25

1.5K 176 373
                                    


Tentei sair para abrir, mas Ryan me virou e pressionou minhas costas contra seu peito, tampando minha boca com a sua mão. Comecei a me rebater em seus braços, mas ele me forçou a ir para o meu quarto. Fechou a porta e me jogou na cama.

- Taís!- gritei e Ryan me deu um tapa.

Sua mão pesada com certeza deixaria marcas no meu rosto, as lágrimas de dor brotaram nos meus olhos, mas eu me recusaria a chorar na frente do Ryan. Nunca mais.

- Cala a boca Sina, arruma a mala enquanto eu penso- ele apontou o dedo na minha cara e depois colocou as mãos na cintura- pra que você tinha que chamar a advogada? Você sabe que só com uma noite comigo já esqueceria essa ideia de vender a casa.

- Chega!- levantei e o empurrei contra a porta- você nunca mais vai fazer eu me sentir uma merda! Nunca mais! Acabou Ryan, agora eu sei que sou a porra de uma garota do caralho!- dei vários socos em seu peito, tentando ao máximo o tirar da frente da porta.

- Sina!!- minha amiga bateu na porta da frente.

Consegui tirar Ryan da frente, corri de volta para sala e tentei destrancar a porta, mas o desgraçado puxou meu braço e me derrubou no chão, meu pulso doeu quando apoiei ele no chão. Taís gritava do lado de fora, eu tentei passar pelo grande corpo de Ryan para chegar na porta.

- Vai mesmo estragar a minha vida??- ele me empurrou na parede e segurou meus braços ao lado da minha cabeça- sabe que eu não tenho para onde ir nem pra onde voltar! Vai mesmo fazer isso comigo depois de tudo o que eu fiz por você?

Passei por isso no último ano, era sempre essa chantagenzinha que ele fazia, "só tenho você". Antes eu ficava com dó, mas agora eu só queria mandar ele se ferrar e ir para aquele lugar. Só não falei porquê ele avançou nos meus lábios me dando um beijo bruto, ele beijou sozinho, mas estava me machucando.

As lágrimas começaram a cair, gritei por socorro antes de ter a boca dele na minha de novo. Pensei em Noah, não por sentir qualquer semelhança nos toques, foi para pensar em coisas boas.

"Uma mulher foda, que só faz coisa foda, mas que precisa aprender a se amar."

E por amor a mim mesma, eu precisava sair dali. O empurrei para o lado com todas as minhas forças, peguei a garrafa de vodka no armário e a quebrei dentro da pia. Quando Ryan levantou, apontei o pedaço da garrafa que estava com os vidros bem expostos.

- Sai!- gritei e ele riu.

- Você não tem coragem.

- Você não me conhece mais- dei um passo a frente e ele um para trás.

Agora eu mando aqui.

- Eu não ligo para o que você vai fazer depois que eu vender a casa, não me importo se você vai morar debaixo da ponte ou no meio da Times Square, realmente não ligo. Agora você vai pegar sua mochila em cima daquele sofá, vai passar pela Taís sem abrir a boca e vai sumir da minha vida pra sempre.

- Você é dependente de mim, carente de amor. Só eu posso te dar o que você precisa, eu!- estiquei meu braço e ele se afastou- não pode matar o amor da sua vida.

- Por que eu mataria o Noah?

- Sina!- agora não era Taís, ouvi a voz da Heyoon e alguns murmurros masculinos, rezei para que não fosse Noah.

- Não me falta amor, eu tenho eles- Ryan engoliu seco- vai. Embora.

N O A H  U R R E A

- Por que vocês ainda não invadiram??- gritei depois que o elevador abriu no andar da Sina.

Taís, Heyoon e Lamar estavam parados na porta quase explodindo de preocupação, dei meia volta no caminho para casa assim que me ligaram. Jaden ficou tentando me acalmar, mas eu nem conseguia respirar. Dei vários socos na porta, eles estavam quietos lá dentro.

Behind the lights |HIATUS|Onde as histórias ganham vida. Descobre agora