Feridas Profundas (HIATO)

Feridas Profundas (HIATO)

28.2K Reads 4.6K Votes 35 Part Story
Fernanda Campos By nanzcampos Updated Jan 30, 2018

ESTE LIVRO PODE CONTER GATILHOS RELACIONADOS A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. 

Há algo de podre no reino da Dinamarca, escreveu Shakespeare no ato I de Hamlet.  Já se passaram vários atos na vida de Isadora e, mesmo assim, tudo continuava apodrecendo ao seu redor. Ela, que nem gostava tanto assim de Shakespeare, sempre pensava nessa única frase para descrever sua vida.

Isadora era uma médica renomada, referência na sua área, que estava sempre tentando recomeçar a sua vida e esquecer seu passado, ao lado da sua única filha - e sempre companheira, Isis. -  A menina - de apenas oito anos - era mais problemática do que Isadora gostaria que fosse, mas, além das confusões que a garota sempre lhe colocava,  por fora, se a vida delas fosse uma vitrine, tudo seria visto como perfeito.

Estava tudo aonde deveria estar.

Ainda assim, havia algo de podre no reino da Dinamarca. Que nem era na Dinamarca e muito menos um reino. Havia no olhar sem brilho de Isadora, nas cicatrizes que haviam em seu corpo e nas feridas ainda abertas que carregava em sua alma. Na falta de sorriso e na dureza com que caminhava. E agora, talvez, no seu relacionamento no novo hospital.

Havia muitas coisas de podre, com certeza. E Isadora não podia mais fugir desse passado pútrido como o próprio Hamlet não pode fugir de seu destino. Porque, no final, a gente nunca consegue esconder as feridas profundas que uma decepção pode nos causar. E nem seguir em frente, antes de conseguir desinflamar.


CAPA: Caroline Freitas (essa menina linda!)

  • domestica
  • feminismo
  • ficçãogeral
  • medicina
  • passado
  • projeto12meses
  • romance
  • violência
  • wattys2016