A rotina

372 52 9
                                                  

— Jessica esse não é o momento para fazer isto, nem se quer falamos sobre o assunto. Ele falou constrangido pelos pais dela, não podia se deixar controlar daquela maneira.
— Ralf querido ! Ela falou brava.
— Desculpem, mas acho que a sua filha se precipitou, esse almoço não é um pedido de noivado ainda . Ele falou sério e decidido como costumava ser.
Depois daquele incidente os quatro almoçaram sem silêncio com o clima sendo quebrado apenas por comentários amenos de ambas as partes ,assim que se despediram do casal e ficaram sozinhos na calçada do restaurante.
Jessica furiosa disse.
— Precisava me envergonhar desse jeito na frente deles.
— Precisava sim ,sabe muito bem que odeio  que tomem decisões por mim e se quer continuar com o nosso relacionamento é melhor começar a entender isto. Ele falou colocando seu capacete e montando na moto.
— Ralf! Ela o chamou o vendo sumir pela avenida. 

Mas que droga esta a an os esperando por esse pedido de casamento e nada ,não fez tudo que fez para morrer na praia querendo ou não Ralf Reis vai ser seu marido .Ela pensou indo em direção ao próprio carro .
Não gostava dos jogos e artimanhas das mulheres, já tivera o suficiente disto com a Bianca no passado. Pensou pilotando a moto em alta velocidade em meio ao trânsito movimentado daquele horário.
Em Nova York
Bianca estava em mais uma festa sorrindo e sendo simpática porque sabia que era o que a mãe esperava que ela fizesse.
Bella nem sonha que quando deixei a prisão fui procura-lo. Mas quem eu encontrei foi aquela mulher que me garantiu que os dois estavam juntos e que Ralf me desprezava pelo que fiz.
Lógico que não acreditei em nada do que aquela Jessica falou e decidi ir ao prédio dele quando ia descer do carro ,vi os dois se beijando e aquilo aniquilou qualquer esperança que eu pudesse ter de ficar com ele.
Lembro-me de entrar no meu carro e ir embora sem ser vista, sentindo pena de mim mesma por saber que ele já estava seguindo sua vida e tolamente tinha ficado oito anos naquele lugar sonhando com ele , em voltar a vê-lo foi justamente aquilo que lhe deu forças para suportar as agruras daquele presidio horrível .
Afinal foram oito anos presa privada da sua liberdade.
Apreendera que para aquele tempo passar logo naquele lugar precisava ocupar seu tempo e fazia isto trabalhando naquele lugar dando aulas de português e ingles  para as outras presas ,em seu tempo livre quando ficou sozinha sem a mãe gostava de ler livros para tentar esquecer seu destino ,mas não podia culpa o  Nicolas e a Beatriz ,ja que ela é a mãe erram mesmo e mereceram pagar por seus erros. Pensou ouvindo as conversas sem prestar muita atenção. 


No Brasil  

Beatriz se ocupava em dividir suas atenções entre os filhos, eles era quatro, Alonso com 12 anos as gêmeas 8 e seu caçula com 3 aninhos ,seus filhos eram tudo para ela. Pensava sendo  Alonso e Nina fazendo a lição de casa na mesa daquela sala.
As gêmeas e seu pequeno vendo tevê sorrindo foi para a cozinha e disse.
— Como eles cresceram.
— É verdade senhora, o tempo passou de presa e nossos bebês estam enormes. Anita falou terminando de fazer os seus afazeres  .
— Verdade, o que está fazendo para  o jantar? Beatriz quis saber.
— Pensei em talharim com o molho pesto  de rúcula com tomate cereja e mussarela  de búfala com medalhões ao molho madeira. Anita falou.
— Esta bem. Ela falou sabendo que o marido adora aqueles pratos .

No banco Moretto 

A secretaria levava os papeis para ele aproveitando para jogar seu charme sobre ele, estava louca por aquele homem .

— Pode ir senhoria Alamo .Ele falou frio .

Em seguida pegou celular e ligou para casa .

— Oi meu amor .Ela foi logo falando .

— Liguei para avisar que daqui a pouco estou chegando .Ele falou .

— Esta bem ,a gente esta te esperando para o jantar .Ela falou .

— Prometo chegar na hora te amo .Ele falou .

— Também querido .Ela falou indo brincar com seu pequeno Luka o garotinho era agitado .

— Quando a minha tia Bianca voltar ela vai me trazer um presente lindo e nada para você .Lorena falou .

— Para de dizer essas coisas para a sua irmã .Ela falou brava .

— Mas mamãe é verdade, a tia Bianca disse que sou a menina mais linda que ela conhece .A garotinha falou .

— Acontece que vocês são idênticas .Beatriz falou .

— Não ,a gente não é ,a minha avó disse que a Luna é preta .Lorena falou .

— Chega você esta de castigo, ja para o seu quarto ,não pode dizer essas coisas, seu pai é negro seus irmãos também, em nossa família ninguém  tem preconceito e se for essas coisas que esta aprendendo nas suas saídas com Bianca e com a minha mãe vou proibi-la de vê-las .Ela falou vendo a  menina subindo a escadaria chorando .

 — Mamãe acredita ela não falou por mal .Luna falou todo carinhosa abraçando ela.

— Querida a sua irmã tem que apreender  que não se pode ter preconceito somos uma família interracial que se ama muito .Ela falou .

— Eu sei mamãe amo muito a minha cor e a do meu pai ,do  Luka a gente é lindo como  é. Ela falou .

— Filha amo muito vocês todos e não gosto de colocar nenhum de vocês de castigo como tive que fazer a pouco com sua irmã .Ela falou .

Em seu apartamento Ralf estava tomando uma cerveja sabendo que não ia ser fácil esse seu novo trabalho ele guarda costas de madames como sera essas mulheres era o que se perguntava .....................................................................


Queridos leitores capítulo novo saindo espero que gostem comentem e deixem votos beijosssssssssssssssss




A Volta da OutraWhere stories live. Discover now