OS GAROTOS DE LOS ANGELES

612 59 40
                                    

Henry estava tenso.

Fora um dos primeiros a chegar naquela sala de espera e ia fazer três horas que aguardava a sua vez. Conhecia o trânsito da cidade, então se programou para estar lá com o máximo de antecedência possível. Só que já não aguentava mais o chá de cadeira. Ao seu redor, havia por volta de 100 outros meninos de sua idade, espalhados pelos sofás de couro preto, sentados no carpete azul escuro ou encostados nas paredes brancas. Cada um trazia consigo um instrumento musical, sendo um violão o que a grande maioria carregava, assim como o que Henry trouxera. Alguns repassavam as falas que diriam em voz alta, outros treinavam a música que iriam tocar, outros conversavam com rostos conhecidos que encontravam e alguns apenas ouviam música nos fones de ouvido ou cochilavam, enquanto não eram chamados.

Henry abriu o roteiro de "Boston Boys" que tinha enrolado nas mãos e passou os olhos rapidamente pelas páginas que leria. Já repassara a mesma cena tantas vezes, que até as falas dos outros personagens ele já havia decorado. Suspirou, fechou o roteiro e tentou descansar de olhos fechados. Não adiantou. Além de a luz na sala ser forte e de haver várias vozes conversando em todos os cantos, sua mente dava voltas e mais voltas.

Tentou imaginar quantos de lá já eram atores profissionais, mesmo sendo tão novos. Alguns rostos ali lhe pareciam familiares. Talvez de comerciais ou de papeis menores em séries ou filmes. Será que ele era o único que não tinha a menor experiência com atuação, tirando as peças de teatro que gostava de fazer na escola? Não, impossível. Los Angeles podia ser uma cidade grande e com várias oportunidades, mas com certeza muitos daqueles meninos também eram amadores. Ele tentou concentrar seu pensamento nisso, para ver se sentia-se melhor.

De repente, uma voz vinda de cima chamou sua atenção e o trouxe de volta ao planeta Terra:

- Com licença. – A voz parecia um pouco impaciente, como se tivesse tentado chamar a atenção dele mais de uma vez.

Henry levantou o rosto e se deparou com um menino que parecia ser mais baixo do que ele, de pele bronzeada, olhos azul-piscina e cabelos loiros muito bem penteados. Usava uma camiseta branca com uma jaqueta de couro por cima. Era um rosto bem familiar, mais do que o de qualquer outro rapaz naquele recinto.

- Se importa de tirar a isso daí? – Ele apontou com a cabeça para o violão marrom ao seu lado, no sofá onde estava sentado.

- Não, claro. – Henry logo tirou o objeto do lugar e o garoto se sentou ao seu lado.

Henry pensou por alguns instantes de onde poderia conhece-lo. Definitivamente já o havia visto em algum lugar.

- Você é ator? – Ele perguntou, curioso.

- Sim. – O outro respondeu, com uma pitada de orgulho. – Desde os dez anos. Já participei de algumas peças e séries.

Estava explicado. Já o vira na televisão. Estava começando a se lembrar.

- Você deve ter me visto em How I Met Your Mother. Apareci em dois episódios.

- Uau. – Henry realmente estava impressionado. Não era todo dia que encontrava alguém da sua idade que já havia contracenado com tantos atores famosos e em uma série de tanto sucesso. Isso contribuiu um pouco para seu nervosismo voltar.

- Mason McDougal. – O menino loiro estendeu a mão.

- Henry E. Barnes. – Ele apertou sua mão, com um sorriso leve.

- E você, Henry? Já atuou antes?

Henry mordeu os lábios. Estava tão na cara assim que ele era um amador?

- Na verdade, não. – Ele deu um risinho.

-Ah. – Mason deu de ombros. – Bom, sempre temos que começar de algum lugar, não? Eu também comecei assim, fazendo um papel pequeno em uma série.

Os Garotos de Los AngelesOnde as histórias ganham vida. Descobre agora