XIII

66 10 6
                                    


Senti o gosto amargo

De todo o desprazer

Quando vi o mundo

Sob os meus pés desaparecer.


Era quase natal,

Em um dezembro de verão,

Quando você chegou

E partiu meu coração.


Nunca pensei

Que pior ficaria,

Mas qual humilhação

Por você não passaria?


Era dia feliz,

Com a família reunida.

Você bateu à porta

E iluminou minha vida torta.


A surpresa se transfigurou

No momento em que da namorada falou.

E eu com a esperança

De que estaria tudo terminado,

De que meu amor de infância

Se concretizaria de fato.


Ledo engano,

Pelo contrário!

Na sua cabeça egoísta,

Um belo duelo entre as duas princesas-donzelas,

Apenas isso aconteceria.


Não era amor

O que você sentia.

Seu ego era maior

Que a sua vida.


Seu egoísmo me feriu,

Marcas ele deixou.

Tudo profundo,

Meu coração de vez quebrou.




Poemas para o amor que já se foiOnde histórias criam vida. Descubra agora