✰︎2✰︎

866 96 78
                                    

Jaebum

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Jaebum


A minha vida é um tanto deplorável, poderia dizer que eu não vivo e sim apenas sobrevivo.
Chorar é algo da minha rotina, mesmo parecendo para os outros que eu sou um maluco explosivo sem sentimentos, acho que é por isso que me julgam tanto, por eu não demonstrar os meus sentimentos.
Eu sou tão egoísta assim como eles dizem? Posso parecer dramático para todos, mas eu só queria ouvir palavras de conforto, e não palavras que machucam.

A única palavra que eu queria ouvir era um:
"Você está bem?"
Mas as que eu escuto
"Morre logo"
"Está esperando o que? Esse mundo não é para você!"

Minha vida não tem sentido.
Eu não sou a mesma pessoa de antes que sorria dava gargalhadas.
Hoje. Eu não sei mais o que é sorrir. Tudo graças a eles, ou a mim mesmo? Passo o meu tempo sempre me culpando, mesmo sabendo que no fundo eu não fiz nada.

Meus pais morreram, todos acreditam que é por minha causa, sempre falam isso, é difícil de superar, eu tenho apenas 17 anos...
Culpar sem saber é algo idiota.
E se eu devesse morrer em vez deles?

— É melhor você sair, antes que você seja marcada também. — Olho para a garota ao meu lado, discretamente continuo olhando o seu perfil, seus traços angelicais eram hipnotizantes.

— Oh, não estou afim. — Se afundou na cadeira do ônibus, de braços cruzados, mesmo recebendo olhares das pessoas ao redor. Ela continua naquela posição por um bom tempo.

Ignoro-a e coloco meus fones, para observar a rua enquanto passávamos, as pessoas andavam apressadas, provavelmente estavam indo fazer suas obrigações, elas mantiam expressões sérias e relaxadas, sem medo de serem julgadas pelos outros. Mas é aí que está o problema, o único que não pode ter essa sensação sou eu.

— Você quer? — a garota de cabelos castanhos oferece um banana milk. Revirei os olhos tentando manter minha paz triunfal, mas sou cutucado eternamente pela garota. Que irritante!

— Você sabe que não deve manter assuntos comigo. — Murmuro a ignorando, me afasto para que eu não seja cutucado.

— Ah qual é! Eu comprei dois e não tenho pra quem dar! Toma — joga no meu colo —  Desculpa por aquele dia, você pareceu irritado.

Continuo olhando para a janela, ninguém poderia ver. Mas eu discretamente tinha soltado um sorrisinho por sua atitude, o primeiro de muitos sorrisos.

(...)

Nari

Não tinha aula mais entediante que essa, eu realmente odeio as aulas de inglês, eu estava desgastada pela matéria, ou pela voz irritante e fina da professora. Passo meus olhos para seu lugar, era como se fosse por instinto, eu sempre iria olhar para ele quando estava entediada, mas ele não estava ali.

— Professora! — Levanto a mão com a esperança da professora atender minhas preces.

— Alguma pergunta senhorita Kim? — Ela fala aliviada, já que ninguém estava participando de sua aula. As vezes eu sinto pena dela e de seu esforço, mas era muito chato.

— Eu não me sinto bem, posso ir a enfermaria? — Minto sendo uma tremenda atriz.

— Vá em frente. — Suspirou desgostosa e continuou a explicar a matéria.

— Você quer que eu te acompanhe? — Lia sussurra implorando, por parte ela estava preocupada, mas tinha um pinguinho de aproveitamento para sair logo dali.

— Não, tudo bem, depois me mostra as anotações. — Pisco para minha amiga e ela cruza os braços.

Procuro por Jae em todos os lugares mas não o vejo, o meu cérebro insistia em procurar por ele e ver se ele está bem. Passo por todos os lugares o procurando, até mesmo passei na enfermaria, e peguei um remédio para dores de cabeça e disfarçar. O único lugar que me restava era o telhado da escola.

E finalmente o encontro, lá estava ele, sentado, sentindo a brisa balançar seus cabelos. Sorrio aliviada vendo a imagem a uns dez metros distantes. Passo um tempo naquela mesma posição o observando.

— Você está bem? — sento-me ao seu lado sorridente.

— O que você disse? — olha para mim com os olhos arregalados, ele estava chorando?

— Falei algo de errado? — Ponho a mão na boca.

— Não. — limpa as lágrimas — o que faz aqui?

— A aula está chata — resmungo — Vamos matar aula juntos?

— Porque iríamos juntos?

— Eu não conheço a cidade direito — me jogo para trás.

— Não.

— Ah vai, por favor — junto as mãos.

— Não. — se levanta.

— Chato — murmuro.— Ei! Me espera!

(...)

— Quer parar de me seguir? — Seu tom de voz estava irritado, mas ele permanecia calmo.

— Eu só quero ser sua amiga — dou um sorriso mínimo.

— Não quer não.

— Qual seu problema comigo?

— Nenhum. — Volta a andar apressado.

— E porque você não quer me ter como amiga?

— Porque — se vira para mim — você estará mais segura — faz aspas no "segura".

— Aé? Eu gosto do perigo — coloco os braços na cintura fingindo uma super heroína. — Me chamam de Wonder woman.

Faço uma encenação tosca, mas isso me divertia e quebrava um pouco o clima. Ainda mais me deixou alegre por ter arrancando um sorriso do maior.

— Idiota. — sorri de lado

— Você acabou de sorrir? — arregalo os olhos.

— Claro que não! — fala zangado, por certo estaria se xingando mentalmente por eu ter tirado sua pose.

— Você sorriu! Eu fiz o Lim JaeBeom sorrir! — faço uma dancinha que parece que eu estava com dor de barriga.

»»————>

Recomendação de música:

--------------

E aí pessoal? O que acharam do primeiro capítulo? Não se esqueçam de sempre darem o feedback do capítulo, isso sempre me ajuda a melhorar!

Votem e comentem muito, amo vocês!!❤️

Até a próxima!

Demons | Jay b Got7Onde as histórias ganham vida. Descobre agora