Capítulo 2 - DIFERENTES OBJETIVOS

2.6K 84 8
                                                  

 

Capítulo 2

 

DIFERENTES OBJETIVOS

 

Emma rolou na cama, ainda era cedo, ela observou no relógio que ficava em cima do criado mudo e viu que eram sete horas.  Independente do horário que fosse dormir sempre acordava cedo, era como se ela tivesse um pequeno despertador interno que lhe acordava continuamente no mesmo horário.

Como era domingo, deveria aproveitar para descansar um pouco mais... Talvez a rotina de acordar cedo durante a semana ou os acontecimentos do último dia, não a deixaram dormir por mais algumas horas. Na verdade, gostaria muito de estar ainda inerte no mundo dos sonhos, quem sabe até sonhando com certo alguém de bigode mexicano.  Não bastassem os pensamentos que a deixaram acordada até tarde, havia também os barulhos que Lindsay e Mark fizeram por toda a noite. “Que fôlego”! A jovem sorriu com o pensamento nada inocente antes de se levantar.

Foi até o banheiro e olhando-se no espelho, notou que seus olhos estavam mais brilhantes. Eles geralmente ficavam assim quando ela estava empolgada com algo ou alguém.

Richard”... O nome dele veio instantaneamente à mente da jovem, que sorriu lembrando-se dos momentos em que passaram juntos. O encontro deles fora inusitado, algo filho do acaso, mas totalmente incrível.

Emma adorou conhecê-lo. Ele se mostrou uma pessoa excepcional e honesta,  gostou mais ainda dos carinhos compartilhados entre eles. Só em pensar nos beijos que trocaram, ela ficava quente e vermelha, como se algo dentro dela entrasse em ebulição. Richard era o tipo de homem que sabia exatamente como e onde tocar em uma mulher. Mesmo que não tivessem ido mais além do que beijos estrondosos e toques inocentes. Talvez por ser um homem mais maduro, soubesse como agradar sem ser afoito. A diferença de idade entre eles, não a incomodava. Ele era mais velho que os homens com quem ela costumava sair e foi por isso que gostou dele.

Os beijos que compartilhou com Richard eram bem diferentes dos que já havia experimentado desde a sua mais tenra adolescência. Ficara com o gosto dele cravado em sua boca, além de um desejo imenso de quero mais. Ele não era apressado, nem tão pouco tentou levá-la para cama logo de cara, como os outros rapazes tentavam. Não que ela fosse alguma puritana, gostava e muito de carinhos ousados e de uma boa noite de sexo, desde que houvesse algum significado e com alguém que realmente desejasse, muito embora não gostasse de ir com tanta sede ao pote.  Ademais não queria nenhum relacionamento sério no momento. Era jovem e tinha muito que aproveitar da vida. Mas com Richard, quem sabe, não abrisse uma exceção?

Combinaram de jantar logo mais à noite, a fim de se conhecerem melhor e mesmo tentando conter a euforia, Emma estava muito animada, na verdade estava contanto as horas para estar novamente nos braços daquele homem viril.

Balançou a cabeça para sair de seus devaneios, pois desde que acordara todos os seus pensamentos eram voltados para o jovem assessor político. Decidiu ir para a cozinha preparar o seu desjejum. Talvez convidasse Lindsay para uma caminhada pelo parque, queria se distrair, parar por um momento de pensar naquele homem totalmente envolvente. Porém teria que verificar se a amiga estaria em condições de pelo menos andar.

Ao chegar à cozinha, viu o celular que havia esquecido ali depois da ligação que recebera da mãe na noite anterior.

Richard havia acabado de sair, estava ainda com um sorriso bobo no rosto quando o seu celular começou a tocar. Ao pegá-lo logo percebeu que era a sua mãe ligando.

- Oi, mãe! – saudou contente pela ligação recebida. Há dias que não se falavam.

- Oi, querida, como está?- Corine lhe perguntou ansiosa.

Quando Um Homem Ama Uma Mulher - JFB BAUEROnde as histórias ganham vida. Descobre agora