capítulo 5

2.5K 176 81

April on#

Acordei num lugar estranho, ok muito estranho o quarto tinha mudado? Será que sou sonâmbula? Não, não pode ser nunca me aconteceu nada assim! Estou a ficar mesmo assustada! O quarto era velho as paredes cheias de humidade e estavam rachadas, cheias de teias... os móveis cheios de pó e com fotos velhas onde identifiquei uma pessoa Graça com mais duas crianças um rapaz e uma rapariga, o rapaz tinha cabelo cacheado e olhos verdes enquanto a rapariga tinha cabelo liso e olhos castanhos parecem ser irmãos apesar das suas diferenças. O mais assustador nesta casa são as instruções! Quem tem uma casa com instruções?

Decidi sair do quarto mas o cenário não foi o melhor, havia pegadas com sangue em todo o lado já para não falar das várias palavras acho que formavam uma frase e adivinhem só com o q estava escrito? Isso mesmo COM SANGUE. Tentei ler mas não estava a perceber nada, até que tive uma ideia, fui a correr para o quarto e tentei arranjar um papel e uma caneta mas só consegui encontrar lâminas, um canive cheios de sangue tentei ignorar e continuar a procurar até que encontrei um caderno velho e aquelas canetas antigas que tem tinteiro e em vez de ser como as canetas atuais são tipo " penas". Corri de volta para o enorme corredor onde tinha essas mesmas palavras e escrevi o que lá dizia:

yrrah- oãdiruces an odidrep obaid od ohlif o uos

O que diz aqui? Ouvi um barulho, como algo a partir-se, virei-me de repente e vi um espelho. Que estranho não me lembro de o ver anteriormente. Bem com tanta agitação nem devo ter reparado. Alguma coisa me disse para olhar para a frase através do espelho, assim o fiz.

Sou o filho do diabo perdido na escuridão - Harry

O que quer dizer? Estou cada vez com mais medo ainda para mais nao faço a mínima ideia de onde estou vou antes para o quarto onde andes acordara para ver no que diz nas instruções. Quando cheguei ao quarto algo me chamou atenção antes do " manual de instruções " que foi uma espécie de diário mas um muito antigo, abrí numa página à sorte e pode ver que lá dizia:

- Um dia, o choro da minha filha Gemma que se tinha magoado estava me incomodando então eu matei-a e atirei-a num poço. Ela tinha 5 anos e eu 32.

No outro dia , o corpo dela tinha desaparecido.

Cinco anos depois, eu lutei com um amigo porque o apanhei na cama com a minha mulher, e matei-os também. Atirei os seus corpos no poço, e no outro dia, eles tinham desaparecido.

Dois anos depois, eu acidentalmente engravidei uma rapariga de 16 anos quando estávamos bêbados mas como eu tinha 39 anos e não podia ser acusado de pedófila. Eu matei-a e atirei o seu corpo no poço. No outro dia, o corpo dela tinha desaparecido.

Vinte anos depois, minha mãe está velha é preciso colocá-la num asilo ela tomava conta de uma rapariga pois a tinha adotado. Eu não tinha dinheiro para isso então tenho de a matar ainda não sei quando mas vou fazê-lo. Depois só me resta o meu filho Styles, Harry Styles esse a seguir à minha mãe é o próximo álbum a abater.

