculos, principalmente depois da abertura das rotas comerciais com o Oriente através das viagens do veneziano Marco Polo (1254-1324 EC), a principal rota de conexão entre o Ocidente e o Oriente passava por Constantinopla. Mas em 29 de maio de 1453 o sultão muçulmano e turco-otomano, Mahmed II, consegue invadir e capturar a cidade. Era o fim de uma era e começo de outra. Tanto é que hoje dizemos que a Idade Média termina com a queda de Constantinopla, iniciando assim a Idade Moderna.

Como você sabe, desde a fundação do Islamismo a relação entre os povos da cristandade e os povos muçulmanos nunca foi muito boa. É só ver as cruzadas. Mas, como diz o escritor Eduardo Bueno, "na verdade, os fiéis de Maomé tinham atacado antes. No ano de 711, vindos do norte da África, árabes e berberes cruzaram o estreito de Gibraltar e conquistaram toda a península Ibérica. Os combates duraram apenas sete anos, mas os invasores só seriam inteiramente expulsos da Espanha e de Portugal após sete séculos de luta." (N.1)

E aqui o objetivo não é encontrar culpados - é apenas estabelecer o fato que o comércio europeu com a Ásia ficou muito prejudicado. E esse é o estopim das grandes navegações - achar uma rota alternativa para a China e a Índia, principalmente.

É por causa disso que os países europeus, liderados por Portugal e Espanha, começam uma busca frenética por tal caminho alternativo. Eles começam pelo Continente Africano. Será que daria para contornar o continente e chegar até a Índia? Por muitos anos fora dito que seria impossível. Ninguém conseguia completar nem metade da volta.

O Reino de Portugal começou a financiar diversas expedições para tentar contornar a África. A maioria nunca regressou. Em 1487, o rei português D. João II delegou a missão de contornar a África a Bartolomeu Dias (cerca de 1450-1500 EC). Em fevereiro de 1488 Dias desembarcou na atual Mossel Bay, na África do Sul. E ele continuou - mais 500 quilômetros. Ele queria entrar no Oceano Índico. Ele já tinha ido mais além do que qualquer outro europeu oficialmente estivera. Só que sabe como é... o pessoal dos barcos não era muito bem tratado. Além disso, a viagem era muito perigosa. Não é que a tripulação do Barth se revoltou e o forçou a voltar? A volta não foi fácil. A frota passou pela última ponta da África e Dias a batizou de "Cabo das Tormentas". Por quê será?

Ao mesmo tempo, um outro camarada, chamado Cristóvão Colombo (1451-1506 EC), havia tentado negociar com o D. João, um financiamento para uma expedição em busca do fim da África. O Rei não quis e quase expulsou Colombo. Mas Colombo era genovês, e genoveses não desistem nunca! Ele foi correndo para as asas da rival de Portugal - a Espanha. E lá ele caiu nas graças da rainha - Isabel. Ele tentou uma coisa diferente: "ao invés de tentar chegar à Índia por cruzar a África, já que a Terra é redonda, por quê não tentar chegar ao leste da Índia através do Atlântico?"

Colombo encontra a Índia em 12 de outubro de 1492. Na verdade, ele achava que havia encontrado a Índia. E ele sai falando pra todo mundo que encontrou a Índia. Mas na verdade ele havia encontrado um novo continente até então desconhecido pelos europeus - continente que seria mais tarde conhecido como Américas. Alguém fala pra Colombo que ele achou um novo continente? (N.2)

Em 1497 outro Português sai a procura da Índia por contornar a África. Mas dessa vez ele já tinha todas as informações necessárias, coletadas com Bartolomeu Dias. Era só continuar... Quem era esse português? Quem? Isso mesmo, Vasco da Gama (1496-1524 EC). Em maio de 1498 Gama chega em Calicute, Índia - cumprindo com a missão de achar uma rota alternativa para o Oriente. Logo logo outros países tomariam conhecimento dessa rota.

Só que essa rota era longa - cheia de perigos, cheia de desafios e muita, muita gente mesmo morria. Se não fosse na viagem de ida para a Índia, seria na viagem de volta. Tinha que ter um caminho alternativo a esse...

Então o pessoal voltou a ideia de Colombo e outros - se não dá para chegar pela porta da frente da China e da Índia, vamos chegar pela porta dos fundos. Como? Circunvagando o globo, oras!

O italiano Giovanni Caboto (1450-?; fr: Jean Cabot; en: John Cabot) a serviço da Inglaterra, também tentando encontrar um caminho até a Ásia, chega em 24 de junho de 1497 no território que é hoje Terra Nova, Canadá, e na foz do Rio São Lourenço (Saint Laurent). Como Colombo alguns anos antes, Caboto também pensava que tinha chegado na traseira da Ásia - ledo engano.

Nas próximas décadas, mais e mais marinheiros, financiados por seus respectivos países, procurariam alcançar as Índias e a China através do Atlântico. Com isso, mais e mais territórios então desconhecidos aos europeus vão sendo desvendados. As coroas europeias prometiam uma generosa pensão, bônus e reconhecimento a quem conseguisse achar a melhor rota alternativa para a Ásia. É nesse contexto que se dá a "descoberta" e colonização dos países Americanos e de vários países Africanos. É nesse contexto que nasceria o QUÉBEC e posteriormente o CANADÁ!

NOTA

1. Bueno, Eduardo. 2016. A Viagem do Descobrimento: um olhar sobre a expedição de Cabral. 2nd ed. Vol. 1. N.p.: Estação Brasil. Página 49. 

2. É importante destacar que alguns pesquisadores acreditam que Colombo não foi o primeiro a descobrir as Américas. Alguns creditam o Descobrimento Europeu a João Vaz Corte-Real, em 1472. Mas fato é que esse ainda é um assunto polêmico e, via de regras, a maioria dos historiadores no mundo continuam creditando a Colombo a Descoberta Europeia das Américas.

Uma introdução à História do Canadá e do QuébecOnde as histórias ganham vida. Descobre agora