44° Capítulo - Dynasty

7.5K 619 678
                                    

E tudo que eu te dei se foi
Caiu como se fosse pedra
Achei que tínhamos construído uma dinastia que o céu não poderia abalar
Achei que tínhamos construído uma dinastia, como nunca feita
Achei que tínhamos construído uma dinastia que não poderia se quebrar

A cicatriz que eu não posso reverter
Quanto mais cura, mais machuca
Dei cada pedaço de mim
Não quero arriscar perder
Não sei como ficar tão perto de alguém tão distante

Dynasty - MIIA
_________________________________________


4 MESES DEPOIS


— Amor... - Halya insistiu indo correndo atrás de Yan no quarto. - Vai ser rapidinho, por favor! - fez beicinho para p rapaz que se deitou na cama.

—Docinho... - ele respirou fundo. - Não podemos transar, você já está com quase 9 meses. - a mulher estava a flor da pele e choramingou ao escutar oque o noivo disse.

- É porque parece que engoli uma melancia, não é? - ela se jogou na cama. - Se você não me ama mais, pode falar! - choramingou novamente e o rapaz a abraçou feliz.

—É impossível não te amar, garota. Você está cada dia mais perfeita, está bem? Eu te amo. - ele segura o rosto dela e lhe da um beijo.

—Eu também te amo. - retribuiu com um selinho e sorriu. - Transa comigo? - pergunta esperançosa e Yan gargalhou.

—Na próxima, amor. - ela choramingou novamente. - Compro tudo que quiser comer amanhã. - ele pisca para ela, que sorrir novamente.

—Tudinho?

—Tudinho. - ele a da um selinho e ela fecha os olhos pronta pra dormir assim como o rapaz, mas Yan abre os olhos assim que Halya choraminga novamente. - O que foi, amor?

— Eu acho que fiz xixi... - ela chorou e tapou o rosto.

—Como assim fez xi... - ele levanta a cobertor e fica alarmado. - Sua bolsa estourou, Halya. - ele a ajuda a levantar.

— Mas eu nem tô de bols... Aí meu Deus, meu bebê! - ela se alarmama andando de um lado pro outro. - Aí Jesus, mas já? Eu nem treinei direito. - ela encara Yan. - Eu sou ser uma péssima mãe... - chorou de novo e Megalos a parou.

—Vamos ser ótimos pais, amor. - ele segura o rosto da garota. - Agora, respira fundo... - ela faz oque ele pediu. - Está mais calma? - ela assente. - Está sentindo dor? - ela nega. - Vamos ter nosso bebê agora, então quero que fique calma.

—Estou calma... - ele segura a mão da menina. - Te amo...

—Também te amo, docinho.

○○○

—Eu odeio você! - Halya gritou para Yan enquanto era levada na maca por ele e outros médicos para a sala de parto, a garota respirava fundo rapidamente sentindo a dor em seus quadris e vagina. - Eu juro que se você vir com a ideia de ter outro filho, eu faço você parir! - ela gritou novamente enquanto a chegaram na sala e colocaram ela na cama, o rapaz arregalou os olhos.

My ObsessionOnde as histórias ganham vida. Descobre agora