30° Capítulo - 100 Ways

10.2K 755 331
                                    

Vire a ampulheta
A areia está caindo
Oh, é muito rápido para você
Para você
Não desperdice seu amor, apenas deixe durar
Porque uma vez que se for, nunca mais voltará
É verdade

Você poderia me amar da mesma maneira?
Me diga, o que faz você ficar?

Existem centenas de maneiras de deixar um amante
Deixar um amante
Deixar um amante
Centenas de maneiras de deixar um amante
Deixar um amante
Deixar um-
Existem centenas de maneiras de deixar um amante
Não vou esperar nem mais um minuto
Centenas de maneiras de deixar
Mas eu sou o único que você precisa

É a chamada final
Mas se você estiver pronta, eu darei tudo de mim
Para você, para você
Deixe-os dizer como querem
Se eu posso te amar bem, não é culpa de ninguém
Oh

100 Ways - Jackson Wang

_________________________________________

—Então, o que me diz, querida? Ainda me ama?- ele a encara, mas a menina continua calada. - O que foi, o gato comeu sua língua?

— Eu... eu... - ela desvia o olhar do moreno. - Essa sua proposta não é justa! - se levanta.

—Então, ainda me ama, não ama? - ele coloca as mãos no rosto da garota, a fundando os dedos em seu cabelo cacheado por trás da orelha. - Eu sei que oque viu naquele dia a magoou, e eu sinto muito por ter a deixado decepcionada mas aquela cena, oque viu não foi real, amor. - ele observa os olhos marejados da menina e sente seus olhos arderam também. - Me dói tanto ficar longe de você, sei que parece que quebrei sua confiança mas isso nunca aconteceria, porque você é oque eu tenho de mais importante nessa vida e provavelmente foi e será em todos as outras vidas. - ele a abraça e apoia a cabeça na mesma. - Eu te amo e quero muito que fique... - ela confirma com a cabeça que estava encostada no peito do moreno. - Espere um segundo.

Yan desconecta o pendrive que estava em seu celular e conecta no notebook que estava em cima da mesinha ao lado da cama, sorrir ao encontra oque procurava no aparelho. Ele coloca o aparelho em cima da cama e enfrente a garota que se sentou no sofá, ainda calada.

O vídeo se inicia e Halya observa a filmagem onde Yan e carregado inconsciente com dificuldade pela secretária, a lágrima que a menina tanto segurava foi derrama rolando lentamente por sua bochecha.
Na filmagem Yan foi carregado até a cama e Kimberly começou a retirar as roupas dele, logo depois as suas, Halya estreitou os olhos e fechou os punhos sentindo aquela pitadinha de ciúmes quando a mulher se deitou ao lado do seu homem e depositou um beijo no pescoço dele.

—Halya? Halya, vamos. - a voz do Anthony foi escutada do lado de fora do quarto, Halya se levantou com dificuldade pelo pé e foi até a porta enquanto Yan a acompanhava com os olhos. A decisão de ficar ou não era dela agora. - Vamos, vou te levar para o aeroporto. - diz após a menina abrir a porta.

—É... Anthony, eu... - ela olha para trás encontrando as íris verdes esperançosos de Megalos e volta a olhar Anthony. - Eu não posso ir... - o sorriso de Yan se abriu de orelha a orelha. - Vou ficar. - Megalos correu até a garota e pegou em seu colo e a abraçou enquanto a girava e sorria com a companhia dela.

—Vai mesmo ficar, amor? - Megalos pergunta para ter a certeza e ela balança a cabeça em confirmação. E o beijo de verdade aconteceu, a perfeita sincronia novamente. Sim, feitos um para o outro.

—Podemos conversar, Halya? - voz seria de Andy é notada novamente, interrompendo o beijo e tirando a garota de seus devaneios.

—Não sei se percebeu, mas estamos ocupados agora. - responde Yan ao depositar a garota no chão.

—Por que vocês estão assim, hein? - diz ela cruzando os braços. - Eu já volto. - vai até Andy o seguindo até o jardim e se sentan em um banco lado a lado.

—Vai mesmo voltar com o Yan? Está mesmo com certeza de que quer ficar? - pergunta fitando suas mãos.

—Eu realmente amo ele, não dá pra esconder isso e eu não quero mais ficar longe dele. - ela o encara.

—Agora eu percebo que você realmente parece com ela, teimosa... - ele lança um sorriso meigo para a menina.

—Ela quem?

—Minha irmã, o nome dela era Sol... - ela abaixa o olhar.

—Não sabia que tinha uma irmã.

—Sol morreu, morreu porque não consegui protege-lá...

—Isso provavelmente não foi culpa sua, Anthony. - ela passa a mão pelos cabelos do rapaz.

—Eu tinha 16 anos e ela 13, foi quando descobri que ela existia e que era minha irmã. Meus pais morreram pouco tempo depois que ela nasceu, ela foi enviada para um orfanato e ficou lá até os 13 anos quando eu resolvi saber mais dos meus pais e a encontrei... - ele suspira. - Foi um erro querer me aproximar dela, o erro que o Yan está cometendo com você. Nossos inimigos descobriram sobre ela e a mataram tão cruelmente... Ela só tinha 15 anos quando aconteceu, ela tinha muito pela frente mas eu interrompi isso...

—Eu sinto muito pela sua irmã, Andy. - olhou o mais velho, segurando sua mão. - Mas nem todas as histórias tem o mesmo final.

—A questão é que eu não quero que a sua tenha um final, cordeirinho... - ele deita a cabeça dela em seu peito e acaricia seu cabelo. - Sinto muito por me intrometer demais, só não quero que se machuque. Eu vejo tanto em você, é uma das pessoas mais incríveis que conheci.

— Depois de muito tempo eu tenho alguém que realmente se importa comigo, e eu fico feliz que sejam vocês e por isso eu vou ficar, por vocês. Não vão se livrar de mim tão rápido! - ela brinca e ele sorrir.

—Finalmente achei vocês! - Matheo fala se aproximando com Yan ao lado. - Halya, antes de você desmaiar viu alguém diferente no apartamento?

—Não, antes de apagar eu comecei a ter alucinações sabe, jurei ter visto meu pai. - ela fez um beicinho. - Já acharam que fez isso?

—A mesma pessoa que tentou atirar em você da última vez. - fala Yan.

—Mazzaropi? - pergunta Andy. - Que cisma é essa dele com a Halya?

— Ele quer machucar o Yan, o objetivo dele é nos tirar daqui e poderá fazer isso se machucar a Halya... - responde Matheo.

—Não sei não, pra mim não parece que ele quer machucar ela. - diz Megalos.

—Realmente... - concluiu Andy.

—Se ele quisesse me machucar teria feito isso no apartamento, ou teria atirado em mim aquele dia que o Yanfoi abalado. - todos a olham. - O atirador só disparou uma bala, poderia ter me acertado se quisesse.

—Se ele não quer te afetar, o que ele quer? - Matheo questiona.

—Ele tem algum plano, e precisamos descobrir qual é. - Yan diz com determinação.

_________________________________________

Curiosos para saber quem é Mazzaropi?


Será que ele pode afastar nosso casalzinho novamente? Tomará que não, né...

Até a próxima, cordeirinhos!

XOXO! - L💋

My ObsessionOnde as histórias ganham vida. Descobre agora