DESPEDIDA DE SOLTEIRA INESQUECÍVEL

59.9K 889 326
                                    

— Porque a Louise resolveu marcar na casa dela? Ela adora ir pra barzinho! — Eu perguntei para Cássia durante o trajeto.

— Sei lá, Leandra! Pergunte a ela. — Cássia me respondeu impaciente.

Chegando à casa de Louise, minutos depois, fui surpreendida por uma despedida de solteira surpresa! Faltavam apenas três dias para meu casamento com Gustavo.

A casa de Louise era ampla e estava toda decorada. E, na sala, já se encontrava a maioria das minhas amigas, todas com taças nas mãos e gritando. Cumprimentei a todas e apenas não reconheci uma pessoa, que logo me foi apresentada por Cassandra, uma amiga do trabalho:

— Leandra, essa é Clara, minha prima. Ela está de férias aqui no Brasil.

— Oi, Clara, prazer.

Enquanto estávamos sendo apresentadas, Lucinda, uma amiga da época de faculdade, colocou uma dose de tequila na minha mão.

— Toma, amiga! Pra aquecer!

Virei o pequeno copo com a bebida quente e pedi licença para Cassandra e Clara, porque me chamaram para iniciar as brincadeiras, que, claro, envolviam assuntos sobre sexo. Em alguns momentos, percebi que Clara me encarava com um olhar intenso e sorria. Apesar de ficar um pouco intrigada com aquele olhar, retribuía o sorriso, porque sempre fui simpática.

Certo momento, o go go boy chegou para dançar para nós. Todas riam, gritavam e passavam as mãos nele. Fizeram-me dançar com ele, mesmo morrendo de vergonha. No entanto, logo me afastei e o deixei fazendo seu show para as convidadas. Naquela ocasião, notei que Clara não participava das passadas de mão no belo rapaz. Nem ao menos olhava para ele. E, sinceramente, aquilo me deixou ainda mais curiosa!

Sem vontade de estar no meio daquele alvoroço de mulheres, caminhei até a varanda com meu copo de bebida na mão e fiquei admirando o céu estrelado e a lua que estava cheia naquele dia.

— Desistiu de participar da sua própria despedida de solteira? — Escutei uma voz doce e quase sussurrada vinda por trás de mim.

Virei um pouco meu rosto e vi Clara bebendo um gole de sua bebida com os olhos fixos nos meus.

— Estou um pouco cansada... — Sorri sem graça.

Ela se aproximou, olhando para o horizonte, deu mais um gole na sua bebida e proferiu:

— Só acho que você merecia uma despedida bem diferente!

Sem esperar algum comentário meu, ela saiu de volta à sala, me deixando ali pensativa. Fiquei me questionando o que ela queria dizer com aquilo. Que mulher intrigante é essa?!

Logo que terminei o copo da minha bebida, retornei à sala e vi que algumas amigas dançavam já bêbadas. Elas me puxaram para o meio e dancei um pouco junta com elas. Enquanto isso, relanceava o olhar em direção de Clara, que me fitava de longe. Vez ou outra ela parecia me examinar da cabeça aos pés e aquilo me deixava inquieta demais!

Instantes depois, resolvi ir ao banheiro e percebi que já estava um pouco cambaleante devido à bebida. Quando abri a porta do banheiro, encontrei Clara e disse:

— Desculpa a demora.

— Não estou esperando pra ir ao banheiro... Vim só te fazer uma pergunta!

Como já estava um pouco bêbada, olhei-a fixamente nos olhos e disse:

— Pode perguntar...

— Você não está afim de ter uma despedida de solteira de verdade? — Ela me lançava um olhar sedutor.

CONTOS ERÓTICOS LÉSBICOS - Livro IIOnde as histórias ganham vida. Descobre agora