Capítulo 11 DE VOLTA AO LAR

631 19 7
                                                  

Este livro está integral no site Amazon. com.br

Como ele foi muito bem recebido, em breve terá sua versão impressa resolvi postar mais alguns capítulos aqui para comemorar. Até o capítulo 13. Não posso postar mais devido ao contrato que tenho com a Amazon.

Beijos JFB Bauer

Capítulo 11

DE VOLTA AO LAR

— Pai, você está colocando a peça no lugar errado, deixa de ser teimoso — Emma disse irritada.

— Desde quando entende mais de mecânica do que eu, garota? Está no lugar certo — o pai encarou a filha com as sobrancelhas arqueadas.

— Você é uma mula teimosa, pai! — ela respondeu.

— E você acha que sabe tudo! — ele retrucou.

Na verdade ela estava com vontade de rir. Era sempre assim quando os dois consertavam juntos algum carro, discutiam o tempo todo, e como sentiu falta daquilo.

— Tudo bem! — disse marota. — Quando ligar o carro e o motor fundir, aí você vai me dar razão — provocou.

— Vai sonhando que eu vou dar razão para uma garotinha que não entende nada de carros — disse brincando.

Contagiada por recuperar a relação com o pai, ela pegou o pano sujo de graxa e passou no rosto dele, deixando-o mais sujo ainda. Os dois gargalharam da brincadeira mútua, então ouviram um barulho e viram Corine com os olhos cheios de lágrimas.

— Mamãe — Emma murmurou.

— Eu sonhei tanto com esta cena — Corine disse emocionada.

A filha foi em direção à mãe para abraçá-la.

— Pode parar onde está mocinha! Nem vem Emma, você está toda suja de graxa.

A garota olhou conspiratória para o pai que entendeu o recado. A mãe tentou correr, mas os dois foram mais rápidos que ela e a abraçaram enchendo-lhe de beijos. Ela ria junto com eles.

— Seus porquinhos, olhem como fiquei! — reclamou. — Vou para dentro e após me limpar vou preparar o jantar. Quero os dois porquinhos limpos à mesa. Ouviram?

— Sim, senhora! — os dois cúmplices falaram ao mesmo tempo.

Estar em casa estava revigorando a jornalista. Muitas vezes ela não tinha dado o devido valor à palavra casa ou lar, mas agora após voltar, ela via o quanto isso lhe fazia falta.

***

— Está doendo? — Iris perguntou enquanto ajeitava os travesseiros para que Richard ficasse mais confortável.

O senador havia recebido alta, estava em seu quarto na casa de seus pais.

— Um pouco — respondeu.

— Você precisa descansar — a jovem disse ternamente.

— Eu sei, mas eu preciso falar com a minha equipe. Pode chamá-los, por favor — pediu.

Notou pelo olhar que ela lhe dera que não aprovava o seu pedido.

— Tudo bem! Mas não exagere, depois você vai descansar — ela o beijou e saiu.

A equipe do senador Walker, composta no momento por seus dois assessores, Alexia e Mark entraram no quarto dele. Richard sabia que Lídia e Jay retornaram para a capital, mas e quanto a ela? Onde estava Emma?

Quando Um Homem Ama Uma Mulher - JFB BAUEROnde as histórias ganham vida. Descobre agora