Julho, 2009. II.

84.8K 5.1K 8.3K
                                    

Foi no dia seguinte, já perto do anoitecer, que Dinah teve a sua brilhante ideia catastrófica. Talvez se na noite anterior Lauren não tivesse ficado até tarde rolando na cama, com as palavras de Camila martelando em sua cabeça enquanto lembrava o quão confortável era a sensação de tê-la em seu colo lendo HQ de super-herói. Teria pensando melhor a proposta de Dinah e contaria com a disposição suficiente para não permitir que todos aceitassem aquilo.

Não que fosse uma ideia ruim, não era, mas definitivamente era previsível o tamanho dos problemas futuros que causaria.

Estavam todos ao redor das cinzas da fogueira do dia anterior, Troy e Jake se esforçavam em acender uma nova para espantar o frio e os mosquitos. Camila e Ally estavam enroladas encantadoramente em uma manta fina, discutindo sobre o que fariam para a janta. Dinah e Normani serviam o vinho e decidiam qual seria a trilha sonora da noite.

Lauren apenas observava em silêncio o movimento ao seu redor. Esforçou-se para imaginar aquela cena a sua frente como um filme, do qual não fazia parte apenas assistia, tentando, aos poucos, idealizar a vida de todos ali sem ela. Estava recortando sua própria figura do álbum.

Não era de todo ruim, na realidade ela via todos muito felizes.

Ally e Troy casando. Provavelmente Ally engravidaria antes mesmo de se formar e ficaria grávida de novo depois de se formar. Lauren riu sozinha com a possibilidade.

Dinah e Normani seguiriam unidas em sua paixão pelos estudos da dança, pensou Lauren, conseguia até vê-las em uma disputa saudável pelas vagas dos melhores estúdios.

Jake e Camila, bem, eles estariam cada vez mais firme em seu relacionamento, encaixando suas vidas entre a rotina atribulada que teriam na universidade. Lauren teve flashs de imagem: Camila atrasada para um almoço de terça-feira e Jake sorrindo ao vê-la chegar esbaforida. Os dois estudando em uma biblioteca, entre carinhos e risos confidentes, ou ainda, Jake esperando Camila sair de uma prova complicadíssima, com uma caixa delicada de chocolate nas mãos para anima-la.

Nos feriados, e eventualmente em alguns finais de semana, todos se reuniriam para fazer o tipo de coisa que se faz quando se está na universidade: beber, jogar conversa fora, ir em festas das fraternidades. Os laços de amizade estariam sempre atados e fortes.

Lauren agarrou-se a essa visão, porque ela partiria muito mais tranquila tendo em mente essa pintura de todos eram felizes. Não era como se ela nunca mais fosse estar presente, mas ainda assim, a realidade, era que não faria parte constante de tudo isso, por mais que se esforçasse.

Dinah a tirou de sua reflexão quando berrou alto ao lado da fogueira, que agora serpenteava o fogo no ar.

- E se a gente contasse estórias de terror? – Ela perguntou com olhos arregalados de expectativa.

- Não Dinah! Camila vive tendo sonhos estranhos. Ela sempre me acorda e não quero que isso seja pior por causa de estórias de terror. – Jacob protestou resmungando. Camila deu de ombros.

- Camila é mesmo uma criança – Normani fez chacota com a latina, que se limitou a dar um sorriso fraco.

Lauren bocejou, o calor do fogo era aconchegante e sonolento.

- Uma vez – Começou Dinah – Eu estava vendo um filme onde um grupo de amigos passava as férias num lugar assim como esse. Era uma casa numa montanha para ser mais exata. Mas enfim, o fato é que eles eram muito, muito amigos e resolveram fazer algo para que tivessem certeza que indiferente do que acontecesse no futuro eles não iriam se afastar...

- O que eles fizeram? – Camila perguntou interessada levantando o queixo do ombro de Jake, que havia se sentado do lado da garota.

- Então – Dinah continuou – Eles escreveram uma cartinha para eles mesmos no futuro e enterraram na casa da montanha, depois eles prometeram que em 10 anos iriam voltar todos juntos na casa para lerem as cartas uns dos outros.

Time After TimeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora