ESTELA - A MASSOTERAPEUTA

Começar do início
                                    

— Por qual motivo você está fazendo massagem relaxante, Clarissa?

— Estresse. Ando muito estressada! — Falei com o rosto dentro do buraco da cama de massagem.

— Então, vamos eliminar todo o estresse do seu corpo. Primeiro, vou passar um óleo aromático nas suas costas e massageá-las.

— Ok.

E, assim, ela o fez. O toque de suas mãos macias deslizando pelas minhas costas fez com que uma excitação começasse a surgir. Ai meu Deus! Vou ficar mais tensa tendo que conter meu tesão!

— Relaxa... Respira fundo e tenta relaxar todos os músculos.

Como?

Após alguns minutos ela falou:

— Agora vou massagear seus braços e depois desço para as pernas. Tudo bem?

— Tudo bem.

Ela tocou um braço de cada vez e depois passou para as mãos, momento em que os pelos do meu corpo se eriçaram.

— Você gosta de massagem nos braços? Tô vendo que ficou arrepiada... — Ela comentou com uma voz baixa, quase sussurrada.

Fiquei um pouco envergonhada, porque realmente eu estava arrepiada, mas também estava completamente excitada! Naquele momento, outra parte do meu corpo também estava ficando melado e não era de óleo!

— Gosto muito de massagens nos braços, mas, principalmente, nas mãos. É onde me deixa mais arrepiada. Engraçado isso, né?

— Tem pessoas que se arrepiam em lugares não óbvios...

— Pois é... — Foi o que consegui dizer.

— Agora, vou eliminar as tensões das pernas, ok?

— Ok.

Ela massageou lentamente uma perna de cada vez, deslizando bem devagar suas delicadas mãos oleosas da minha canela até o alto da minha coxa. Quando ela fez os movimentos entre as minhas coxas, minha excitação cresceu e minha mente começou a divagar, imaginando cenas eróticas com Estela. Com isso, meu tesão ficou mais intenso e percebi que minha respiração começou a pesar. Tentei respirar fundo para controla-la, mas foi em vão! Nesse momento, escuto Estela perguntar:

— Posso massagear seus glúteos?

O que eu digo? E se eu gozar quando ela tocar minha bunda? Ah, vou arriscar, porque essa massagem está deliciosa!

Fechei os olhos, respirei fundo e disse:

— Pode.

Ela retirou a toalha de cima da minha bunda, derramou óleo e deslizou seus dedos por ela. Meu Deus! Preciso pensar em coisa que não seja excitante! Minutos depois, Estela pediu:

— Vire-se de frente, por favor.

Virei-me e ela pôs uma toalha pequena no meu ventre e outra cobrindo meus seios. Tentei manter o olhar no teto e não imaginar Estela nua. Totalmente em vão, porque a imagem dela nua já tinha tomado minha mente. Ela começou massageando minhas pernas, depois passou para a barriga, ocasião em que fez a seguinte pergunta:

— Que tipo de exercício você faz?

— Musculação, pilates... e gosto de correr também.

— Ah, tá explicado! — Ela sorriu.

— Tá explicado o quê? — Perguntei sem entender.

— Seu corpo ser assim... tão bonito!

Será que meu desejo por essa mulher é tanto que tô achando que ela tá dando em cima de mim?

CONTOS ERÓTICOS LÉSBICOS - Livro IVOnde as histórias ganham vida. Descobre agora