Capítulo 1

509 48 16
                                    

Era um dia comum como qualquer outro na vida de Melissa Salvatore, ela estava no Canadá já fazia algum tempo, trabalhando em uma investigação, e como toda investigação, essa também já chegava ao fim.

—Será que hoje a gente pega esse safado no flagra?
—Assim espero detetive, não aguento mais ser driblado por esse bandido.
—Hoje ele não escapa pessoal, já estamos com tudo preparado, vejo vocês às 20:00 hrs em frente ao restaurante que combinamos?

O comandante Leonel entrou em nossa sala falando..

—Claro senhor
—Sim senhor
—A isca já está pronta chefe?
—Deixei isso na mão do tenente Juliano.

Juliano, que era parceiro de trabalho de Melissa, deu um sorriso maroto, olhou para o chefe e começou a falar.

—Já combinei tudo com a atriz, ela estará no local, no horário combinado e vamos, vigiar o alvo.
—Ótimo!

Ela tomou um gole do seu café e bocejou..

—Não acha que deve ir pra casa dormir um pouco Salvatore?
—Não, estou bem!
—Estou vendo, bocejando a cada 5 minutos, vá pra casa descansar, à noite nos vemos.
—Já disse que estou bem!
—Deixe de ser teimosa e vá descansar, ou vou falar com o comandante e ele te dará uma advertência.
—Ok, você venceu, vou pra casa então..

Logo que chegou em casa, tirou os sapatos, se deitou na cama pra ver um pouco de tv, e em poucos minutos ela havia apagado, com a roupa que estava no corpo mesmo, e só acordou à noite porque seu celular tocou, ela olhou na tela do mesmo, e viu que era o comandante, então foi obrigada a atender.

📞

—Oi chefe, já já estou chegando aí, só vou tomar um banho e trocar de roupa.
—Ok, te aguardamos Salvatore!

📞

Ela desligou o telefone e se espreguiçou um pouco, depois foi pro banheiro, tomou um banho bem quente e relaxante, colocou uma roupa quente também, pois tinha esfriado bastante agora à noite, assim que ficou pronta partiu de volta ao trabalho.
Minutos depois, estava dentro do carro à espreita, esperando pelos comandos de Leonel..

—Tudo pronto aí?
—Sim senhor!

Ela colocou o mão nos fones em seu ouvido..

—Ele está entrando no restaurante, fiquem atentos.
Todos ficaram de olho, e Melissa e Juliano ouviam a conversa toda do bandido com a atriz, através do ponto eletrônico que instalaram nela..

—O safado ainda é galanteador! 😂
—Ele deve estar achando que isso é um encontro.
—Perai, você ouviu isso? ele está se gabando de ser o maior traficante de pedras preciosas do Canadá..
—Ele está admitindo tudo, tá chegando a hora de o pegarmos...
—Assim que ele mostrar alguma das jóias pra ela à gente age, ok?
—Ok!
—Está na hora, vamos entrar em 3,2,1..

No final da contagem eles invadiram o restaurante e pegaram o traficante no momento certo, quando ele estava com os diamantes em mãos..

—Posso dar a ordem de prisão chefe? esperei tanto pra pegar esse safado..
—Claro detetive!!

Ela quase pulou de alegria, feito uma criança quando consegue algo que quer muito, e então deu a ordem de prisão.

—O senhor está preso por tráfico de pedras preciosas e pela morte do policial Marcone.. Você tem o direito de permanecer calado, e tudo que disser pode e será usado contra você no tribunal.

Saiu carregando ele para colocá-lo no carro, com a ajuda de outro policial, e assim que o colocaram no mesmo, ela sentiu a adrenalina a dominar, e começou a bater nas mãos de todos que trabalharam no caso.

—O que acham de irmos tomar uma cerveja no bar depois que levarmos ele pra delegacia?vamos comemorar.
—Eu topo!!
—Aí chefe, essa vou passar, esse caso acabou comigo, preciso descansar.
—Vamos detetive, vai ser bom pra você relaxar um pouco.
—Não Antoni, essa vou passar mesmo, obrigada.

Após se despedir de todos ela foi saindo dali, e enquanto caminhava até seu carro ouviu os polícias comentando..

—Porque ela é tão estranha assim gente?
—Ela não é estranha, é só seu jeito de ser.
Juliano à defendeu..
—Mas ela nunca vai nas nossas comemorações, ou tá trabalhando, ou tá em casa dormindo, ela tem algum problema..
—Chega de papo, vamos levar esse entulho embora.

De fato Melissa era uma pessoa estranha, ela mesma sabia disso, então não se importou com o que eles disseram, mas ao mesmo tempo quando chegou em casa e se viu ali, sozinha, devorando um prato de comida congelada, ela se sentiu mal, se sentiu solitária.
E em meio aquele momento de solidão, resolveu pegar o celular e ligar para a única pessoa que pensou no momento, a única pessoa que iria entendê-la, seu irmão gêmeo, Mateus.

📞
—Oi maninha!
—Oi!
—O que houve? não estou gostando dessa sua voz..
—Estou me sentindo solitária, com saudades de casa, saudades de você, da mamãe, do papai..
—Não fique assim Mel, logo nos veremos..
—Um pessoal do trabalho estavam falando mal de mim hoje, e eles tem razão no que disseram..
—O que disseram?
—Que eu sou estranha, que nunca saio com eles, que só penso em trabalho.
—Mas você é estranha mesmo garota!

Eu acabei rindo, só pelo jeito que ele falou...

—Mas olha, eu me sinto bem assim, estudei tanto pra estar aqui, batalhei tanto, não posso desperdiçar essa chance com noitadas.
—A vida não é só trabalho, você precisa relaxar um pouco também, sair, ver gente nova, beijar na boca, transar..
—Seu pervertido!
—Só disse a verdade
—Quando você vier pra casa vou te levar em umas baladas tops, você vai ver.
—Mal posso esperar.
—Olha, preciso ir, tenho um encontro com um boy do Tinder daqui a meia hora, vou me embonecar..
—Vai lá maninho, bom encontro pra você, te amo.
—Também te amo.
📞

Ensina-me a amarOnde as histórias ganham vida. Descobre agora