poeta que deveras sente a dor que causa, porque dentre os papeis ígneos, fermento meu peito na pura caneta no cio. não forte o suficiente para guardas as lágrimas. arte que produzo é o sentimentalismo e o hiper-romantismo na terra.
  • São Paulo.
  • JoinedJune 7, 2018



Stories by judy.
Quando o orvalho torna-se intrínseco ao gramado. by ensaiolirico
Quando o orvalho torna-se intrínse...
Quando tuas crepusculares orbes negrumes me buscavam insaciavelmente, minh'arte era produzida. Em amor às min...
ranking #1 in término See all rankings
Relato d'um amor fadado ao estrépito. by ensaiolirico
Relato d'um amor fadado ao estrépi...
Quis eternizar nosso amor em palavras pouco ordenadas. A morte me espera e no caixão levarei meu amor por ti...
ranking #224 in autoral See all rankings
m'enluarava. by ensaiolirico
m'enluarava.
o crescimento d'uma eterna poetisa eternizado em versos que falam por mim.
ranking #165 in filosofia See all rankings
2 Reading Lists