Capítulo I

4.2K 282 164
                                              

  Em algum lugar em Londres, especificamente, Largo Grimmauld, nº 12, vive Elizabeth Black, filha de Sirius Black.

   Era um dia comum para ela, nada de especial acontecia, se ela não o fizesse. Lizzie estava prestes a subir as escadas para ir dormir, quando ouve um barulho vindo da porta de entrada, já passava da meia noite. “Monstro não está em casa, deve ser ele”, pensou, mas depois de alguns segundos raciocinou que Monstro não precisava da porta, ele podia se teletransportar.

   Então ela apagou as velas, se armou com um candelabro e aguardou na escuridão o invasor. Passados alguns poucos minutos a porta cede.

_ Grr! Essa porta inútil! _ Disse uma voz masculina que aguçou a curiosidade de Lizzie, decidiu espiar para ver quem era.
 
Pela luz da lua, ela se deparou com um homem alto, muito magro, com a barba e cabelos grandes e bagunçados, tinha o rosto perturbado mas seus olhos pareciam tranquilos, tanto que ela saiu do esconderijo e reuniu sua coragem.

_ Quem é você e o que você está fazendo aqui?

_ Como assim “o que eu estou fazendo aqui”? Essa é minha casa, me diga quem você é? _ respondeu o homem num tom confuso.

_ É impossível essa casa ser sua, sendo que ela é minha. Me diga agora quem você é.

_ Como assim você não sabe quem eu sou?

_ Sou uma bruxa muito poderosa e...eu estou fortemente armada. _ ela disse mexendo o candelabro para o homem ver sua sombra.

_ Chega de brincadeiras criança, eu não vou tolerar invasores na propriedade Black. _ ele diz vindo na direção dela.

_ Mas eu sou uma Black!_ Lizzie diz acendendo as velas do cômodo com os poderes _ Eu não sei quem é você, e se não disser a próxima coisa a pegar fogo aqui vai ser você!

_ Eu sou Sirius Black! _ ele diz parando no corredor. E por um fração de segundos Elizabeth largou o candelabro no chão com um baque surdo. _ E, por Deus, quem você é?

_ Eu sou Elizabeth Aludra Black _ ela diz tirando o candelabro do chão e o levando para a sua mão, como se tivesse sido levado por um fio invisível. _ E meu pai está morto... _ antes que Lizzie pudesse fazer alguma coisa, Sirius foi até ela a segurou pelos dois braços.

_ Quem é a sua mãe!? QUEM É A SUA MÃE?

_ Josie Allan! _ Ao ouvir aquilo Sirius ficou em choque.

   Ele se recuperou em poucos segundos, pegou Lizzie pelo braço e a arrastou até a sala onde ficava a árvore genealógica da família, encontrou seu nome seguiu a linha que passou por “Josie Allan” e parou em “Elizabeth”.

_ Você é minha filha... _ Diz perplexo. Ele leva os olhos para a garota assustada a sua esquerda e se aproxima na intenção de tocar o seu rosto, mas Lizzie se afasta com rapidez.

_ Meu pai era um animago não registrado pelo ministério, um cachorro, se torne um e poderei confiar em você e sua palavra. _ Em questão de segundos Sirius se tornou um cachorro grande e negro. Os olhos de Lizzie brilharam e seu rosto se encheu de esperança. Sirius volta a forma humana e ela o abraça.

_ Papai eu... _ Lizzie diz com a voz trêmula.

_ Eu tô aqui, Elizabeth, eu estou aqui... _ disse Sirius retribuindo o abraço e afagando o cabelo da filha.

Elizabeth Black - A herdeira BlackOnde as histórias ganham vida. Descobre agora