Capitulo 64

2K 217 22

Um mês depois...

BRUNO NARRANDO

__ PORRA!! Vai tomar no cu Manuela do caralho, já falei que não tem porra de mulher nenhuma tiw - digo nervoso, taco um vaso de flor no chão

__ Se não tem mulher, porque você vai sair essa hora? Porque Bruno? - diz com os olhos cheios de lágrimas, ficando encolhida no canto, respiro fundo pra não poder dar na cara dela, porque é essa minha vontade

__ Mano, presta atenção nessa porra, é você que eu amo, é você que é minha fiel, eu não te largo e muito menos te traio demônia, quando chegar nós conversa, tô com cabeça pra ficar de picuinha contigo não, firmeza.

Saio do quarto, bato a porta com força, desço as escadas, pego a chave da minha moto, saio de casa, caminho até a mesma, coloco à chave na direção, ligo a mesma e saio dali.

***

__ Como é a história PH? - digo acendendo o baseado

__ Essa fita mesmo que to te falando cara, o maluco tava roubando a casa do Sabiá na maior cara dura fi, geral tá reunido decretando a sentença dele - diz esticando o pó na mesa e em seguida cheira tudo

__ Porra mano, que vacilo do caralho, deixa eu colar então pra essa reunião e saber como isso aconteceu - apago meu cigarro de maconha com os dedos e caminho até a porta da boca

***

A rua da 18 estava fechada de carro e moto, só os patente alta do comando, me aproximo, comprimento geral, vejo a Amanda, mulher do Sabiá gritando com ele

__ FODA-SE ROBSON, EU QUERO A CABEÇA DELE NA BANDEJA, QUERO ELE MORTO, ISSO SE EU NÃO MATAR ELE - diz apontando o dedo na cara dele

__ Epa Epa o que ta pegando aqui? - Sabiá se vira pra mim, com os olhos cheio de ódio e me fala

__ Parça, mó vacilo do caralho, tlgd o Japa? - balancei a cabeça positivamente e acendi meu baseado - pois é, mano tratei o parceiro como um irmão de sangue tlgd, comia a mesma comida que eu, dei ajuda pra ele, pra ele me rouba tiw? 10 mil em mercadoria, 5 mil em espécie, ta bom pra você?

__ Tá esquecendo de contar a melhor parte Robson - a Amanda se intromete e grita - Sabe Bruno, ele me batia TODOS OS DIAS - deu ênfase - me humilhava, me chamava de ladra, que eu roubava ele, mano eu roubando meu homem? NUNCA! E ele? Vendo tudo, eu apanhando de graça, ele sabendo que era por culpa dele, e mesmo assim continuou roubando? - balancei a cabeça negativamente, puxo e solto a fumaça e olho pro Sabiá

__ Parça, tu tá errado, sabe que esse mano não é de confiança, até como talarico ele tem histórico fi, como que tu me coloca um cara desses dentro da sua casa, com sua mulher e sua filha? - balanço a cabeça - eu te pergunto, como é que tu ainda não derrubou o verme?

__ Parça, ele tá fugindo - diz passando a mão no cabelo nervoso

__ Mano o bagulho vai ser o seguinte, vamos arrastar ele pra praia e já era - disse o Pudim

__ Envolver todo mundo do comando só pra sumir um cara? Meu ovo viu - digo rindo

__ Mano, ele vai subir e vai ser hoje - diz o Perigo, sabia que ele estaria aqui

__ Então porque tu não arrastou ele pra cá? Já que ele mora ou morava na tua quebrada? Tá falando demais e fazendo de menos em comédia, quer dizer "PERIGO" - digo fazendo aspa com os dedos

__ Qual é BN, tá me estranhando caralho? Tu fuma tuas drogas ai e vem estranhar o pessoal tiw? - diz se alterando e vindo na minha direção

__ Qual é BN o caralho, pra mim tá todo mundo falando demais nessa porra, vocês quer o cara? Eu vou ir buscar - destravo minha magno - bora Sabiá fala aonde o maluco tá pra eu ir buscar ele

__ Tá na vó dele, na entrada do morro

__ Firmeza, vou lá pegar o comédia - caminho até o carro do Leo, ligo o mesmo, e vou em direção a entrada do morro.

***

__ Mano, entra nessa porra antes que quem te mate sou eu - digo abrindo o porta-mala

__ Você vai se arrepender seu maldito, tu vai ser cobrado - diz limpando a boca que estava com sangue

__ Parça quem que corre com safado mano? Manda vim quem você quiser, eu derrubo todo mundo - empurro, ele pro porta mala, fecho o mesmo, e subo pra 18

***

__ Tá aqui seus pau no cu - abro o porta-mala - se vira, agora vou pra minha goma da um cheiro na minha mulher que ganho mais, e olha só, só me incomode quando for algo realmente sério, me tira desses perrengue que vocês arruma - mostro o dedo do meio, subo em cima da moto, ligo a mesma e vou pra casa.

FIM DA NARRAÇÃO

A Escolha Errada 2 [ MORRO ]Leia esta história GRATUITAMENTE!