1. the typical tuesday nights

1.6K 98 91
                                              

Sentada no sofá do seu novo apartamento, Eduarda não sabia nem como explicar o surto de coragem que a levou até aquele momento. O caminho que a fizera estar ali, morando em Milão, foi cheio de surpresas; a garota mandou seu currículo de recém formada para a equipe italiana de automobilismo sem esperar resposta, e acabou contratada para trabalhar como assistente do engenheiro de pista da Prema Racing. Duda custava a acreditar que ela realmente tinha conseguido esse emprego - em todos os sonhos loucos que ela teve conversando com suas amigas, Louise e Charli, jamais imaginou que estaria dentro de uma equipe do esporte que o trio mais amava.

Ouvindo o toque do seu celular, Eduarda levantou-se indo atrás do aparelho.

- Mãe, oi! - Atendeu, sorrindo para a tela. A mulher não perdia a chance de fazer uma ligação de vídeo; segundo a mesma, falar sem olhar nos olhos da filha não tinha a mesma graça.

- Oi minha filha, como você está? "Parlando italiano" já? - Riu.

- Non molto, mamma. - Respondeu a garota, sorrindo. - E como estão as coisas aí? Todos estão bem?

- Tudo certo, tirando a saudade enorme que eu e seu pai estamos sentindo de você. - Falou a mulher, com os olhos já enchendo de lágrimas.

- Mãe, não faz isso, você sabe que choro se você começar a chorar.

- Não vou chorar, prometo! - Riram. - Já conseguiu arrumar suas coisas no apartamento, querida?

- Não tudo, vou terminar as últimas caixas agora a noite.

- Vou deixar você se organizar então, filha. Te ver por uns minutinhos já me deixa mais feliz, mesmo que seja por uma tela. - Sorriu a mulher. Duda sorriu junto, ela não queria admitir para não correr o risco de começar a chorar, mas também sentia muita falta dos seus pais; apesar de estar feliz em ter seu próprio espaço agora.

- Amanhã ligo pra você assim que eu voltar da fábrica. Amo você, mãe.

- Boa sorte, meu amor. Tenho certeza que você vai se sair muito bem no seu primeiro dia! Amamos você.

Depois de sua mãe dar tchau aproximadamente sete vezes, desligou a ligação para voltar a organizar o que faltava no seu novo lar - tentando segurar a ansiedade que não cabia no peito, só de pensar em como seria o dia de amanhã.

***

Eduarda não sabia bem o que esperar quando olhou para a entrada do seu novo local de trabalho - poderia ser um lugar muito agradável, onde todos iriam gostar dela; mas poderia ser um grande desafio conquistar a confiança dos que já estavam ali, fazendo parte da equipe - a única certeza é de que ela precisaria entrar para descobrir o que a aguardava.

E foi isso que ela fez.

- Buongiorno, signorina. Posso aiutarla? - Disse uma mulher com os cabelos vermelhos, aparentemente perto dos 40 anos, sentada atrás do balcão da recepção.

- Buongiorno! Tenho uma reunião com a equipe de engenheiros 1 as nove. Pelo menos foi a orientação que recebi por email. - Riu Duda. - Eu sou nova, fui recém contratada. Você pode me dizer onde devo ir?

- Ah sim! Claro! Você é a brasileira! Piacere di conoserti, fiore. Eduarda, certo?

- Il piacere è mio. - Sorriu, por responder num simples italiano. - Certo! E você é?

- Estela. - Disse a mulher, sorrindo. - Vou te passar as informações necessárias para você se encontrar aqui na fábrica, mas logo um de seus companheiros da equipe de engenharia vem receber você para te dar um "tour" por aqui.

Eduarda aguardou a chegada do seu novo colega de trabalho, e após o mesmo chegar e mostrar os locais necessários para a mesma, foram para a reunião do departamento. Assim que chegou ao seu fim, o chefe da equipe de engenheiros solicitou a presença da garota em sua sala.

- Eduarda, fique à vontade! Sente-se, por favor. Sou Gianluigi, o engenheiro chefe da Prema Racing, a divisão da Prema que compete na Fórmula 2, seu novo lar. - Riu ele. Fórmula 2? Ela não esperava que fosse trabalhar numa categoria tão grande; estava contando que ia para a Fórmula 4, ou então para a Formula Regional Europeia.

- Fórmula 2? Desculpa, prazer em conhecê-lo, Gianluigi. - Respondeu, não conseguindo disfarçar a surpresa.

- Isso! Achamos que você vai se dar bem com nossa equipe da F2. Empolgada para ir para a pista?

- Muito! - Sorriu ela, ainda sem acreditar na oportunidade incrível que estava tendo em trabalhar com a equipe da Formula 2. - Mal posso esperar.

- Falta pouco! Em um mês você já vai estar sentindo a loucura de finais de semana de corrida. Você vai amar. E sobre isso, queria passar algumas informações sobre sua função na equipe. Precisamos que você esteja presente em todas as reuniões e decisões no que diz relação ao carro e a pista. Você será nossa principal ligação com o piloto, passará as informações necessárias para a melhoria de desempenho dele, e assim vai pegar mais experiência nesse setor para participar cada vez mais das análises junto com o engenheiro principal. Você também será a responsável pelo relatório escrito que o piloto deve receber antes de cada corrida, na quinta-feira. Ao longo do tempo vamos ajeitando melhor suas funções, na medida que você for pegando o jeito. Tudo bem para você?

Absorvendo as informações, ela balança a cabeça, confirmando.

- Sim, tudo ótimo! Não vejo a hora de começar.

- Perfeito. - Riu da animação da garota. - Vamos passar os dados do carro pra você com as informações de corridas anteriores, para se você quiser adiantar alguma coisa. Até os testes no próximo mês seu serviço estará mais tranquilo, então aproveite esse momento para se acostumar com a rotina italiana e com a forma de trabalho da equipe. Espero que você goste, Duda. Estamos muito empolgados em trabalhar com você.

Duda sorriu, levantando e apertando a mão de seu novo chefe

- Obrigada! Eu também estou muito empolgada. Acho que dá para perceber. - Riu de si mesma.

- Fico feliz que você esteja.

E assim, a garota se retirou da sala de Gianluigi, indo em direção ao elevador. Assim que a porta se abriu, Eduarda entrou sem nem dar ao trabalho de olhar para frente, concentrada nos papéis que estavam na sua mão com todo o cronograma do seu trabalho. Ela não via a hora de ler tudo com calma e começar a realmente se sentir no mundo do automobilismo.

- Muita informação no mesmo dia?

Assim que a mesma levantou a cabeça para ver a quem pertencia a voz, deu de cara com os olhos mais azuis que já tinha visto de perto.

Mick Schumacher.

~~~~~

Oi gente! Como eu tinha dito, resolvi transformar minha one shot com o Mick em uma fic completa. Esse primeiro capítulo foi bem introdutório, mas logo posto mais um. Espero que gostem!! Obrigada por todo o apoio. ❤️

Caso você não tenha lido ainda minha fic de one shots, da uma olhadinha no meu perfil! Beijinhos 🥰

You Belong With Me || Mick SchumacherOnde as histórias ganham vida. Descobre agora