Capítulo 12 - Marina

53.4K 1.8K 80

De muitas coisas que eu vivi na vida, poucas me pareceram tão certas como beijar Frederico Lamarck. O que é muito louco, porque quando eu coloquei meus olhos nele naquela sexta-feira, apesar de tê-lo achado sem dúvida alguma um dos caras mais lindos aos quais eu já vi, tudo nele me dizia que eu deveria me afastar, que não daria certo. A verdade é que eu ainda não sei se vai dar certo ou não. Eu nem sei se existe “algo” que tenha que dar certo. O que eu sei é que foi bom! Ai, meu Deus! Foi tão bom! Ele segurou meu rosto com aquelas mãos grandes e quentes, seus lábios dançaram sobre os meus fazendo meu estômago se revirar da forma mais gostosa que eu já experimentei na vida. E sua língua? Macia e tentadora. Não pude evitar provar o máximo dela que eu pudesse. Eu já sou um pequeno tufão no meio do caos, o que eu tinha a perder? Talvez meu coração, mas esse por enquanto está a salvo. Bom, eu acho que está.

Ele foi atenção e carinho do começo ao fim. Desde a preocupação com cada coisa que levou para nosso passeio, até as palavras que escolheu para dizer que queria muito me beijar, e eu preciso confessar que amei a forma como ele parecia nervoso para falar tudo o que ele me falou. Ele fica ainda mais lindo quando está sem graça!

É claro que a Lu me fez contar cada detalhe da noite quando eu cheguei em casa naquele dia, e ela parecia tão eufórica, que não tive muita alternativa a não ser rir muito dela. Minha amiga tem esse jeito de fazer as coisas parecerem bem maiores do que realmente são e não é algo que ela controle, ela é apenas assim, exagerada ao extremo.

Com a minha nova rotina de treinos e novo emprego, nós nos vimos apenas uma vez depois daquele dia. O que não impediu que a gente se falasse cada segundo de folga que eu tinha entre as minhas tarefas e ele as dele, uma vez que resolvi comprar um chip novo para o meu celular e o moreno impertinente foi a primeira pessoa que recebeu uma mensagem minha. Dessa forma ficou mais fácil, já que suas aulas e os treinos para o jogo de domingo o mantinham tão ocupado quanto eu. E eles ganharam! Eu não pude estar lá, já que no meu primeiro final de semana de trabalho fui escalada para cobrir o domingo. Mas a Lu me contou todos os detalhes e disse que a partida foi emocionante.

Comecei aqui no Darkness com o pé direito! O Guto, o garoto que me ajudou a aprender tudo o que eu precisava para comandar o bar é um fofo! Além de gay, claro! A simpatia em pessoa. Não me deixou fazer corpo mole e ainda insistiu para que eu tentasse aprender uns movimentos de bar girl para fazer umas performances com a coqueteleira. É óbvio que não deu nada certo! Eu levo jeito com os pés, não com as mãos!

Naquela mesma noite, onde eu mais tremia do que conseguia atender os clientes, ganhei tanta gorjeta que fiquei assustada. A Sunrise lotou a casa com seu show e eu tive que me virar para dar conta do recado. Mas dei! Hoje completo uma semana de trabalho e nunca estive tão contente como estou agora. Eu adoro a movimentação, o agito, os sorrisos das pessoas, o quanto elas parecem se divertir aqui. É contagiante! Sem contar que o pessoal da boate é simplesmente hilário e me tratam como se eu já fizesse parte disso tudo há muito tempo. O Get tem sido praticamente um pai, me ajudando pessoalmente quando o Guto está enrolado fazendo suas próprias coisas.

Hoje está sendo uma quinta-feira normal, já que não temos banda tocando, mas nem por isso o movimento está pequeno. Em uma cidade universitária, o que não falta são jovens para lotar os pubs e bares noturnos.

Meu cliente acaba de pedir uma dose de tequila e estou cortando o limão de costas para o balcão, mas escuto de forma baixa alguém dizer:

_ Ei, gracinha. Vou querer um chopp e você!

Reviro meus olhos e finjo que não escutei. Aqui essas coisas são tão normais de serem ouvidas, que em menos de uma semana de trabalho aprendi a ignorar. Continuo concentrada no meu trabalho com o limão, quando Guto chega perto de mim e bate seu quadril no meu, falando no meu ouvido.

Aos teus pés (Caps Para Degustação)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora