VI - Coralinne Shade

833 62 2

Sempre fomos crianças solitárias, desde pequenos aprendemos que a melhor forma de lidar com esse mundo cruel é encará-lo com seriedade.

Nosso reino, das sombras sempre sofreu muito preconceito e descriminação, não só por ser das "sombras", mas sim porque sua entidade foi gerada por homens com partes dos outros quatro elementos.

Todas as pessoas de nosso reino são bem sucedidas e sérias. Eles ensinam a seus filhos que aqui não existe tempo para brincadeira, tempo é dinheiro. Resumindo, as crianças são privadas da diversão e nunca irão possuir infância, pois desde cedo todas, sem nenhuma exceção, estudam rigorosamente e nunca mais param, estudam para o resto de suas vidas.

Mas, nós estamos aqui para isso. Só nós dois, Coralinne e Lucca Shade, podemos mudar isso. Somos os escolhidos para trazer salvação e acabar com toda essa descriminação com o nosso reino.

Desde muito cedo, eu e meu irmão descobrimos ter habilidades além do comum, como por exemplo, nós conseguimos nos comunicar por telepatia. Eu consigo controlar todos os tipos de metais existentes, e com isso sou ótima em construir coisas, principalmente armas.

Meu dia é muito corrido. Infelizmente, ainda tenho 15 anos e devo ir à escola. Sempre da escola para casa, de casa para o palácio real, onde ocorre algumas reuniões, do palácio real para a forja ,onde é meu lugar de diversão, e da forja para casa. Descansar e depois no outro dia começar tudo de novo.

Mas hoje pedi ao meu pai para não fazer nada. Ele deixou porquê sabe que faço muita coisa no dia-a-dia, então tirei o dia para descansar e fazer algumas armas legais para enfeitar meu quarto.

Fiz três espadas, uma com a lamina de ouro e super fina, outra preta, um pouco pesada e uma de bronze pequena. Também fiz um machado de lâmina dupla, ele era uma mistura de ouro e prata e com a as lâminas finas, super finas.

Gosto muito de desvendar mistérios, desafios e essas coisas. Por isso, quando tenho um tempo livre, vou para uma masmorra que tem perto de minha casa. Hoje decidi voltar lá, já faz um mês desde a ultima vez que fui.

Era umas três horas quando peguei a trilha que levava até a masmorra. Tropecei várias e várias vezes pelo caminho. Demorei um pouco, mas cheguei. Acho que ninguém mais sabe como entrar nela, além de ser muito escondida, essa masmorra tem um desafio em sua frente, e você só pode entrar nela se resolvê-lo.

O desafio era um quebra-cabeça de peças quadradas que parecia difícil, mas não era. Demorei pouco mais de dois minutos para montá-lo. Assim que terminei, a porta da masmorra se abriu e eu entrei. Comecei a caminhar lá dentro, e encontrei um caminho que nunca havia visto, então decidi explorá-lo. Passei por corredores estreitos, outros com o piso escorregadios e com tetos quase desabando. Cheguei ao final do caminho e lá tinha uma pequena porta, me espremi um pouco para passar por ela, mas consegui.

Assim que saí da masmorra, havia uma grande placa que tinha escrito: "Bem vindo à floresta proibida. Muito cuidado. O que você menos espera pode acontecer aqui.". Ela era muito velha, então deveria esta ali há muito tempo.

Caminhei um pouco, e em minha frente vi um vulto passando. Dei dois passos para trás e vi ele novamente, era alto. Existem muitos mitos sobre grandes criaturas que habitam essa floresta, então fiquei preocupada - E se as estórias forem reais ? -. Como sou muito curiosa,fui em frente e coloquei em minha cabeça que iria descobrir o que era aquilo,mesmo que custasse minha vida.

The KingdomsOnde as histórias ganham vida. Descobre agora