Capítulo 40: Questionando

688 70 11
                                    

Nessa altura, um estudioso de meia idade que estava sentado no meio se levantou. Ele ergueu seu copo para a multidão e riu: "Neste dia de outono ao luar, fomos poupados das ferraduras dos bárbaros e chegamos com sucesso a Nan'yanh. Temos muita sorte. Senhores, às nossas bençãos!"

Quando terminou, jogou sua cabeça para trás e tomou o vinho num único gole.

Os que se encontravam também levantaram seus copos e beberam.

Depois do estudioso de meia idade encher seu copo, ele levantou seu copo na direção de Ran Min e disse alto e em bom som: "General Ran, sem sua ajuda dessa vez, não teríamos escapado das garras dos bárbaros. A casa de Wang nunca esquecerá a sua bondade. Um brinde!"

Ran Min se levantou e ergueu seu copo em direção do estudioso, dizendo calmamente, "Eu, também sou um Han. Fiz apenas o meu dever."

Perto dele, Wang Hong ergueu sua voz: "Não, isso não é tudo!" Ele se levantou e se virou para a multidão. "Senhores, sabem quem conhecemos da segunda vez que encontramos o Hu?

Todos acenaram suas cabeças.

"Murong Ke! Aquele garoto mascarado se chamava Murong Ke!" Aqui, sua face expressava um ligeiro desapontamento, sendo a razão disso o monte de jovens perfumados que carregavam todos um ar de perplexidade em suas faces com a menção de Murong Ke.

Wang Hong disse calmamente: "Murong Ke da tribo Xianbei não é um homem comum. Foi graças ao General Ran que conseguimos escapar de sua cavalaria, daquela vez.

Ele virou sua cara para Ran Min, de repente se curvando numa profunda reverência.

O salão explodiu em comoção vendo Wang Hong dando tal saudação.

Tendo oferecido sua cerimônia, Wang Hong voltou para seu lugar e se sentou. Pegou seu vinho para tomar enquanto sussurrava, "Não há diferença entre nobres e cidadãos. Há poucos homens de honra sobrando entre as pessoas de Jin."

O rosto de Ran Min permaneceu calmo, seus olhos profundos olhavam para o vinho que ele agitava em sua mão.

Desde que Wang Hong se curvou para Ran Min, a consideração da multidão por Ran Min finalmente se tornou mais atenciosa e respeitosa.

Naquele momento, o som de instrumentos de corda e sopro vieram de um canto do salão.

Com a música, o salão se tornou ainda mais barulhento e todos os jovens se levantaram e começaram a entrar.

Também as senhoras limparam suas telas e juntaram suas mesas para conversar e brincar.

Com sua cabeça baixa, Chen Rong estava tomando seu vinho quando sua tela se moveu, revelando a sétima senhora da casa de Wang e várias outras jovens meninas.

A sétima senhora estendeu sua mão, e sem cerimônia, tirou a xícara de Chen Rong, depois puxou sua manga e sussurrou: "Venha cá, tenho algo a lhe perguntar."

Chen Rong não resistiu. Ela se deixou ser afastada enquanto seguia atrás delas pela lateral do salão.

Um pouco depois, chegaram num pequeno corredor do lado direito do salão. A sétima senhora de Wang deixou a manga de Chen Rong, e em seguida segurando as grades disse, "Ah Rong da casa Chen, você sente vergonha? Quem lhe pediu para tocar "A canção de Amor da Fênix" para o meu primo?

Com sua cabeça ainda baixada, Chen Rong respondeu baixo, "Ninguém."

"Ninguém, e ainda assim você se atreve a ser sem vergonha assim?"

Chen Rong olhou para cima lentamente.

Ela encarou a sétima senhora da casa de Wang com olhos que carregavam uma leve intenção assassina.

A sétima senhora congelou; pensou estar vendo coisas. Outra menina ao seu lado sussurrou: "Han'yun, ela não está mais com aquele olhar em seu rosto, porque você está ansiosa?"

