Luke O'Connor

Arizona, EUA

Ajeito as malas na porta de entrada e volto a sala de estar, dando uma última olhada ao redor, respiro fundo e por um momento fecho os olhos absorvendo todas as emoções que me atingem quando percebo que estou deixando o lugar que foi minha casa por anos, estou deixando o lugar que criei minha filha Melissa e que mesmo nas dificuldades de um pai solteiro, foi o lugar que fomos felizes, mas também sinto a alegria de finalmente ir para junto de nossa família me atingir, depois de tantos anos finalmente estamos indo para mais perto daqueles que amamos e que nos amam ainda mais.

— Melissa, meu anjo, vamos se não iremos perder o voo. — Chamo quando consigo esconder um pouco toda as emoções que me atingem, Mel está sendo perfeita ao lidar com toda a mudança, assim como sempre foi.

— Estou aqui papai. — Sua voz chega até mim assim que termino de chamá-la, então olho para as escadas e lá está ela sorrindo lindamente, é simplesmente incrível como todas as vezes que a olhava via sua mãe, Jéssica, e mesmo que Mel tenha vindo cedo demais, serei eternamente grato a Jéssica por ter me dado o maior presente de minha vida.

— Acho que não vamos mais sair daqui. — Digo brincando e vejo seus olhinhos se enrugarem em confusão.

— Por que Papai? — Me pergunta enquanto desce as escadas e arrasta sua pequena mochila sorrindo confusa, o que só me faz sorrir largo diante sua inocência.

— Com você linda deste modo, acha que posso sair tranquilo, sabendo que todos os mocinhos vão ficar te olhando? — Questiono e ela ri tão lindamente, que meu coração parece que a qualquer instante irá explodir diante tanto amor, pode parecer exagero para algumas pessoas, mas quando Mel nasceu senti que meu coração havia sido entregue a ela e nunca mais retornou, não que eu o quisesse de volta também, isso nunca.

— Eu sou muito nova papai, e também só tem um moço que eu amo. — Diz fazendo biquinho e se joga em meus braços.

— Ah é? E posso saber quem é esse? — Finjo estar bravo quando questiono.

— É você, o melhor papai do mundo. — Mel diz com uma carinha de que é óbvio demais, então deposita um beijo estalado em minha bochecha, enquanto a abraço forte.

Mel se encaixa perfeitamente em meus braços e a felicidade que vejo brilhar em seus inocentes olhos me fazem desejar cada vez mais ser capaz de mantê-la assim, protegida, para sempre, para que ela nunca mais precisasse sofrer por nada no mundo.

— Papai também te ama muito. — Digo então a solto um pouco a contragosto. — Agora precisamos ir se não perderemos o voo e se acontecer isso sabe que sua avó irá ficar uma fera.

Rindo, Mel concorda com um pequeno aceno e pega a mochila que estava próxima aos seus pés e a coloca nas costas. Como nossas coisas estavam todas nas malas que irão no bagageiro do avião separamos apenas uma mochila pequena para cada com coisas mais essenciais e empacotamos o restante, qualquer problema que pudesse acontecer com as malas não nos afetaria tanto, afinal o que precisávamos estava conosco. Era sempre bom se precaver.

Saindo de casa, coloco Mel em seu assento especial e a prendo e após verificar que está tudo ok entro no carro e dou partida, não olho novamente para nossa antiga casa, é hora de seguir em frente e buscar algo melhor, o que é exatamente isso que nós estamos fazendo.

O caminho transcorre rápido e em meio as risadas e cantorias de Mel, que sempre conseguia fazer de tudo uma enorme festa, assim que estacionamos frente ao espaço reservado para os carros alugados, como é o meu naquele momento, tiro Mel de seu assento e após retirar todas as malas e colocá-las no carrinho, que peguei para ficar mais organizado, vamos até o guichê da empresa de aluguel de veículos e entrego as chaves após preencher as papeladas e pagar a taxa restante.

Laços de AmorLeia esta história GRATUITAMENTE!