33° Capítulo - Psycho

9.6K 739 582
                                    

Eu não sei o que fazer
Mesmo que eu te acalme e te chute com força
Às vezes você sorri para mim
Como eu posso deixar você partir? Ooh

Nós estamos em uma relação linda e triste
Fazemos com que o outro brilhe
(Me diga agora)
Como a Lua e o rio
Nós nos abraçamos novamente

Você fez com que eu me sentisse como uma
Psicopata, psicopata
E as pessoas continuam nos dizendo isso
Enquanto nós brigamos como se fosse a última vez
E então fazemos as pazes
Eles não entendem
É tão engraçado

Isso, psicopata, psicopata
Somos dois bobos, completamente apaixonados
Sem você eu me sinto tonta e triste
Eu fico pra baixo
As pessoas dizem que formamos um casal fofo
Ei, agora nós ficaremos bem

Psycho - Red Velvet
_________________________________________


—Halya, você morreu aí dentro? - Andy grita para a garota que estava demorando muito a colocar o vestido.

—Não consigo fechar essa desgraça! - ela resmunga.

—Abre aqui que eu fecho. - ela abre a porta, logo se virando de costas e seu cunhado fecha o vestido. - Você está gata para um caralho! - diz batendo palmas.

—Me desculpa por ter sido chata o dia todo. - ela o abraça. - E obrigada...

—É por isso que eu gosto de homem... - ele a abraça e lhe da um peteleco na testa, escutando o resmungo da menina. - Vamos, cordeirinho!

○○○

—O que seu irmão está aprontando? Por que ele mandou me trazer para máfia essa hora, nesse vestido? - a garota questiona assim que o carro entra na garagem da máfia.

—Não sei, ele só mandou. - Andy respondeu ao descerem do carro e entraram no elevador indo até uma sala reservada com pouca iluminação.

—Mas aqui está vazi... - como ter palavras depois de as luzes se acenderem e repousar os olhos em Yan que estava bem na sua frente de joelhos e uma caixinha de veludo preto nas mãos, logo a abrindo a mostrando um anel de esmeralda.

— Halya Smith, você aceita se casar comigo, ser minha primeira dama, carregar meu sobrenome ao seu e ser a mãe dos nossos filhos? - ambos sorriem abertamente, ela se agacha um pouco e lhe da um beijo intenso com um sorriso de alegria no final.

—Sim... - ela lhe da um selinho. - Sim... - mais um. - Sim... - mais outros. - Quantos " sim's " você deseja, senhor Megalos? - ela brinca alegremente.

—Se eu dissesse mil seria muito pouco... - ele brinca ficando de pé. - Este anel era da minha avó, meu avô lhe deu antes dele morrer, cada esmeralda nele são a quantidade de anos que ele a amou, ele morreu com 91 anos e nesse anel contém 91 esmeraldas. Ele dizia que já nasceu a amando, e foi o que aconteceu comigo, eu já nasci te amando e vou morrer te amando. - ele coloca o anel no dedo da garota. - Você é o amor de todas as minhas vidas, senhorita Smith. - confessa olhando nos olhos marejados da menina e ela o abraça.

—Cada parte de mim ama você, e eu não consigo mais imaginar minha vida sem você nela. Então nunca fique longe de mim. - ela agora o encara. - Você é o amor de todas as minhas vidas. - ela sorrir e ele a beija com mais intensidade dessa vez.

—Não te deixaria nem se mandasse. - diz agora beijando sua testa. - Vamos, devem estar nos esperando...

—Quem? - diz e eles vão até a porta.

—Nossos convidados. - diz parando em frente a escada em que ela foi apresentada a máfia e sua atenção foi direcionada aos aplausos de todos os membros. - Bem vinda a nossa festa de noivado... - ele sussurra e ela sorrir. - Ah, e você está belíssima hoje, docinho...

○○○

—Quem é essa garota que fica falando e toda hora pega no braço dele?! - Halya bufa irritada enquanto falava com Anthony e Matheo e eles levam o olhar até Yan que conversava diversamente com uma mulher de cabelos pretos. Os irmãos sorriem.

—Pode ficar tranquila que o Yan não faz o tipo da Suzy. - Andy diz sorrindo.

—Ele faz o tipo de todo mundo, olha pra beleza desse filho de uma boa mãe! - ela resmunga.

—Suzy ensina aqui na máfia, ela é bem inteligente, ótima no que faz, as estratégias dela nunca falham. - Matheo provoca sua cunhada.

—Já te mandaram tomar no cú hoje? - ela diz irritada, e nem percebe quando seu noivo coloca as mãos em sua cintura e chama a moça que conversava.

—Amor, essa é Suzy. - ele diz e Halya olha para a mulher a sua frente.

—Pode me chamar de Su, lindinha... - ela sorrir simpática e segura as mãos de Halya. - Você é tão bonita, vou adorar ser uma amiga para você... - ela pisca. Agora Halya entendi o porque do Yab não ser o tipo dela...

—Solta minha mulher, Suzy! - Yan diz calmo, pegando as mãos de sua noiva. - Ela não é pro seu bico não.

—Nunca se sabe, melhor não dá mole por aí. - Suzy rebate.

—Oi pra você também, lindinha. - Matheo diz sorrindo de lado e Suzy revira os olhos.

—Prazer, pode me chamar de Halya... - ela sorrir interrompendo a pequena diz discussão.

Estava tudo as mil maravilhas, todos conversavam animadamente até que a porta é aberta fazendo um estrondo, dois homens passaram por ela. Todos os membros da máfia apontaram suas armas para a cabeça dos homens que caminhavam calmamente até os noivos, Halya estava estática com o que estava vendo e Yan estava furioso.

—Mazzaropi... - Megalos diz apontando a arma para a cabeça do homem.

—Eu acho uma falta de educação você não convidar seu sogro para a festa de noivado da minha filha. - Mazzaropi diz com deboche e calmaria, levando suas mãos para trás.

—Pai? - Halya diz desacreditada.

—" Pai? " - Yan e seus irmãos dizem com a mesma reação.

—Olá, princesinha. Senti saudades... - ele sorrir para sua filha.

_________________________________________

Agora o circo vai pegar fogo.

Se preparem, cordeirinhos!

Até a próxima!

XOXO - L💋

_________________________________________

My ObsessionOnde as histórias ganham vida. Descobre agora