✰11✰

432 55 23
                                    

— Aí que susto! — suspiro colocando a mão no peito e sentindo o meu coração acelerar por causa do susto

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.


— Aí que susto! — suspiro colocando a mão no peito e sentindo o meu coração acelerar por causa do susto.  — O que faz aqui?

— Meu pai mandou entregar esse papel para o primo do Jaebum. — Jinyoung olha estranho para o envelope, o envelope estava muito bem preso.

— Acho que ele não tá em casa. — Toco a campainha mais uma vez.

— Vamos esperar então! — Ele escorrega propositalmente para o chão e me puxa para seu lado.

(...)

— Ele não vai vir nem tão cedo. — Olho para o relógio inquieta.

— Amanhã voltamos então. — começamos a nos levantar mas o Jae chega.

— O que fazem aqui?

— Jaebum! Você tem ideia do quanto eu fiquei preocupada? — Exclamo irritada.

— Desculpa. — Olha nos meus olhos com um sorriso mínimo. Abaixo a cabeça envergonhada, esse seria nosso primeiro contato depois do "acontecimento".

— Haham —  Pigarreia — Meu pai mandou entregar isso para seu tio.

— Eu entrego para ele, — Pega o envelope — vamos Nari. — me puxa para sua casa.

— Ei!

— O que foi agora? — Jae o encara com uma expressão entediada.

— Eles mandaram eu entregar em mãos!

— Entra. — revira os olhos e abriu a porta.

Nós três entramos em sua casa e sentamos no sofá.
A casa do Jae parecia ser simples por fora, mas dentro parecia muito luxuosa e espaçosa, não é de se impressionar já que sua família possui uma das empresas mais renomadas desse País.

— Onde esteve? — Pergunto para Jae.

— Empresa da minha família. — Ele sentou no sofá gigantesco da sala e nos convidou para sentar também.

— Oh... — balanço a cabeça, eu já não tinha mais assuntos então permaneci calada.

— O que tem nesse envelope? — Jaebum pergunta olhando para Jinyoung.

— Não sei. — Jinyoung dá de ombros.

O silêncio permanece novamente no local.
Olho para os lados tentando não ficar desconfortável com aquele agoniante silêncio, começo a batucar os dedos na minha perna, silenciosamente mas não tanto. Os meninos olharam para mim sem entender então fiquei parada novamente.

— Que reunião é essa? — O senhor Lim chega fazendo barulho, ele usava vestes toda preta, parecia que tinha saído de um velório.

— Senhor Lim — Jinyoung faz reverência — Meu pai mandou te entregar.

— Oh sim claro! — Pega o envelope rapidamente e o guarda em uma mala em suas mãos.

— Já que entregou pode ir agora. — A grosseria de Jae era nítida com Jinyoung, ele abre a porta para o mesmo sair.

— Tchau Nari! — Acena sorridente para mim.

— Tchau Jiny! — Aceno de volta.

— Hyung eu vou sair com a Nari — Jae dá passos rápidos e arrastados até a mim.

— Se divirtam! — O primo de Jae acenou e trancou a porta principal assim que saímos.

(...)

O que estamos fazendo aqui? — Caminhavámos para aquela mesma praça, eu sentia minhas mãos suarem frio.

— Nari eu posso te pedir um favor?

— Ah... Sim. — assinto um pouco decepcionada, Jae não falou sobre nada.

— Seu pai é detetive de polícia certo? — Faço que sim com a cabeça meio desconfiada.

»»————>

Recomendação de música:

--------------

E aí pessoal? O que acharam do capítulo? Não se esqueçam de sempre darem o feedback do capítulo, isso sempre me ajuda a melhorar!

Votem e comentem muito, amo vocês!!❤️

Eu queria avisar que eu vou tentar atualizar todos os dias com algumas exceções, caso eu estiver muito atarefada com as EAD.
Se cuidem uu💜

Demons | Jay b Got7Onde as histórias ganham vida. Descobre agora