(prólogo)

6.6K 597 516
                                                  

Bom, não é segredo para ninguém que o meu irmão é um babaca

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Bom, não é segredo para ninguém que o meu irmão é um babaca.

E eu nem me sinto a pior pessoa do mundo por fazer essa afirmação. Não é como se ele fizesse questão de parecer um cara legal de vez em quando, pra te dar aquela duvidazinha do "será que ele não vale nada mesmo?". Não é como se ele se importasse o suficiente com o que as pessoas vão pensar dele, porque, no fim do dia, todo mundo vai pensar a mesma coisa.

O seu primeiro pensamento quando se depara com um garoto como o meu irmão é: se ao menos eu fosse como ele.

O que é totalmente irônico, porque, como eu disse, ele é um babaca. Pensa na pessoa mais imbecil que você conhece, multiplique pela mais egoísta, e lá está ele, no auge de sua glória e medalhas de jiu-jitsu.

Seus talentos incluem destruir corações e só pensar no próprio umbigo.

E medalhas. E boas notas.

Como alguém tão arrogante, esnobe e cabeça dura consegue ser o "rei do baile" no colégio, isso eu nunca vou entender. Meu irmão é irritante como uma aula de botânica avançada, e o sorrisinho torto que crava suas bochechas toda vez que consegue arrancar um revirar de olhos de alguém é a prova de que ele se orgulha disso. Vive se vangloriando de seu maior dom: irritar tantas pessoas quanto seu alcance lhe permitir.

Isso porque eu nem mencionei a sua irresponsabilidade inerente, e o modo inconsequente como ele lida com, bem... tudo.

Inconsequente, sim! Não dá para fazer o tipo de merda que ele fez sem ser inconsequente.

Mas a personalidade escrota do meu irmão nunca impediu nenhuma garota (ou garoto, se vamos ser sinceros aqui) de se atirar em cima dele.

E essa é a provável razão de você estar aqui.

A questão é que você pensava tudo isso antes, e está com vergonha de dizer só por causa do acidente. Está tudo bem, eu pensava isso também. E vivia dizendo para ele. Ele é quem nunca me ouvia. Não precisa ter vergonha.

Não foi você que só escutou a razão quando ela te arrancou uma perna.

Ah não. Não, não não.

Você não está com pena dele agora.

Pode ir esticando essa testa e engolindo essas lágrimas de simpatia e piedade. Ele não merece.

E não merece a sua defesa, também. Eu sei que você provavelmente já está tirando suas conclusões precipitadas, achando que eu só sou uma irmã caçula azucrinante disputando atenção com meu irmão-ídolo agora que ele não é mais idolatrado por ninguém.

Do coitado, incompreendido, punido pelo resto da vida por uma merda que fez em questão de segundos.

Coitado.

E agora você está pensando no que eu disse. E vai ignorar o que ouviu por aí, e me perguntar se ele está solteiro.

Eu sei. Eu conheço essa cara. É a cara que todas as garotas fazem para o meu irmão desde que passam a distinguir meninas de meninos.

ParentescoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora