do you believe in love?

382 35 38
                                    


oi voltei com mais uma oneshot para vocês pois minha cabeça não para de pensar infelizmente.

antes de começarem quero já deixar claro novamente que esta obra NÃO É UM ROMANCE!!!!!!!! não é minha intenção romantizar nada que é descrito aqui, e sim deixar claro que nada disso é normal e deve ser relevado.

contém gatilhos, caso seja sensível ao assunto sobre relacionamento abusivo NÃO LEIA, por favor! 

contém gatilhos, caso seja sensível ao assunto sobre relacionamento abusivo NÃO LEIA, por favor! 

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

💔

Você acredita no amor?

Uma vez eu li um texto feito por uma pessoa anônima que o amor é algo que aparece na sua vida sem que você perceba. Aparece quando você mais precisa e quando percebe, está incluindo esta pessoa em tudo da sua vida. Em seus planos, em seus sonhos, suas metas, sua rotina, suas tarefas, tudo.

Não é algo intencional, é totalmente natural. Como fazer uma receita pensando: "não colocarei cebola, pois ele não gosta.", ou escolhendo um filme que ambos vão gostar de assistir. Que não seja bom apenas para uma pessoa, e sim para as duas.

Não há problema nenhum em agir desta forma com o seu amado, mas para ser saudável você deve saber todas as medidas. Deve saber o quanto você tem que abrir mão para agrada-la, deve saber impor seus limites, andar junto. Respeitar para ser respeitado.

Eu não soube medir.

Abria mão de coisas que não tinham necessidade para vê-lo feliz, para que ele se agradasse. Eu queria ser um bom namorado, para que ele não fosse embora. Me preocupava com apenas uma pessoa em questão e não dava a mínima se aquilo me agradava.

Eu não me importava comigo mesmo, com o que eu achava daquela situação, se eu deveria pensar duas vezes antes de fazer.

Me importava apenas com o que Hoseok fosse achar.

Não foi sempre assim. Nos primeiros meses que namoramos, eu tinha garantia de que nos desentendemos apenas duas vezes, mas por coisinhas idiotas. Ele era a melhor pessoa que eu já conheci e caiu na minha vida no exato momento em que estava precisando sossegar com alguém. Ele se encaixou perfeitamente no espaço que eu deixei reservado. Era o amor da minha vida. Era ele.

Hoje eu vejo que ele não era a peça ideal. Hoseok apenas deixou uma parte de si de fora temporariamente para que pudesse se encaixar no meu quebra-cabeças. A pior parte de si.

Eu morava sozinho e adorava aquilo. Tinha a minha liberdade, não precisava dar satisfações para ninguém a não ser eu mesmo. Eu era livre para fazer o que bem entendia e não precisava agradar ninguém. Depois que o conheci, meus pensamentos se modificaram completamente. Aquele apartamento que antes era tão confortável e aconchegante, passou a ser frio e vazio, me sentia solitário. Era como se faltasse algo, mesmo que eu não soubesse o que.

Precisava sossegar com alguém.

Isso durou apenas por mais seis meses, quando começamos a namorar e Hoseok me disse que se sentia da mesma forma. Não gostava de se sentir sozinho em sua casa, faltava algo, faltava cor, faltava alguém. Então me chamou para morar com ele. Naquele dia eu cresci em felicidade, me pareceu uma ideia tão boa, tão perfeita, tão calorosa, tão amável.

UNLOVED | sopeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora