Capítulo Quatro

51.7K 2.2K 137

Olá, princesas!! Cap. quatro quentinho... Ainda. Kkkk Espero q gostem.

Amores, não esqueçam de dar estrelinha e comentar. Vamos levar nosso roqueiro para os primeiros na classificação. Conto com vcs!

Dedico o capítulo a todas vcs, minha lindas! Todas do face, wattpad e outras redes sociais que tem me apoiado.

Boa leitura e muitas Bjokas!

Lani

CAPÍTULO QUATRO

Melissa

Acordei em lençóis macios. Humm, muito macios. O cheiro gostoso, sexy, picante me invadiu os sentidos e eu congelei. Liam. Oh! Deus! Eu transei com Liam! Gemi ainda sem coragem de abrir os olhos, as imagens da noite anterior vindo sobre mim como uma avalanche. Minha nossa. O homem era uma máquina. Cristo! Uma máquina deliciosa. Um lindo deus do sexo. Estiquei as pernas. Caramba! Minhas partes íntimas estão doloridas. Minha vagina e... Abri os olhos arregalados. Oh! Santa Mãe de Deus! Eu o deixei foder meu ânus. Caramba! Mil vezes caramba! Ele comeu meu... Oh, eu não consigo terminar esse pensamento. Mais imagens. Liam, lindo, insaciável. Sexo duro. Muito duro. Seu corpo invadindo o meu a noite inteira. Gemi de novo. Os sons, os gemidos, os rosnados, as palavras sujas que saíram da sua boca enquanto me rasgava em estocadas profundas. Meus mamilos eriçaram, um calor invadindo meu ventre.  Enfiei o rosto no travesseiro. Eu sou uma vadia? Eu nunca havia dado meu... Eu ainda posso senti-lo gozando, me enchendo de esperma e eu gozei a última vez, o orgasmo intenso, arrasador, tirando as minhas forças, enquanto ele puxava meus cabelos e rosnava no meu ouvido: Porra! Que gostoso encher seu cuzinho virgem da minha porra, baby! Gemi juntando as pernas, as outras palavras que me disse ontem vindo nítidas na minha mente: vou te escravizar no meu pau. Não importa o quão duro eu te foder, ou quão sua boceta vai estar dolorida, você vai implorar para eu te comer de novo, de novo e de novo. Você nunca mais vai esquecer como é ser fodida por mim.

Dei um bufo sarcástico e me sentei. Ele estava arrogantemente certo. Eu estava toda dolorida, mas palpitando vergonhosamente. Virei para o lado, estava vazio, o quarto silencioso. Me arrastei para fora da cama. Corri os olhos pelo recinto luxuoso e mais uma vez gemi, recordando que ele tinha rasgado toda a minha roupa. Eu estava nua. Como iria embora? Corri para o banheiro. Meu reflexo no espelho da pia dizia que eu fui fodida, bem fodida por horas a fio. Meus cabelos estavam embaralhados. Ah! Cristo! Eu tinha olheiras. Contudo, não evitei um riso se abrindo no meu rosto. Eu tinha olheiras, mas em compensação meus olhos brilhavam sobre elas. Eles brilhavam como nunca. Como se diz na linguagem popular, agora sei que fui mal comida por anos. Nunca tive orgasmos tão intensos com Raul.

Havia uma escova dental ainda na embalagem sobre a pia, percebi franzindo o cenho. Liam a deixou para mim? E onde ele está? Pensando bem foi melhor ele não estar mais na cama. Eu não sei ao certo como vou encará-lo depois de tudo que o deixei fazer comigo. Eu coro só de lembrar. Não sou experiente nessa coisa do dia seguinte. O que devo dizer? Olha, foi muito bom transar com você. Você realmente cumpre tudo que promete, mas eu vou indo. Obrigada? Ah! Deus! Sou patética. Eu tive a melhor noite da minha vida e não sei como agir diante do homem que me deu isso. Especialmente porque isso não vai a lugar algum. Eu não posso alimentar ilusões a respeito de Liam Stone.

Escovei os dentes e fiz a higiene matinal. Eu preciso voltar para casa. Chay já deve ter percebido que não dormi lá. Vai ser complicado explicar isso a ele. Penteei os cabelos. Pelo menos eu já não pareço um espantalho. Voltei ao quarto e só então percebi que havia um roupão branco sobre a poltrona perto da cama. O vesti e franzi o cenho em desgosto porque roupões não combinam com saltos. Certo. Eu vou precisar encarar Liam e pedir que providencie roupas para mim, uma vez que é sua culpa essa situação humilhante. Peguei meus sapatos e bolsa e desci. Silêncio. Onde diabos ele se meteu? Será que saiu esperando que eu vá embora? Eu assisti a um filme que o cara fazia isso. O imbecil não conseguia lidar com o dia seguinte. Mas acho que Liam Stone já deve estar bem familiarizado com situações assim. Caramba! Eu acho que vou hiperventilar na hora em que o encontrar à luz do dia. Desci as escadas que levavam à sala e congelei quando pisei no chão. Ele estava mexendo no sistema de som. Usava só a calca do pijama. Meu coração acelerou só com a mera visão dele. Oh, isso vai ser difícil. Admirei as costas largas com músculos bem definidos de dar água na boca. Havia vergões vermelhos em seus ombros e minha vagina palpitou, lembrando os momentos que minhas unhas fizeram aquilo. Cristo! Nós agimos como animais. Comemos, devoramos um ao outro como se fôssemos morrer no dia seguinte. Havia mais uma tatuagem que eu não tinha percebido. Era uma guitarra bem em cima da omoplata direita. Bufei. Mas eu não vi muita coisa ontem além de seu pênis e a forma como bateu incansavelmente dentro de mim. Um gemido escapou da minha boca ao mesmo tempo em que a introdução de Sugar, do Marron 5 começou.

Incontrolável (degustação)Leia esta história GRATUITAMENTE!