"Mas... ela implicou nosso primo e- e meu irmão, também."

"Seu irmão? Como que isso tem algo a ver com ele?"

Desta vez, todas as meninas estavam curiosas.

A sétima senhora se calou. As meninas à volta dela pertenciam todas ao ramo Nan'yang e não sabiam que Wang Zhuo havia pretendido Chen Rong a Wang Wulang.

Ao contrário da casa Chen, a casa Wang de Nan'yang era apenas um ramo dentro de um ramo, com um estatuto inferior à casa Wang de Ping. Embora Wang Hah'yun fosse uma convidada, ela não precisava estar consciente deles.

Com a indecisão da sétima senhora, uma voz delicada se levantou atrás: "Ah Rong da casa Chen, Wulang disse agora mesmo que seu tio Chen Yuan quer lhe dar para o Príncipe de Nan'yang?"

Isto eram noticias sensacionais.

Vuuuumpt. Todas as meninas se viraram para olhar para Chen Rong.

Ela ficou pálida debaixo daqueles olhos a encarando, e depois pressionando seus lábios, fez uma reverência para elas e se virou.

Dessa vez, a sétima senhora da casa Wang não a parou. Olhou para a figura assustadora de Chen Rong retrocedendo, murmurando: "Então é assim. Não admira." Sua voz estava cheia de pena, no entanto, havia um certo prazer tirado à custa dos infortúnios dos outros.

Com sua posição humilde, de que servia a inteligência de Chen Rong? A sua própria família não a queria sacrificar?! Hunf, felizmente meu irmão não quis tornar público o fato de que ele queria casar com ela, ou então essa sem vergonha dessa Ah Rong, poderia não ter seduzido meu primo, mas meu irmão.

Chen Rong caminhou com sua cabeça baixa durante vários passos até ver uma porta lateral não muito longe dali e sair.

Saindo do salão, uma explosão de vento passou por ela. Logo seria inverno e o vento da noite já carregava um frio profundo até os ossos.

Caminhando, Chen Rong inconscientemente chegou num pequeno lago. Esse lago tinha apenas dois acres de tamanho, sua água era tão límpida que se poderia ver até o fundo. Infelizmente era agora final de outono, e não havia nada mais além de reflexo brilhante da lua na água.

Chen Rong curvou sua cabeça, olhando para o seu reflexo. Embora a água estivesse ondulando e a luz da lua fraca, era óbvio que a menina na água era tão bela quanto uma flor e na altura de sua juventude. Olhando para ela mesma, Chen Rong estendeu sua mão sem curvar sua cintura para pescar seu próprio reflexo.

Enquanto isso, uma força a puxou para trás, seguida pelo grito de um homem: "O que você está tentando fazer?"

Chen Rong parou e levantou sua cabeça. O homem que a puxou era um guarda musculado com cerca de trinta anos de idade. Esse homem lhe parecia familiar. Quando ela o viu, os olhos de Chen Rong instintivamente seguiram a margem do lago.

Ela viu um homem vestido de branco, tão bonito quanto o jade das ondas.

Wang Hong!

Ela nunca esperou ver Wang Hong aqui e agora. Por alguma razão, Chen Rong se sentiu um pouco envergonhada. Ela rapidamente fez uma reverência e se dirigiu a ele: "Saudações, Qilang."

Com o estalar dos tamancos de madeira, Wang Hong caminhou lentamente até ela.

Em pouco tempo, sua figura esbelta e branca como a neve apareceu no alcance dela. Curvando-se para olhar para ela, Wang Qilang comentou: "Porque a brilhante Ah Rong da casa de Chen está com vergonha de me ver? Você não tem coragem nem de levantar seus olhos?"

Tradução: Tsuyu 
Revisão: Momoi 

*Lembrem-se de comentar para apoiar a Staff - Recrutamos tradutores de inglês para ajudar com as novels, entrem em contato pelo nosso discord ou página do facebook* 

Mei Gongqing - The Bewitching CourtierOnde as histórias ganham vida. Descobre agora