Chapter 20: Voltando a sonhar

7.1K 663 130


Olá pessoal, tudo bem  com vocês? 

Já estamos com 17.4 mil leituras, muiiiito obrigada!

Não se esqueçam de votar e comentar o capítulo, gosto muito de ler e responder vocês.


Sean

Por dentro estou extremamente satisfeito, ouso dizer radiante, por conseguir o que queria. Não fora fácil confesso, porém tê-la aqui trabalhando comigo me sacia de diversas formas, todas muito profissionais é claro...

Reconheço que posso estar mais feliz com essa mudança que Emma, mas nunca deixarei isso transparecer. Agora é a vez dela de dar o passo à frente, se quiser, já que quando o fiz recebi um retorno um tanto intenso de sua parte.

Depois de me responder de forma tão polida e determinada percebo que minha decisão de dá-la uma promoção não fora equivocada, ou feita apenas pensando com a cabeça de baixo. Desde que a vi e percebi seu talento decidi que a transformarei na maior empresária de Manhattan, e sei que irei efetuar esta tarefa com extremo êxito, não por conta do meu cargo ou benefícios, mas porque ela tem potencial. Vejo tanto em seu trabalho quanto em seu olhar. Emma possui algo difícil de encontrar por aí e não se trata de um par de belas pernas, o que ela também tem, mas ganância, ambição.

Sede de crescer e obter sucesso.

- Ótimo senhorita Smith. – respondo inalterado. – Podemos então discutir sobre seu novo cargo em minha empresa?

- É claro senhor Crawford, - retribui extremamente profissional e não sei por que isso está me deixando desperto. – mas antes disso, eu só queria esclarecer uma coisinha...

- E o que seria? – questiono.

- Sei que você... O senhor – corrige rapidamente. – disse que me contratou porque viu todos os meus trabalhos e relatórios...

Interrompo seu discurso para revalidar o que disse. – E não estava mentindo, a senhorita tem muito potencial.

- Obrigada. – responde meio acanhada. – Mas o que eu queria mesmo dizer... – se detêm.

- Sim... – incentivo a prosseguir.

- Olha senhor Crawford, não quero ofendê-lo nem nada... Sério mesmo... – inicia insegura.

Impeço novamente. – Então vamos começar do jeito certo, com a senhorita parando de me chamar de senhor Crawford. Sou Sean... – digo calmo.

- Não. – recusa de imediato. – É isso que eu tô tentando falar... – suspira alto e continua. - Gosto muito do senhor, mas se irei trabalhar aqui, nesse meu novo cargo, não podemos ter nenhuma relação além da profissional. Por isso acho melhor chama-lo de senhor, não quero misturar as coisas.

- Nisso estamos de pleno acordo. – minto fingindo desinteresse e sua reação quase me faz sorrir.

- Sério?! – replica de olhos arregalados sendo pega de surpresa, porém logo se recompõe. – Quer dizer, perfeito! Ótimo... senhor Crawford.

- Só um pequeno ajuste, me chame apenas de senhor... Não gosto muito do meu segundo sobrenome. – por diversos motivos, quis acrescentar.

- Okay, senhor. – sorri.

Aprovo com um aceno. - Agora o que acha de irmos até sua nova sala, senhorita?

E como presente recebo um sorriso grandioso, com direito a gostosas risadas soltas e frouxas - Seria perfeito! – responde radiante e nesse momento quase deixo minha máscara de indiferença cair e perco o controle.

Sempre sua Luce  (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!