My Potatoes!

8.5K 380 18

– Ei, meninas, o que é aquilo? – Perguntei, apontando para o tumulto.

– Até onde eu sei... – Rafa apareceu do nada. – É um show de talentos que vai acontecer no fim deste mês. E aquilo... – Apontou. – É a lista de inscrições.

– Nossa, mas o show é daqui à um mês – indaguei.

– Acho que todos querem se precipitar – Milena disse, aparecendo atrás de mim e dando de ombros.

– Ei, Jú, você deveria participar também. Tem uma voz incrível e toca violão muito bem – Lari comentou, empolgada.

– Nem pensar! Vocês sabem que eu tenho pavor de palco e plateia, e o máximo que eu faria seria gelar e pagar mico na frente da escola inteira – retruquei, decidida a não participar.

– Mas você... – Rafa ia dizer, mas eu a interrompi.

– Mas nada! Não vou e ponto!

– Certo, vamos subir. Quero ver se os intercâmbistas vieram hoje – disse Larissa toda animada. Acho que ela estava com mais fogo no rabo do que Milena. Essas duas, viu? O sinal tocou uma, duas vezes e subimos.

Entramos nós cinco cantando I'm Glad You Came do The Wanted, e como todos nós da sala conversamos bastante (posso até dizer que somos uma família), eles sabem que eu e as meninas vivemos cantando e nem ligam. Todos já estavam na sala, inclusive os mais novos cinco britânicos intercâmbistas que haviam sentado no fundo, nas ultimas carteiras. E vou dizer, que gatos! Um menino com topete me chamou atenção. Para mim ele era o mais ga... Calma Júlia, você está com o Ian, não esquece e se controla. Entramos e continuamos cantando bem alto. Fizemos um coro muito legal, e logo todos da sala estavam cantando com a gente, porém do grupo dos intercambistas só o de cachinhos fofos e um outro que usava suspensórios cantaram também. Os outros apenas continuaram conversando entre si.

A professora entrou na sala parando a cantoria e cada um foi para o seu lugar. Eu não parava de olhar o topetudo, quer dizer, os meninos. Era aula de Matemática. A professora se apresentou para os novatos e pediu que os mesmos se apresentassem. Harry Styles, o de cachos, falou com uma voz grossa e rouca. Eu gamei naqueles cachinhos, eram tão fofos. Louis Tomlinson, o outro menino que usa suspensórios disse. Acho que ele e o tal Harry são os mais assanhadinhos do grupo. Não paravam de olhar para a bunda das meninas. Zayn Malik, o topetudo. Que nome diferentesoa tão lindo, pensei. Liam Payne, o outro disse com uma voz grossa e séria. E por ultimo, um loirinho lindo de olhos azuis que parecia um anjo disse com uma voz doce, Niall Horan. Ele era muito fofo.

Quatro aulas se passaram e eles ainda estavam quietos. Claro que o Harry e o Louis conversaram com algumas meninas, já até vi o tipo. O sinal do intervalo bateu, peguei minhas ruffles, minhas batatas favoritas e que eu não dividia com ninguém, e desci com as meninas. Não vi nenhum dos cinco descerem. Ian desapareceu, não vi ele depois que o sinal bateu. Que estranho...

– Júlia, me dá uma batata? – perguntou Milena, com uma cara de pidona.

– NÃO! Você sabe que eu não divido lanche com ninguém! – exclamei, abraçando o saco.

– Não vai me dar mesmo? Tem certeza? – ela sorriu, maliciosa.

– Tenho, absoluta! – dei um passo para trás prevendo uma arte daquela louca.

– Então eu vou roubar – ela arrancou o saco dos meus braços e saiu correndo em direção ao portão que dava para as salas, que estava fechado, mas de algum jeito ela conseguiu abrir a tranca e correu subindo as escadas. Corri atrás dela até chegarmos a nossa sala. Parei na porta e ela já estava em cima da mesa da professora, dançando que nem uma doente mental.

– MILENA, ME DEVOLVE MINHA BATATA AGORA! – gritei, fuzilando-a com o olhar.

– Vem pegar! – ela me desafiou, pegando uma batata do saco e ameaçando colocar na boca.

– Nem se atreva! – eu disse no mesmo momento em que ela fazia exatamente o contrário do que eu havia dito. Comeu a batata e voltou a dançar. Trinquei os dentes. – Agora você já era! – em um pulo eu estava em cima da mesa da professora com ela. Tivemos uma mine briga, mas sempre rindo. E, para a minha felicidade, ela sem querer deixou o saco de batatas cair no chão, esparramando tudo. – MINHAS BATATAS! – gritei, agora brava de verdade.

De repente Milena escorrega da mesma e me puxa junto. Caímos as duas no chão e nos matamos de tanto rir. Ela levanta e pega o saco de ruffles, e o que ainda restava dentro ela joga em meu cabelo. – Ah, sua idiota! Agora tem farelo de batata por todo meu cabelo – reclamo, ainda rindo. Pego uma batata da minha cabeça e como. Olho para Milena e a vejo encarando pasma o fundo da sala. Eu me levanto e tiro o farelo de batata que ainda estava na minha cabeça, e Milena permanece olhando fixamente para algum lugar. Então eu levanto a cabeça para ver o que ela estava olhando, e meu coração para por um segundo. Droga, pensei. Agora nós somos duas problemáticas para os meninos. Sim, eles ainda estavam na sala. Cara, que mico.

– Ahn... N-nós... – gaguejo e o sinal do fim do intervalo toca. Salva pelo gongo, literalmente. Vi os meninos tentando conter a risada, e tudo o que pude fazer foi ajudar Milena a "varrer" com o pé aquela bagunça de batatas para perto do lixo. Me sentei em minha carteira ainda vermelha, pensando no mico que pagamos.

You Got To Change Everything ( One Direction )Leia esta história GRATUITAMENTE!