Wrong in all the right ways

183K 10.7K 96.8K
                                    

A manhã foi realmente estranha. E quando Louis idealizou isso, ficou ainda pior, simplesmente porque era sábado de manhã e o silêncio era absoluto.

Lottie não estava com o secador de cabelos barulhento como sempre. Sem televisão ligada em programas infantis - talvez porque fosse extremamente cedo, as gêmeas não deviam ter acordado - e sem os barulhos de sempre vindos da cozinha. Ou seja, sem um Harry derrubando panelas ou mexendo na gaveta de talheres.

Simplesmente isso: Silêncio.

Louis sentiu um certo receio, que o fez descer as escadas na ponta dos pés, só por precaução, caso tivesse que voltar subindo correndo sem que ninguém o visse.

Lottie, Fizzy, Harry e Jay comiam em silêncio na mesa da sala. O barulho dos dentes triturando o cereal açucarado fez Louis se arrepiar por inteiro. Harry não tinha feito café essa semana, ele provavelmente não queria estar ali, assim como Louis, e muito menos fazer parte daquela cena triste.

Não era algo que ele tinha imaginado para um sábado de manhã. Quando ele se virou lentamente para subir as escadas sem fazer barulho, seu plano foi abortado.

- Bom dia Boobear! Venha tomar café com a gente - Jay falou contente, e Harry, que costumava rir baixo quando sua mãe o chamava de "Boobear", continuou em silêncio.

Lottie riu anasalado, em uma espécie de deboche. Ninguém mais disse nada. Porque ninguém mais sabia o que dizer.

Sua mãe levantou rapidamente e foi buscar uma tigela para ele na cozinha. Pelo gesto tão rápido, Louis imaginou que ela também estava apreensiva com aquela situação.

Louis não tinha opção. Não era como se ele pudesse fingir um desmaio na escada ou simplesmente subir correndo, porque provavelmente isso tornaria as coisas piores do que elas já estavam.

Então, se sentando a mesa ao lado de Lottie, e pior, em frente a Harry, se existia possibilidade das coisas ficarem ainda mais intensas... Elas ficaram.

Louis recebeu seu cereal, e quando foi pegar o leite na mesa para encher sua tigela, não conseguia tirar os olhos de Harry.

Harry estava com as sobrancelhas franzidas, como se estivesse sentido dor. Os olhos colados no fundo da tigela, como se tivesse algo interessante para se observar ali no fundo, e Louis tinha certeza que ele não era nenhum hippie que costumava ver o futuro em manchas de pó de café, ou no caso, no leite da tigela. As bochechas estavam avermelhadas, os ombros tensos. E o que mais deixava Louis curioso: Harry estava usando roupas de menino novamente, a touca de ursinho em seus cabelos, como se nada tivesse acontecido na noite passada.

- Você vai mesmo colocar suco de laranja no seu cereal, Lou? - Fizzy fez com que Louis voltasse a situação: Ele estava quase virando uma garrafa cheia de suco em seu cereal.

A desatenção de Louis deixou óbvio que Louis não tinha conseguido ignorar o que tinha acontecido na noite passada.

- Eu me distraí - Louis tentou sorrir simpático para Harry, que agora brincava com a colher no fundo da tigela, sem sequer olhar para Louis.

Com a tigela cheia de leite, Louis praticamente roía o cereal, os olhos presos no outro garoto, esperando alguma reação enquanto era ignorado. Fizzy e Jay olhavam para Louis com as sobrancelhas erguidas, esperando que ele dissesse alguma coisa e Lottie continuava o ignorando, como se a presença dele fosse algo desnecessário ali.

A realidade é que Louis não tinha parado de pensar sobre Harry vestido como uma menina a noite inteira. Ele tinha afofado seu travesseiro e tentando dormir em pelo menos vinte posições diferentes, em uma delas, sua cabeça até pendia para fora da cama.

PRECIOUSOnde histórias criam vida. Descubra agora