"Quando nasci, um anjo torto desses que vivem na sombra disse:" / "Teu sorriso é uma aurora que o horizonte enrubesceu, - Rosa aberta com o biquinho. Das aves rubras do céu" / "Eu te esperei todos os séculos. Sem desespero e sem desgosto, e morri de infinitas mortes, guardando sempre o mesmo rosto." /  


"Eu não tinha este rosto de hoje, assim calmo, assim triste, assim magro, nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo." / "Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo." /

"Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso, preciso porque estou tonto. Ninguém tem nada com isso!"

***************************************************

São Drummonds, Fernandos, Castros, Cecílias, Leminsks e diversos mais que moldam e conduzem essa escrita anônima.
Anonimato também é liberdade!

***************************************************

Então, caro leitor, citando o eterno Gabriel Garcia Marques: "Para mim é suficiente ter a certeza de que você e eu existimos neste momento."
  • JoinedJune 30, 2020



Stories by palas_athenaa
Da Janela Do Ônibus by palas_athenaa
Da Janela Do Ônibus
Casos do cotidiano. Detalhes. Situações que passam despercebidas em decorrência do cansaço do dia a dia, são...
ranking #32 in crônica See all rankings
Partilha by palas_athenaa
Partilha
Construindo em tempos de isolamento: memórias, receios, medos, aprendizados. O cotidiano à distância. Escrita...
ranking #225 in desabafo See all rankings
Criação by palas_athenaa
Criação
Obra em seis capítulos ligeiros. Conta a história da jovem Ísis, inteligente e aplicada, que conhece Dionísi...
ranking #47 in existência See all rankings
1 Reading List