Capítulo Bônus - Elijah e Sara

26K 1.8K 284

Olá, babies! Como prometido, um bônus quentinho do nosso futuro casal, Elijah e Sara.

É um só gostinho, depois disso só no livro deles que é o terceiro da série. O segundo ainda é sobre o nosso casal principal Liam e Mel. Espero que gostem, amores.

Dedico à linda princesa e amiga Erika Gadu pelo níver hj! Parabéns, minha querida! Muitas felicidades! Bjokas!

Dedico a todas as princesas dos grupos do face e daqui do watt que gostaram de Elijah e Sara e pediram por um livro deles. Adora essa interação com vcs, minhas lindas! Não deixem de participar!

Vamos ver nosso casal, então? Boa leitura e muitas Bjokas!

Lani

BÔNUS ELIJAH E SARA

Elijah

Onze dias antes... A festa

O Brasil é mesmo uma terra bonita pra caralho! Bom, eu ainda não vi muito, mas pelos peitos e bundas desfilando agora na minha frente, a música de Jorge Ben realmente se encaixa. Abençoado por Deus e bonito por natureza. Mas que beleza! Meus lábios se curvam em um sorriso lento enquanto observo o burburinho à minha volta. Loiras, morenas, ruivas, mulatas. Benzadeus! Quanta saúde, senhoras. Eu ando, parando quando as moças me puxam para um flerte descarado. Eu dou-lhes um minuto da minha atenção e beijo galantemente suas mãos. Elas geralmente se derretem quando faço isso, mas o que não sabem é que quando faço isso, significa que não vou foder com elas. Falo razoavelmente bem o Português. Todos os caras da banda o fazem pela nossa convivência com o Liam desde pequenos. Ele é metade brasileiro e ama esse país. Bem, eu acabo de cair de amores pelo Brasil também, se é que me entendem...

Olho em volta e não vejo a cadela em nenhum lugar ao meu alcance. Dou de ombros e continuo andando para a o terraço. A cadela é a Nat, nossa assessora, caso estejam se perguntando. É isso mesmo, senhoras. Eu tenho sentimentos pela vadia do caralho. Ela é a boceta comunitária da banda e mesmo assim, meu coração idiota insiste em ter sentimentos. Liam costuma dizer que tenho uma tendência a me apaixonar pelas vadias. Eu bufo porque é a fodida verdade. A primeira foi Nicole no segundo ano do Ensino Médio. Pensei que eu era o único, mas acabei descobrindo que a putinha fodeu com o time de futebol inteiro. O que eu fiz quando descobri? Eu fiquei puto! Realmente puto. Mas não fiz nada. Eu continuei comendo a vadiazinha por duas razões: primeiro, eu ainda era viciado naquela boceta e, segundo, eu precisava tirá-la de dentro de mim e eu fiz isso desenvolvendo o que chamo de O Método Elijah contra vadias traidoras. Certo, eu vou explicar melhor. Eu continuei enfiando meu pau na pequena puta até não sobrar mais sentimentos e o ato se transformar em puramente físico. A menina que eu amava virou apenas um foda casual, uma boceta disponível. Quando eu gozei e não senti mais toda a loucura, a necessidade de aconchega-la junto a mim, eu tinha finalmente acabado com ela. Tem sido assim desde então. Vocês podem chamar isso de Psicologia Reversa e eu posso garantir que funciona. Uma coisa que nós, caras temos diferente das mulheres é que nossos paus são mais importantes que nossos corações. Pois é, antes de choraram por minha causa, tenham em mente que não sou nenhum santo. Sim, eu fui traído algumas vezes e essa merda dói como o inferno, mas o fato é que nunca fiel também, então, talvez eu seja um tanto hipócrita de esperar fidelidade quando não consigo dar isso de volta. É, senhoras, é o que eu disse. Meu pau é mais importante para mim do que a porra do coração. Esse órgão burro do caralho continua me fazendo gostar das putas, porque eu iria colocá-lo em primeiro lugar? Nah! Estou muito bem com meu pau direcionando as coisas, obrigado.

Eu chego finalmente ao terraço e... Wow! Está muito melhor aqui fora. Garotas seminuas na piscina. Meu cenário favorito. Eu deixo meus olhos absorverem toda a cena. Então eu a vejo e... Porra, aqui fora está definitivamente melhor. Meus olhos catalogam cada detalhe da silhueta sexy num vestido preto caindo no meio das coxas. Ela usa umas sandálias altas de tiras enroladas nos tornozelos. Eu amo essas merdas femininas. Continuo meu desbravamento e Jesus, que pernas! Meu pau sofreu uma guinada porque essa morena é o meu tipo e garota. Sim, eu tenho uma queda gigantesca por morenas. E essa era do tipo mignon. Devia ter no máximo 1,70 de altura, mas as pernas pareciam impossivelmente longas e torneadas nas sandálias foda-me. Ela tem uma cinturinha delicada e peitos pequenos que estão bem ajustados e empinados no modelo sem alças. Longos cabelos escuros caem pelos ombros em ondas suaves. Gesticula enquanto fala com um casal, então, ela se vira e nossos olhares se encontram. Jesus! Ela é linda! Um rostinho delicado e olhos escuros que se alargam, provavelmente quando me reconhece. Seu olhar me percorre da mesma forma que fiz com ela. Quando me encara de novo, seu rosto está corado e os olhos brilhantes. Ela parece a porra de uma fada. Minha atenção está nela e somente nela. Estou hipnotizado, abobalhado, parado aqui e meu coração, sim, aquele órgão burro começa a trovejar. Eu não o acionei, porra. Ouço uma voz feminina e muito melosa me chamando e eu pisco desviando meus olhos da pequena fada para uma morena peituda dentro da piscina. Jesus! Que comissão de frente. Ela ajeita a parte de cima do minúsculo biquíni e é quase possível ver seus mamilos duros. Boa tentativa, querida. Eu concedo-lhe um sorriso e uma piscada pronto para voltar meus olhos para a deusa morena e é quando ouço a voz de Liam me chamar.

Incontrolável (degustação)Leia esta história GRATUITAMENTE!