React - Toni Kroos

1.8K 81 12
                                    

Pedido feito por beatrizrandesford
Espero que goste e seja do jeito que você queria, anjo💕

🦋

-É sério isso? - a morena pergunta revirando os olhos.

-O que? - Marcelo pergunta sem entender do que a amiga estava falando.

-Que você convidou o Kroos para a festa. - Falou como se fosse óbvio.

-Isso é amor, tá rolando amor, é o encontro de metades da rosa e o beija-flor. - Marcelo cantarola a música, o que irrita ainda mais a brasileira.

-Deus me livre! Ele é muito quieto, seria a mesma coisa que beijar uma vassoura, não faz nada.

-Seu fogo que é muito grande e ninguém sabe controlar. - O Viera rebateu.

-Clarice, leva seu homem pra longe de mim, ele é muito chato. - S/N disse para sua melhor amiga, o que fez o casal rir e se retirar.

S/N conheceu Clarice primeiro e depois Marcelo, ficaram super amigos e agora dividiam a experiência de morar na Europa. Todos que vêem S/N já conseguem perceber que ela é um pouco doidinha e cheia de energia, esse era um fator que ajudava, na maioria das vezes, a fazer amizades. Porém, para Kroos isso era de tirar a paciência.

A brasileira conheceu o camisa oito durante uma festa dada por Karim e Marcelo -que ela foi de ousada pela bebida, diga-se de passagem- e eles dois não se deram bem. Ela é do tipo que chama atenção por onde passa, com suas danças e sua forma de se expressar, já Toni só se solta quando conhece a pessoa, e mesmo assim não chega a metade da animação de S/N. Ela gosta de viver o momento e aproveitá-lo ao máximo, já Kroos gosta de apenas observar para guardar na memória.

-Você deve estar me perseguindo, não é possível! - Toni fala indignado se aproximando.

-Realmente acha que eu gastaria meu tempo com isso? Me desculpa, mas tem mais coisas e pessoas interessantes para eu procurar. - sorriu cínica.

-Autch! - Colocou a mão em seu coração fazendo cena - É bom mesmo que não me procure, pois assim eu poupo meu tempo te dando um fora. - fala debochado.

-Que bom então! Agora se me dá licença, vou curtir a festa porque diferente de você, eu sei viver. - Fala irritada e se retira.

Kroos ficou observando ela, um pouco distante para que não percebessem, o jeito como dançava e pulava cantando as músicas que tocavam enquanto bebia sua cerveja. Estava tudo bem, até a certa brasileira arrumar confusão na pista e ele ter que ir lá separar.

-Me solta, Toni! - Disse tentando voltar para a pista.

-Você não consegue ficar uma festa sem ficar querendo chamar atenção?

-E quem disse que eu quero chamar atenção? O cara que foi um babaca e mereceu. - disse estressada e levando o copo até a boca.

-Já chega de bebida por hoje, você já aprontou demais. - tomou a bebida de sua mão, deixando-a ainda mais estressada. - Agora vamos procurar o Marcelo e a Clarice, não vou dar uma de sua babá não.

Ele a pegou pela mão e a puxou pela local, escutou ela reclamar o caminho todo mas nem ligou. Depois de tanto procurar e não achar, desistiu e foi até o jardim. S/N sentou na grama e ele a acompanhou, depois de alguns minutos de silêncio ela se pronunciou.

-Porque você nunca foi com minha cara? - perguntou na lata, fazendo Toni a olhar sem saber muito o que responder.

-Não é que eu não vá com sua cara, mas você me tira um pouco a paciência, entende? Você é muito espalhafatosa e chama atenção por onde passa, não estou muito acostumado com isso. - ela ri com a resposta.

-Você me conhece de vista, nunca perguntou as coisas diretamente para mim e o porquê eu me comporto desse jeito. - ela fala e o olha - Nunca se deu a oportunidade de me conhecer mesmo, sem ser a garota que chama atenção na festa.

-Você que chegou já brigando comigo. - Ele rebate. Era verdade, ele sem querer pisou no pé dela durante a festa que eles se conheceram e ela ficou bem estressada. -Você se estressa muito fácil.

