A Flor do Abismo

24 5 8
                                    

A cabeça era no formato cilíndrico com uma boca cheia de dentes em seu interior, não haviam olhos apenas uma grande crista na horizontal no topo da cabeça, nesta crista eram vistos sete rostos sem olhos e também havia dez chifres. Seu corpo longo comportava duas pernas traseiras com patas no formato de cascos, a frente um par braços se estendia e tocava o chão enquanto outros dois pares se mantinham encolhidos junto ao corpo. Em suas costas uma massa branca de tentáculos se movimentava como uma blasfêmia abominável. O som emitido por ela era algo completamente fora daquela realidade, nada em nenhum lugar poderia fazer um som como aquele, era como se você não estivesse escutando com seus ouvidos, mas com todo o seu ser. Sua presença fazia qualquer sentir um medo irracional e primitivo.

Samael ofegou, apenas a visão daquele ser lhe fez se sentir como quando estava morto e ficou diante de um abismo indescritível. A sensação opressora ultrapassava qualquer limite que já havia sentido.

Em seus braços ainda estava o corpo de 50 faces, agora sem vida, o olhar sem brilho. O coração dele martelava em seu peito, sentia suor pelo corpo. Havia desfeito a forma de adamas quando perfurou o peito da 50 faces com seu golpe fatal e agora se sentia acuado diante da imensa monstruosidade que havia saído de dentro do casulo.

Trincou os dentes e fez uma onda de lâminas seguir de forma insana na direção daquele monstro. Ao tocar na pele daquela coisa todas as lâminas se partiram como se fossem de vidro. Nem um arranhão ali foi deixado. Tentáculos emergiram do chão e golpearam Samael que saltou para longe sem largar o corpo daquela que estava morta em seus braços.

Projéteis se formaram ao seu redor e os disparou na direção do monstro, uma chuva que não parava de cair, mas era inútil, nada daquilo fez efeito. Notou Rein fugir de tentáculos que tentavam capturá-la, se moveu até ela e a segurou com um tentáculo que fez emergir de suas costas. Havia pânico no rosto da androide.

Mais tentáculos cresceram pelo lugar, eles não eram como os que os irregulares criavam, aqueles ali eram gigantescos e muito mais poderosos, era difícil lidar com eles. A criatura se voltou para os restos do adamas de Wolf que ainda estavam por ali, pedaços enormes de carne congelada e vários que não estavam, tratou de devorar como se fosse uma refeição preparada para ela. Aquilo parecia oportuno demais, 50 faces deve ter deixado para trás propositalmente.

Enquanto isso Samael e Rein se esquivavam dos tentáculos que insistiam em persegui-los. Samael não poderia assumir a forma de adamas naquele momento, havia acabado de desfazê-la, levaria algum tempo até poder usá-la novamente, entretanto ele precisava parar aquelas coisas ou seria esmagado por elas. Se concentrou. Não precisava fazer o corpo todo de adamas, apenas um braço, da mesma forma que Wolf havia feito. Segurou o corpo de 50 faces com o braço esquerdo e transformou o direito em uma coisa repugnante, seu braço de adamas com garras poderosas que emitem chamas venenosas. Com elas golpeou rasgando aquelas coisas brancas.

O monstro voltou-se para ele e rugiu. Mas algo fez a cabeça daquela criatura mudar de direção desviando sua atenção para o alto. O ambiente se tornou mais opressivo. Samael que não conseguia usar a ressonância por conta da grande zona de ressonância que aquele monstro criou, ofegou ao ver algo se forma diante da boca cheia de dentes pontiagudos da criatura. Um condensado de energia ali surgiu, algo tão massivo que nem Rein conseguia medir e quando disparou para o alto, a energia derreteu tudo em seu caminho, era como se ali não houvesse metal e sim manteiga, não teve dificuldade em abrir caminho. Por fim, um enorme estrondo foi ouvido, era como se o próprio mundo tremesse.

Os dois pares de braços que se mantinham encolhidos ao corpo se esticaram e tocaram no chão, com um poderoso impulso ela se lançou para cima sumindo da visão deles.

Samael soltou Rein e respirou profundamente. Depositou o corpo inerte da 50 faces no chão.

— O que diabos era aquela coisa? — Perguntou Samael. — A 50 faces disse que era a origem dos silicantes.

Serpente do Vazio - Irregular (Completo)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora