Capitulo 68

1.2K 151 23

Continuação...

MANUELA NARRANDO
{Maratona 3/3}

__ Te soltar um caralho - enfio minhas unhas no seu braço - Quem te chamou pra subir aqui sua vagabunda, fala - digo apertando mais seu braço

__ Se ficar marcado o meu lindo e belo braço, você vai ver - ela diz fazendo cara de nojo

__ Eu vou ver o que sua vagabunda? - coloco minha mão na sua nuca, puxo seu cabelo com força, forçando-a olhar pra mim

__ Vai perguntar pro seu marido o que to fazendo aqui, agora me solta, você tá me machucando - diz soltando minha mão do seu braço

__ Sai daqui! - digo apontando pra saída do camarote

__ Como é que é? - ela diz colocando as mão na cintura - eu não vou sair nada, o patrão... - interrompi a mesma antes de terminar de falar

__ Não te perguntei porra nenhuma, sai daqui agora! - digo falando bem calma, alto e claro pra que a piranha possa entender

__ Aé? - ela diz ficando frente a frente comigo, cruzando os braços na altura do seu peito - quer que eu saia? Então me tira, vamos ver se você tem peito pra isso.

Nessa hora já tinha formado a rodinha em volta de nós, as pessoas na pista já estavam gritando, a atenção toda estava voltando em nós duas, eu não disse que a bicha é afrontosa, mais o erro dela foi afrontar a pessoa errada.

Um sorriso macabro surge em meus labios, passo a língua no meu lábio inferior, mordo o mesmo e solto

__ Tá achando que aqui é a favela que tu saiu escurrasada? Tá muito enganada - empurro a mesma, que desequilibra e cai no chão, caminho até seu rosto, coloco o meu salto agulha na sua cara - OU DESCE DESSA PORRA AGORA, OU VOCÊ VAI SENTIR O GOSTO DO MEU SALTO NA SUA GARGANTA VAGABUNDA - digo apertando mais o meu salto na sua cara

__ MANUELA CARALHO, O QUE VOCÊ TA FAZENDO? - Não acredito que ele teve a cara de pau de vim aqui perguntar o que eu estava fazendo, sendo que é nítido

Viro meu rosto, lentamente até meus olhos encontrar os dele, e com um sorriso no rosto, a calma na voz eu respondo ele

__ Você não sabe que não pode colocar a FIEL e a AMANTE juntas no camarote? Que deslize em "patrão" - faço aspa com os dedos

__ Que amante o que Manuela, tá louca Fia? Você ja tá bebendo sua filha da puta? - ele vira pra Bia - Sua maldita eu não pedi pra você olhar a porra da Manuela pra não deixar ela beber nenhuma bebida alcoólica, maldita

__ Quero saber de nada não, a mulher é sua, se vira - ela diz dando a costa pra ele

__ Bruninho, ela está me machucando, manda ela tirar esse salto do meu lindo rosto - diz choramingando

"Bruninho"? Ah não, essa vagabunda já ta passando dos limites, me abaixo até a mesma, puxo ela pelos cabelos fazendo com que a mesma se levante e fique na nossa altura, dou um tapa forte no seu rosto, fazendo a mesma virar o rosto pela força que fiz, ela tenta se soltar, mais eu não permito, puxo seu cabelo com mais força

__ Então Bruninho, vem aqui salvar sua piranha vem - digo puxando seu cabelo com mais força

__ Que piranha minha o que, tá louca tiw? - ele se aproxima dela, aponta o dedo no rosto da mesma - Fia não me mete em b.o não, você arrumou seu perrengue, agora te vira vagabunda

__ E qual vai ser Bruno, ela ou eu no camarote? - digo olhando no seus olhos

__ Óbvio que é você minha loira perigosa, minha perigosa - diz me dando um selinho demorado - o que tu falar é lei patroa - e ele sai e volta pro seu lugar

__ Glória a Deus - diz a Bia abrindo outra garrafa de Heineken

__ Que bom escutar isso "Bruninho" - faço aspa com os dedos, empurro a piranha até a saída do camarote - Ae menor, faz favor de abrir passagem, piranha não fica aqui - digo empurrando a mesma e fazendo ela cair no chão - RALA DO MEU CAMAROTE VADIA - digo gritando, jogo beijo no ar, saio andando e jogo o cabelo pra trás, quem manda aqui sou eu, e vai ser sempre assim. Caminho até as meninas, faço um coque no meu cabelo

__ Então, vamos dançar, essa vadia quase, eu disse quase estragou nossa noite - digo pegando outra garrafa de água

__ Essa vaca não da nem pro cheiro Manu, mais cá entre nós, que a piranha é afrontosa, ela é - diz a Bia jogando a bunda pra trás

__ Afrontosa é pouco, só aprende depois que levar uma surra - diz a Amanda

__ Aqui não é bagunça não, pra tentar alguma coisa aqui, tem que ser mais mulher que eu - digo rebolando ao som da Mc Mirella e Mc Pocahontas - quer mais, viro pro Bruno e começo a cantarolar

🎵 E eu quero mais, que você se foda, a vibe é outra, virei porra louca, até nunca mais. Tô dando risada bem da tua cara, sentando, quicando e jogando pra trás, quer mais, quer mais, aguenta vai 🎵

FIM DA NARRAÇÃO

A Escolha Errada 2 [ MORRO ]Leia esta história GRATUITAMENTE!