Dizer quem somos soa estranho, como se estivéssemos completos, finalizados, como se a vida fosse linear e não a permanente e constante mutação em processo que encarnamos. 
Sou tudo o que o mundo me ensinou a ser, mutante como os dias. Me desfaço em versos e me renovo em notas, versos que muitos talvez não entendam, notas que muitos talvez não ouçam.
Sou apenas um bardo errante.. Resultado de tudo aquilo que senti, tudo aquilo que criei, das histórias que inventei, dos sentimentos que fingi, daquilo que sofri, daquilo que ganhei. Sou um brinquedo nas mãos da matemática do caos.
Me faço poeta para libertar as emoções que estão aprisionadas nas masmorras da alma, refugiar-me dos meus demônios, contar as mentiras que me tornam verdadeiro, palavras sem importância em seu momento derradeiro.
Na vida real meu nome é Sergio Almeida, habitante de Niterói, RJ, vivendo o meu destino de fênix, um minuto de cada vez, nestes campos de desigualdade. Poeta pela necessidade fisiológica da prospecção de mim mesmo, em busca da minha humana tradução.
O jardim é uma tentativa humana de organizar a natureza, ordenar o desordenado. Mas Jardim também é aquele que me habita, meu alter ego que assina estas poesias. Um pedaço de mim que se aventura pelos portais onde nunca me aventurei. Aquele que enxerga até onde meus olhos não alcançam. Aquele que se traveste de sonhos e prova sua íntima parcela de morte e de vida. Aquele que espera e conquista. Que chora e sorri. Assim como o outro também é uma tentativa de organizar minhas impressões e leituras de mundo. Minha âncora, meu sangue, minha sede. Em sua incandescência a nomear as coisas, apagar as sombras, revelar o íntimo das palavras. Meu maior patrimônio são os meus versos, com eles construo meu jardim.
  • Niterói, Rio de Janeiro, Brazil
  • JoinedApril 29, 2012



Last Message
Poeta_Jardim Poeta_Jardim Sep 02, 2015 09:20PM
olá estou lançando um livro na Bienal do Rio. Estarei no Pavilhão Verde, Rua L, Stand 12,  vejo vcs lá.baixe o e-book:https://sergioprof.files.wordpress.com/2015/09/dois-preview.pdflivro a venda:...
View all Conversations

Stories by Poeta Jardim
Faraway by Poeta_Jardim
Faraway Poetry
Faraway é sobre a distância, aquela entre pessoas, objetivos, sonhos; aquela entre o que queremos e o que é possível, entre o que ansiamos e o que precisamos. A distância entre a necessidade de segurança e o impuls...
Crônicas do Amor Impossível (Edição Brasil) by Poeta_Jardim
Crônicas do Amor Impossível (Edição Brasil) Poetry
Mário de Andrade definiu para sempre: amar é verbo intransitivo. O amor atrai pela promessa do bem, mas cutuca uma ferida narcísica: expõe nossa carência, nossa incompletude. Quando amamos, sofremos porque vemos no...
Dois by Poeta_Jardim
Dois Poetry
Dois é o número natural que segue o um e precede o três. Dois é o primeiro número primo e o único que é par. A dualidade de todas as coisas é uma noção importante na maioria das culturas e religiões. A mais comum d...
3 Reading Lists