a ultima festa do ano (parte 2)

4.8K 290 22
                                    

LEILA NARRANDO

essa festa hoje vai dar bom, apesar das pessoas me verem como antissocial, eu tenho amigos, poucos, mas estou feliz, quantidade não é qualidade né
na verdade tenho apenas uma amiga que supera todos, Naty

a naty sempre me ajudou em tudo, desde que meu pai abandonou eu e minha mãe, não vejo minha vida sem ela

a umas semanas venho me envolvendo com a irmã dela Melissa, ela tem um corpo de dar inveja e é gostosa,  segundo a irmã dela, sua paixonite da escola toda sou eu

veja bem, eu gosto dela, nao sei como mas gosto, acho ela incrível, mas desde que meu pai nos deixou eu meio que me fechei pro mundo, nao deixo ninguem entrar na minha vida por medo do abandono

a única que me compreende e me ajuda nisso tudo é a naty, então num momento de fragilidade eu acabei ficando com a lissa (melissa)

cheguei na casa dela pra ir pra festa e fui surpreendida com seus lábios nos meus, eu não reclamei, na verdade eu amei a forma com que ela me beijou, o beijo tinha gosto de tequila mais foi legal
estar com ela é bom, me sentir segura, protegida, amada

ela definitivamente é minha pessoa, mais nem tudo é tão fácil

o beijo tinha gosto de tequila, passei meus braços por seu pescoço, e logo ela pe pegou pela cintura fazendo com que eu sentisse o calor do corpo no meu

nós temos quase a mesma altura, ela é alguns centímetros mais alta que eu

o beijo esquentou ate de mais, e ainda tínhamos uma festa pra essa noite, então quem sabe mais tarde eu consiga com que ela me possua, que inclusive é uma coisa muito dificil

nós ficamos apenas em beijos e mãos bobas, toda vez que tento mais alguma coisa ela me breca, ou seja estou subindo pelas paredes, naty me contou que ela é diferente o que me deixa mais curiosa e excitada

paramos o beijo quando naty chegou acelerando nos duas

( ... )

a festa está ótima, muita bebida, gente bonita, depois daqui não sabemos ó que vai acontecer, novas oportunidades e tals, nunca pensei muito no futuro como faculdade e essas coisas, mas eu queria abrir uma empresa, algo com meu nome sabe

talvez seja a última chance de tomar um porre então vamo que vamos

MELISSA NARRANDO

a festa tava massa, eu ja estava meio tonta, minha irmã estava com um peguete e eu como sempre sozinha, eu sempre me senti assim nesses momentos, tipo eu tenho amigos, mas nunca alguem que tem a mesma vibe que eu 

segui para cozinha pra pegar mais bebida, a bebida nunca te abandona

enquanto despejo o liquido no copo, sinto mãos sobre minha bunda

me viro sorrindo e me deparo com camila

ok

camila é capitã das líderes de torcida, e sempre correu atrás de mim como podia, ela é bonita e muito cheirosa, eu ate daria uma chance pra ela, uma foda e nada mais, so que camila é insuportavel 

ela acha que o equilíbrio perfeito em um relacionamento era que as duas pessoas tivessem status sociais parecidos

camila é a pedra no sapato da minha irmã, e pela lógica Leila também odeia ela ou seja, ela não podia ficar perto de mim nem que fosse caso de vida ou morte

porém meu corpo é só álcool e carência então estou em perigo

- o que faz sozinha aqui gatinha, onde estão suas guarda-costas? (não posso negar camila é gostosa pra caralho, mas eu so tenho olhos pra uma garota, sou otaria? nao, sou apenas uma garota apaixonada)

- não to sozinha, você ta aqui, mas se minha irmã ver, vai dar ruim, tipo muito ruim 

- então vamos pro quarto, lá ninguém vai atrapalhar eu lhe garanto (ela passou seus braços pela minha cintura, nossos rostos estavam muito perto, não sei quanto tempo sou capaz de aguentar)

- amor ! já falei pra não beber tanto, vamos pra casa, quero possuir seu corpo a noite toda por que só eu posso ( juro por Deus que cada pelo do meu corpo ficou em pé, minhas pernas bambearam, por pouco não cai )

LEILA NARRANDO

eu pisco os olhos por um segundo e essa vagaba ja esta em cima do que é meu, eu odeio gostar tanto dela, ela mexe comigo de todas as formas

- vc tá namorando com ela melissa? (Deus me ajuda para que eu não perca o chão e quebre essa vagabunda)

- primeiro: tira as mãos da minha namorada ( puxei melissa pra mim que quase caiu, o que porra essa garota tomou?) segundo: não quero que chegue perto dela, ela é minha garota, da próxima vez não serei tão piedosa, agora se me der licença , vou pra casa dar bem gostoso pra minha namorada

- vc acha que eu vou acreditar nisso? cadê as alianças?

- por que não cuida da sua vida, me segue no insta, amanhã eu posto a foto, beijos vadia

sai carregando melissa, deixei a chave do carro com naty, e levei ela pra casa, não queria que isso acontecesse assim, mas a vida não me ajuda

——————————————————————————


eu sempre amei você ( interssexual )Onde as histórias ganham vida. Descobre agora