puta merda, que homem!

460 77 55
                                    

Eu te odeio, Lee Jihoon, eu te odeio tanto! Não acredito que ele me enfiou em uma situação dessas.

Lá estava eu, no CS Hotel, o hotel mais caro e famoso da cidade, onde Jihoon trabalhava, para fazer uma entrevista para o emprego de camareira. Não, vocês não leram errado, é vaga de camareira mesmo. Eu estava tão desesperado por um emprego nesse nível? Confesso, eu estava sim!

Haviam algumas mulheres mais velhas na minha frente, elas estavam lá pela vaga também e me olhavam torto. Preconceituosas, nunca viram um homem que quer ser camareira, não?

Esperei por alguns longos minutos até que ouvisse o meu nome ser chamado, entrei na sala e olhei ao redor, uma uma sala mediana, paredes brancas, piso de madeira, alguns quadros de flores nas paredes, no centro havia a mesa, onde o entrevistador estava sentado e, meus amigos, que entrevistador gato! O cabelo preto liso, os olhos pequenos, a boca rosada e usando um terno tão chique que deveria custar mais caro que a minha casa.

— Yoon Jeonghan? — O moço perguntou e eu balancei a cabeça positivamente, me sentando na cadeira de frente para ele — Você é o amigo de Jihoon, não é? Ele que te sugeriu para esse cargo.

— Isso! Sou eu mesmo! Senhor?.... — Perguntei, esperando que ele falasse o seu nome já que eu havia ficado bem curioso.

— Joshua Hong! Sou o gerente geral do hotel — Ele contou e olhou para o seu computador, clicando em alguma coisa e logo reconheci que ele estava vendo o meu currículo que eu havia enviado na noite anterior — Formado em arquitetura, fluente em inglês e espanhol...Uau, você tem várias qualidades, isso é excelente! Mas, devo perguntar, o que leva um arquiteto a tentar uma vaga de camareira?

Desespero, senhor gostosão.

— Eu acabei sendo demitido do meu último emprego por uma injustiça, enviei meu currículo para várias empresas que envolvessem minha área, mas infelizmente não fui chamado por nenhuma delas, eu preciso de dinheiro, tenho contas pra pagar, mesmo que não seja a minha área eu sei que posso me sair muito bem como camareira.

— Mesmo sendo uma vaga para mulheres?

— Senhor Hong, não acredito que exista profissões específicas para gênero, principalmente algo como camareira, entende? Eu sei lavar, dobrar, organizar e limpar com muito cuidado, sou comunicativo e extremamente sociável, acredito que eu seja ótimo para essa vaga — Fui sincero e tentei entregar o meu melhor sorriso, tentando passar uma boa imagem e não que eu estava quase surtando, querendo me jogar aos pés dele e implorar pela vaga.

— Sim, foi o que Jihoon me disse quando me recomendou você — Joshua abriu um pequeno sorriso. Minha nossa, que homem perfeito — Obrigado por ter vindo, Senhor Yoon! Até sexta feira irei entrar em contato para contar se a vaga é sua ou não.

— Certo, obrigado desde já — Me levantei e me despedi do Senhor gostoso Hong e saí da sala.

Aproveitei que já estava lá e resolvi dar um oizinho para o meu querido melhor amigo, já sabia onde era a sua sala e caminhei até lá rapidamente, batendo na porta e esperando ansiosamente para que ele atendesse. Porém, quem abriu a porta foi um outro rapaz, um bochechudo fofinho de cabelo preto e a franja quase escondendo os seus olhos.

— Olá, bom dia! Precisa falar com o Senhor Lee? — O rapaz perguntou.

— Sim, eu sou o melhor amigo dele.

— Senhor Lee, o seu melhor amigo está aqui — O rapaz disse olhando para dentro da sala, logo depois se curvou para se despedir e saiu andando.

— Jeonghan, como foi a sua entrevista? — Jihoon perguntou aparecendo na porta e sorrindo para mim.

— Acho que me saí bem, e...Nossa, você não me contou que o gerente é um baita gostoso! — Ele revirou os olhos e deu um tapa no meu braço.

— Jeonghan hyung, não esquece o que aconteceu na última vez que ficou com alguém do trabalho, está afim de acabar perdendo esse emprego que nem arranjou ainda?

— Ah relaxa, Woozi! Eu só estou dizendo que ele é um gostoso, não dei em cima dele não, nem vou, eu preciso urgentemente de um emprego então vou me comportar.

— Eu espero mesmo, vindo de você eu sei que é difícil não dar em cima do primeiro cara bonito que aparece.

— Olha o jeito que você fala do seu hyung, seu boboca — Agora foi a minha vez de dar um tapa no seu braço.

— Aí! Ok ok, hyung, foi mal! Agora vai embora, eu tenho muito o que trabalhar.

— Estou indo, seu chato — Eu revirei os olhos e me despedi dele, caminhando por aqueles corredores chiques e refletindo como devia ser extremamente trabalhoso limpar tudo aquilo.

Assim que cheguei na recepção eu olhei as pessoas ao redor, tanta gente cheia da grana usando roupas caras e de nariz em pé, os recepcionistas sorriam, claramente de maneira falsa. Quando estava próximo da porta um rapaz entrou, ele usava um terno preto e andava ao lado de uma mulher muito linda que usava um vestido vinho e segurava a mãozinha de uma criança fofucha.

Meus olhos se encontraram com o do rapaz, e...PUTA MERDA! QUE HOMEM! Juro, se eu tivesse que fazer um ranking dos homens mais bonitos do mundo esse homem estaria em segundo lugar, obviamente porque o primeiro lugar sou eu. Eu abri um sorriso de lado e lancei uma piscadela para ele, o vendo se surpreender e as suas bochechas corarem. Ah, que gracinha.

Eu sei o que vocês estão pensando, aquela mulher com certeza era esposa dele e aquela criança era o seu filho, mas ele que começou me encarando como se fosse me comer ali mesmo, eu apenas retribui, sei que não vou encontrá-lo nunca mais na minha vida, não faz mal à ninguém uma flertadinha.

Fora do hotel havia um monte de paparazzis e fotógrafos, nossa, será que havia algum famoso hospedado aqui e eu não estava sabendo? Fugi daqueles flashes que incomodavam meus olhos e fui para o ponto de ônibus mais próximo, me sentando no banco e soltando um longo suspiro, desejando que o universo me ajudasse pelo menos a conseguir aquele emprego de camareira.

🪴

não teve capítulo ontem porque eu esqueci 😞

LIKE MEOnde as histórias ganham vida. Descobre agora