-Só quando tem álcool no meu sistema, quando estou sem eu não sou assim, pelo menos não com as pessoas que são minhas amigas. - encolheu os ombros se sentindo culpada.

-Então vamos fazer assim, nós marcamos de tomar um café para conversarmos. Sem álcool no sistema e sem pré-julgamentos, nossa cota de estresse vai zerada! - Kroos estendeu a mão para ela, tentativa de firmar o acordo.

-Fechado! - disse pegando em sua mão e a balançando. Trocaram o número de telefone para depois marcar o dia, assim que terminaram ela levantou- Estou com uma dor de cabeça dos infernos, culpa do puxão de cabelo que eu levei.

Eles se despediram e S/N seguiu para sua casa. Na mesma noite trocaram mensagens para combinar o café, querendo ou não ambos ficaram animados para o dia, mesmo negando e dizendo que nem se lembravam disso.

O tão esperado dia do café chegou, S/N se arrumou cedo e logo partiu para o local marcado, não queria chegar nem um minuto atrasada. Chegando lá se surpreendeu ao ver Toni sentado e mexendo no celular, andou até a mesa e se sentou.

-Olá, você é Toni Kroos? Meu Deus! Eu sou muito sua fã, você me dá um autógrafo?

-Que susto, garota! Quer me matar do coração? - disse soltando o celular na mesa.

-Não sabia como chegar, então fiz isso. - deu de ombros.

-Você é doidinha mesmo, né? - riu levemente.

-Um pouquinho só, vocês que são normais demais. Às vezes é bom ser um pouco fora dos trilhos impostos, sabia? - S/N disse o olhando. - As pessoas sempre me falam que eu não me comporto como uma mulher deveria se comportar, o que não faz um pingo de sentido já que devemos nos comportar como queremos, e eu sou feliz assim. Ui, filosofei toda!

-Admito que você é engraçada e sabe descontrair um pouco.

-Eu sei, sou maravilhosa! -Disse jogando os cabelos para trás. - Mas me conta, Marcelo disse que você não é quieto assim e que você também gosta de uma bagunça.

Ela apoiou os cotovelos na mesa esperando ele contar um pouco mais sobre si mesmo.

-Não é que eu goste de bagunça, eu gosto da resenha depois dos jogos. - disse simplesmente, sem muitos detalhes. - Não gosto de chamar atenção pois atrai julgamentos.

-Deixa de ser sem graça, menino! Reaja um pouco! Se você só pensar nos julgamentos que iram fazer, não irá aproveitar nada da vida. Aproveite um pouco mais, dance mesmo sem saber dançar, beba o que quiser beber, curta a vida que você tem e agradeça pela oportunidade. Eu sei que vai me achar chata, mas eu só quero que você reaja.

Toni ficou impressionado com o pequeno, mas eficiente, discurso da brasileira. Estava começando a ter uma admiração pela moça e pelo jeito dela, um jeito único de ser e uma pessoa com pensamentos incríveis ao mesmo tempo.

A tarde foi incrível, conversaram sobre coisas que aconteceram em suas vidas, trocaram experiências e riram na maioria do tempo. Naquela tarde, parecia que tinham plantado uma sementinha em ambos os corações e a cada dia que passava o sentimento de admiração crescia até se tornar amor.

Após meses enrolados e tentando fugir dos sentimentos, eles começaram um relacionamento. Foi um choque para todos os amigos do casal, afinal aparentemente eles não se suportavam no começo e tinham jeitos opostos. Mas é aquele ditado, né? Os opostos se atraem.

-Sabe, acho que você é a metade da minha laranja. - S/N disse olhando para ele, que não se aguentou e começou a rir.

-Você é a metade da minha laranja, só que doidinha e amante de bebida. - ela gargalhou. - Mesmo assim, eu te amo.

-I think you might love me to death
The way you do me boy you're too nice
You gas me up when I wanna be losing my breath - Cantarolou a música que, segundo ela, representava eles dois.

imagines • soccer playersOnde as histórias ganham vida. Descobre agora