Capítulo 13 FEITICEIRA

1.7K 35 4
                                                  

Este livro está integral no site Amazon. com.br

Como ele foi muito bem recebido, em breve terá sua versão impressa resolvi postar mais alguns capítulos aqui para comemorar. Até o capítulo 13. Não posso postar mais devido ao contrato que tenho com a Amazon.

Beijos JFB Bauer

Capítulo 13

FEITICEIRA

Recluso na biblioteca, Richard tentava ler e analisar alguns relatórios pendentes, preparados por seus assessores, porém não conseguia se concentrar.

Após uma leve batida, a porta se abriu revelando a face de sua mãe, Dominique, que entrou no ambiente percebendo que o filho estava incomodado com algo.

— Filho? Podemos conversar? — pediu.

— Certamente, mãe.

Ela se aproximou dele, sentando-se ao seu lado no sofá, que outrora sempre usaram para conversas íntimas entre mãe e filho.

— Que horas é seu voo para a capital? — a mãe inquiriu analisando-o atentamente.

— Somente à tardinha — respondeu largando os documentos que analisava sobre a mesa lateral.

— Estava trabalhando?

— Tentando, mas não estou conseguindo me concentrar.

— O que o aflige, meu filho?

— Mãe, são tantas coisas — respirou tomando fôlego. — Por que ela se sente assim somente agora? Eu não mudei, sou o mesmo homem. Por que agora ela diz estar apaixonada?

— Richard, é complicado. O coração de uma mulher pode ser muito... Como posso explicar isso a você? Pode passar por várias etapas para se descobrir apaixonado e amando realmente. Vocês veem convivendo por meses. Trabalhando juntos. Ela pode ter finalmente percebido o homem maravilhoso que você é. Antes, ela tinha um problema pendente com o pai e isso para uma jovem que sempre amou a família, deixa as coisas bastante instáveis, sem crença. Agora que ela resolveu esta questão... Bem, o coração dela estava livre para o amor, para se descobrir apaixonada. Nem todos começam a amar da mesma forma e na mesma intensidade, querido — ela deu um sorriso ao final de sua explanação.

Ele escutou atentamente o ponto de vista dela.

— Você ainda a ama, não é? — Dominique perguntou.

— Não estaria nessa confusão toda se não a amasse — ele confessou.

A mãe lhe deu um sorriso leve.

— Meu filho, seja sincero. Como se sente em relação às duas moças? Iris e Emma?

O senador ponderou por um tempo, pensando na pergunta que a mãe lhe fez.

— Com Iris é tudo calmo como a senhora mesma havia dito. Sinto-me seguro com ela, gosto dela e acredito que poderia ser feliz ao lado dela. Já com Emma... É um turbilhão de emoções, é uma paixão, obsessão. Não sei, o amor que eu sentia por ela não foi embora. Eu achei que havia conseguido esquecer, mas não é verdade — revelou deixando transparecer os seus sentimentos.

— Qual é o seu medo em relação à Emma? — Dominique perguntou prudente.

— Que ela apenas esteja enganada sobre os seus sentimentos, como Abigail havia dito.

 — Então você tem medo de trocar o certo pelo duvidoso? Se for apenas esse o seu medo meu filho, acho que já sabe bem o que tem que fazer — a mãe lhe disse serena.

Quando Um Homem Ama Uma Mulher - JFB BAUEROnde as histórias ganham vida. Descobre agora