__________________________________________________

Mal acabei de ler esta página fiquei em choque, quem era capaz de fazer isto à sua família? Este homem é um monstro! Vou ver as instruções porque esta leitura deixou-me mesmo mal. Então a 1 instrução que aqui tinha era: " não se deve por as mãos fora dos buracos de baixo da janela os corvos atacam" a primeira coisa que fiz mal acabei de ler foi me aproximar da janela que era em forma de um retângulo e estava aberta. Eu sabia que tinha um corvo do lado de fora, eu sabia que ele estava a olhar mas mesmo assim quis testar as instruções então como pessoa curiosa que sou olhei para os buracos onde podia jurar que foram feitos para as minhas mãos e metias rápido lá dentro e tirei para ver mesmo se os corvos atacavam, o que foi má ideia pois como a janela estava aberta eles entraram e uns começaram a atacar ou melhor a tentar comer as minhas mãos outros estavam a piar e os restantes caíram mortos. Tentei me livrar deles atirando os mortos para a janela mas algo me impediu... uma voz gritando o meu nome quem quer que seja está desesperado/a eu sei que quem me chama não está aqui dentro deste quarto e muito menos nesta casa. Eu simplesmente estava imóvel, não conseguia nem pestanejar, o quarto cada vez estava mas escuro, começou também a rodar, e eu sentia cada vez mais o meu corpo ficar mole. Respirar? Estava a tornar-se um tarefa quase impossível. Eu não sei onde estou, não sei porque acordei aqui, não sei o que os corvos querem mas acho que eles têm medo de algo ou alguém porque, desde que senti a presença de alguém aqui eles pararam. A única coisa que sei é que não estou segura aqui e estou a ter mais um ataque de pânico. Cada vez que ouvia os paços na minha direção o ar faltava mais até sentir uma mão no meu ombro a abanar. Parei de chorar e guardei as minhas forças para gritar, nunca se sabe se alguém pode ouvir.

-SOCORRO! ALGUÉM ME AJUDA!

Depois disso os meus olhos fecharam e pode ouvir pessoas a chorar e ambulâncias, quando finalmente apaguei.

Mia on#

No fim de eu e a Kelsey levamos a April para o quarto de hóspedes fomos para a sala ver um filme. Estávamos quase no fim do filme quando ouvimos alguém a gritar

- SOCORRO! ALGUÉM ME AJUDA! - perecia ser a April. Eu e Kelsey fomos rapidamente para o quarto onde se podia ouvir os berros. Quando lá chegamos ficamos ambas pasmadas e ao mesmo tempo muito assustadas porque April estava com os olhos " virados ao contrário " completamente brancos e ao mesmo tempo saia espuma da sua boca. Eu e Kelsey não sabíamos o que fazer, mas uma coisa eu não podia esconder estava super chateada com Kelsey eu tinha avisado para não lhe mostrar o corvo.

- KELSEY EU DISSE QUE ERA MÁ IDEIA AQUILO DA APOSTA! - ela começou a chorar. Sim eu sei que agora fui parva mas não sei mesmo o que fazer. Kelsey foi a primeira a se chegar perto de Mads que se encontra no mesmo estado.

- APRIL! APRIL! APRIL ACORDA POR FAVOR! APRIL!!- Kelsey estava em pânico a chamar o nome da Aps mas nada acontecia. Foi então que decidi chamar a ambulância.

- Kelsey toma conta dela que eu vou chamar o 112!- ela apenas assentiu. Liguei várias vezes até que por fim atenderam

Chamada on#

- PRECISO DA VOSSA AJUDA O MAIS DEPRESSA POSSÍVEL A MINHA AMIGA ESTÁ A SENTIR-SE MAL!!

- Tenha calma menina, pode dizer a sua morada por favor?

- SIM, É ******* ! POR FAVOR VENHAM DEPRESSA!

chamada off#

Uns minutos depois eles chegaram, já não era sem tempo. Quando dei conta já tinham levado Aps para o hospital ela termia tanto, espero que fique bem. A minha mãe foi para o hospital para a acompanhar e disse que me ia manter informada caso aconteça alguma coisa e ainda me pediu para tomar conta da minha tia que se encontrava muito abalada por causa do corvo. Aposto que se eu morresse ela não ficava assim tão mal, mas pronto o que me interessa agora é a saúde da minha amiga que neste momento está no hospital. Algo me diz que hoje vai ser uma longa noite. Ainda tenho de ligar á Graça mas vou fazê-lo amanhã até porque agora não a quero incomodar.

------------------------------------------------------

Eu sei que demorei muito tempo a publicar! É que o wattpad está com muitos problemas...
Se gostaram do capítulo votem e comentem *.*
Quero saber a vossa opinião!!! Bjs
Se acharam o cap confuso digam ;)

 ( h.s)Leia esta história GRATUITAMENTE!