06

2.1K 223 189
                                    


Mais tarde, jantei com meu pai em um restaurante italiano. Nunca fui muita amiga dele, eu conversava mais com a minha mãe, mas depois que eles se separaram, não pensei duas vezes em ficar com o meu pai. Minha mãe e eu éramos muito diferentes, não passaríamos um dia sem brigar. Já eu e meu pai éramos mais parecidos, por isso fiquei com ele.

Depois do jantar ele me levou de volta para casa, entrei silenciosamente pois já estava tarde. Dei de cara com Any e Josh se beijando no sofá, fiz uma careta e subi devagar as escadas até o meu quarto.

[...]

Na manhã seguinte, depois que acordei fiz minha higiene pessoal e desci para a cozinha.

- Bom dia!- Any passou por mim correndo e subiu as escadas.

- Bom dia- sorri.

- Bom dia- Josh me cumprimentou enquanto fazia algo na beira do fogão- foi jantar com Noah ontem?

- Não, saí com o meu pai.

- Ah, ele sentia sua falta, diferente do que você pensa- juntei as sobrancelhas.

- O que você acha que eu penso?

- Que nós te odiamos- ele limpou a mão no pano de prato- te amamos Sina, odiamos seu ex.

- Você não é o primeiro a dizer isso- falei baixo e ri lembrando de Noah.

- PARA DE SHOW ALICIA!- Any gritou do andar de cima, Josh e eu nos olhamos assustados e rimos.

- Vou dar uma mãozinha- ele correu escada à cima.

Tirei meu telefone do bolso do moletom, tinha algumas mensagens do meu grupo de amigos, mas nada de quem eu realmente queria uma mensagem. Guardei de novo o aparelho e peguei minha caneca no escorredor de louças. Aquela xícara era a única coisa que eu trouxe de Nova York, minha grande caneca de café. Era um vício, café e muito café. Ninguém é perfeito...

Enquanto eu tomava meu líquido quente, a campainha tocou e como os donos da casa não podiam, fui abrir a porta.

- Você ainda usa pantufas?- Noah sorriu me olhando de cima para baixo- achei que isso acabaria quando você tivesse vinte e cinco anos- soltei uma risadinha.

- Pantufas são incríveis, você tem inveja porquê nenhum cabe no seu pé.

Ele riu, e antes de entrar na casa, deixou um beijo na minha bochecha. Me senti com dezesseis anos, descobrindo como era bom ter alguém como Noah para chamar de amigo. Fechei a porta e virei para Noah, ele estava olhando para mim.

- Então...- coçei a garganta e passei por ele, me apoiando no balcão, ficando de frente para ele- adivinha quem está desempregada?

- Sério? Se demitiu?- ele estava realmente surpreendido.

- Meu contrato expirou, graças à Deus- suspirei- não é tão ruim quanto parece.

- Seu lindo rosto não diz o mesmo- ele apertou meu nariz.

- Sério, estou bem, agora posso tentar algo na minha área- tirei sua mão do meu rosto, mas a mantive perto de mim.

- Você ainda pode começar a faculdade de artes plásticas.

- Preciso de um emprego Noah- olhei para o lado para garantir que Josh e Any não me escutariam- sou muito grata, mas não posso ficar atrapalhando a vida deles pra sempre.

- Discordo, você não atrapalha ninguém, mas concordo que precisa de um emprego.

- Independência é tudo- engrossei a voz tentado imitá-lo, Noah riu e colocou sua mão no meu rosto.

Behind the lights |HIATUS|Onde as histórias ganham vida. Descobre agora