XI

120 9 3

Sou filha do mar e abençoada pela lua
Os rios me caem bem
E o vento faz a valsa
Fogo me aquece
E junto à terra me remexe
Mas sou feita de água dos pés à cabeça

Sou menina maresia cheia de balanços
Minha calmaria se revesa com tempestade e acalento
E me deixo seguir as fases do momento
Ora marola, ora mal tempo

Ninguém sabe todos os mistérios guardados no fundo do mar
Além da lua a lhe guiar
Seu brilho se reflete nos azuis e verdes
Enquanto o Sol vai se esconder

E cá, entre Ártemis e Yemanja
Sou abençoada pela Lua e filha do Mar

Rimas e outras palavrasLeia esta história GRATUITAMENTE!