0: prologue

182K 19K 44K
                                    

Jimin dirigia apressadamente em direção a escola nova em que havia matriculado sua filha, Park Hyosun. O tráfego não era dos piores mas ele poderia chegar mais rápido devido ao imprevisto, havia passado antes em uma JC - CEO Corporativa - Onde deixou seu currículo.

Não diria que o currículo do ruivo era ruim, apesar da sua condição financeira não vir de meios muito decentes, ele havia feito alguns cursinhos de logística e administração durante a faculdade, mas não conseguiu exercê-los de forma correta.

Jimin era apenas um rapaz de 18 anos quando ficou noivo da sua primeira namorada, vindo de família religiosa foi basicamente obrigado a procriar, pois isso ajudaria a manter o casamento e o contrato que seus pais fizeram com os pais da mãe da criança.

Anos depois, encontrou a moça na cama com outro rapaz, não se sentiu tão mal, porquê vejamos, Jimin não se sentia totalmente entregue ao gênero feminino e raramente aceitava uma proposta de sexo com ela, por outro lado, entendeu completamente que ela precisava transar e que um homossexual não satisfaria seus desejos.

Não havia como disfarçar, de qualquer forma, além do mais, Jimin era um filho de Afrodite de beleza totalmente incompreensível e tamanha sensualidade capaz de seduzir qualquer um que o tentasse, e digamos que ele tenha usado um pouco disso para conseguir uma vaga no seu futuro emprego.

Estacionou o carro, dando um suspiro de alívio ao ver sua pequena o esperando sentada em um dos bancos do local, não estava muito cheio, mas era um horário considerável para uma criança esperar pelo responsável.

Colocou seu óculos de sol enquanto caminhava até a porta com certa curiosidade ao ver sua filha ao lado de outra garotinha, que mantinha o olhar sobre o ruivo.

— Meu amor! — Jimin sorriu, abrindo os braços para receber sua filha, que havia herdado uma de suas melhores características. Um sorriso divino.

— Appa! — Ela tocou o rosto do rapaz com as duas mãozinhas, dando um beijinho em sua bochecha.

— Então, como está sendo o primeiro dia de aula da minha bebê? — Indagou, quase babando pela semelhança que pequena tinha de si próprio.

— Não me chama assim, appa! — Ela sorriu amarelo, claramente constrangida ao ver a garota ao seu lado soltar uma risadinha. — Ya! Pelo menos você fez ela parar de chorar.

Jimin meneou o olhar entre sua filha e a outra garota, vendo a mesma limpar algumas lágrimas dos olhos e dar um sorriso que quebrou o coração de Jimin, ver o sorriso machucado de uma criança.

— Ei. — Jimin tocou o braço da garotinha com o olhar sereno, costumava ser muito bom com crianças, e ganhava uns pontos a mais por causa do seu cabelo de cor quente. - Como você se chama?

— Jeon Jungwa. — A garota limpou suas lágrimas, estendendo a mão para Jimin apertar.

Jimin arregalou os olhos, juntando suas mãos com as da garota, que tipo de criança no século XXI cumprimentava os adultos com um aperto de mão? Ou melhor, que tipo de pai ensinaria algo tão rígido para uma criança tão inocente?

— Com quem você aprendeu isso, Jungwa? — Jimin ergueu uma sobrancelha, tentando lembrar de onde havia ouvido o sobrenome da mocinha, suspirou frustrado.

— Ah, eu sempre vejo meu papai cumprimentar os amigos dele assim, é errado? — Ela indagou, Jimin soltou sua mão e negou.

— Não, neném — Sorriu. — Mas você pode me dar apenas um sorriso e já está bom. Pode me dizer porque estava chorando, agora?

— A-ah! - Ela gaguejou. — É porque o papai da Jungwa não trata ela como o senhor... — Ela juntou as duas mãozinhas em frente ao seu torso, recebendo um abraço desajeitado de Sun.

Redemption Onde as histórias ganham vida. Descobre agora